Avanço nas telecomunicações foi crucial para transformação digital de empresas

06/04/2021 às 10:47

Apesar de ser constante, o avanço nas telecomunicações ganhou ainda mais tração nas últimas duas décadas. Hoje, seja no cotidiano ou nos negócios, a vida sem a habilidade de se comunicar a qualquer tempo e de qualquer lugar é inimaginável.

Como exemplo, empresas dos mais variados ramos, incluindo alimentação, indústria, varejo e até mesmo o agronegócio, atualmente dependem dos serviços de conectividade para evoluir. Isso porque, cada vez mais, os recursos tecnológicos estão sendo utilizados para simplificar e otimizar processos. 

Por sua vez, as soluções empregadas nas cadeias de produção e em escritórios necessitam do acesso à internet para possibilitar uma comunicação eficiente entre as equipes. Ou, às vezes, até mesmo entre times em diferentes países, como no caso de multinacionais.

Mas, além disso, há um outro fator que foi determinante para a telecomunicação no último ano. A pandemia da COVID-19 impôs uma nova realidade para todos e, inegavelmente, potencializou o setor.

Tanto que, em março de 2020, ainda no início da crise, o Governo Federal emitiu o Decreto 10.282/2020, definindo o serviço como essencial e indispensável à população..

Nesse contexto, a digitalização de pequenas, médias e grandes empresas exigiu bastante da conectividade e também das soluções em nuvem para manter a resiliência do negócio.

E essa tendência de crescimento das telecomunicações não será passageira. Com a chegada do 5G e de novas tecnologias conectadas, o setor seguirá em desenvolvimento e será o elemento central no avanço de muitos negócios.

Neste artigo, você verá:

  • A evolução das telecomunicações
  • Panorama do setor no Brasil
  • A transformação digital dos negócios
  • A chegada do 5G
  • Avanço nas telecomunicações: o que esperar do futuro

A evolução das telecomunicações

Avanço nas telecomunicações
Avanço nas telecomunicações remonta à história do telégrafo, aparelho que revolucionou o Brasil no século XIX

Hoje, pode-se dizer que temos a internet e os dispositivos remotos, incluindo tablets, notebooks e smartphones, como nossas principais ferramentas de trabalho. Porém, existe uma grande história de evolução tecnológica, e um consequente avanço nas telecomunicações, por trás disso.

A história desse setor no Brasil começa com o telégrafo e a missão de construir linhas de transmissão ao longo de milhares de quilômetros. Mas, não muito tempo depois, veio o telefone, que funcionava a partir da intermediação de uma telefonista. E era um artigo de luxo.

Para ilustrar, o Palácio de São Cristóvão foi o primeiro lugar no Brasil a ter o aparelho. Portanto, em 1877, as linhas existentes conectavam Dom Pedro II com seus ministros. Aliás, foi apenas em 1935 que surgiu a telefonia pública, o que popularizou esse meio de comunicação.

Início da era digital

Em 1945 e 1946, surgem os primeiros computadores e celulares. E quarenta anos mais tarde, em 1986, a internet é oficialmente criada com a finalidade de incentivar a educação científica mundo afora.

Para essas novidades chegarem no Brasil sempre houve uma pequena demora. Mas, já em 1995, surgem os provedores de internet discada e ela começa a ser utilizada de forma comercial no país.


LEIA MAIS: Quer melhorar a conectividade do seu escritório no home office? Conheça 5 ferramentas essenciais


Entretanto, a partir de 2000, as mudanças passaram a acontecer de forma acelerada. Como exemplo, em duas décadas foi possível ir da chegada do GSM à quinta geração dessa tecnologia. Ou, ainda, sair do antigo celular e entrar no mundo do smartphone, que é praticamente um computador na ponta dos dedos. 

Contudo, vale ressaltar que, nesse meio tempo, não foram só os aparelhos que evoluíram. Houve uma transformação de mentalidade no público que tornou a telecomunicação um centro cultural digital. 

E, da mesma forma, agilizou a busca por tecnologias como a realidade virtual, a inteligência artificial e o machine learning.

Webinar | Saiba como aperfeiçoar seu armazenamento_V1

Panorama do setor no Brasil

Assim como muitos outros segmentos, as telecomunicações sofreram com os impactos da pandemia do Coronavírus. Tanto que amargaram uma retração de 1% em 2020, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Ainda assim, a crise também teve seu papel em reforçar a relevância do setor, tanto para pessoas físicas, quanto para os negócios. 

Para exemplificar, segundo dados da Anatel, atualmente 315,1 milhões de contratos de telecomunicações estão ativos no Brasil. Desses, as categorias que mais cresceram em relação ao ano passado foram a telefonia móvel e a banda larga fixa, que aumentaram 4% e 8%, respectivamente.

panorama de acessos em janeiro de 2021

Telefonia móvel

Se antes era impensável não ter um telefone fixo, hoje, grande parte da população já opta pelos celulares e smartphones. Até mesmo para os negócios, a telefonia móvel se torna mais vantajosa, principalmente pela flexibilidade de ser uma forma de contato on e offline

Apesar da disseminação dessa tecnologia, algumas áreas mais afastadas dos centros ainda sofrem com lentidão de conexão utilizando 3G (13,9%) ou 2G (11%)

Banda Larga

Com a popularização do home office, a conexão banda larga fixa ganha mais relevância no cenário. Aliás, ela sempre foi uma das principais opções no país, pois não depende de pacote de dados. 

Hoje, a principal tecnologia utilizada em território brasileiro é a Fibra (46%), que garante uma conectividade mais resiliente e com maior velocidade. Seu crescimento é um claro reflexo das necessidades trazidas pela crise. Afinal, é preciso um bom acesso à internet para realizar atividades remotas como assistir às aulas ou participar de reuniões. 


LEIA MAIS: Soluções de conectividade: por que são essenciais para o avanço das empresas na era digital


A transformação digital dos negócios

A transformação digital de empresas não é um processo que acontece em um único momento. Pelo contrário, é uma jornada que deve ser planejada, acompanhada por especialistas e feita de forma alinhada às necessidades do negócio.

Nesse sentido, para que ela aconteça de forma ideal, as telecomunicações são uma peça-chave durante todo esse caminho, principalmente no que se refere às conexões.

Da mesma forma, a conectividade se tornou muito importante para as companhias. Hoje, a internet é um dos principais meios de comunicação de equipes, colaboradores e parceiros, bem como na relação entre marca e cliente. Aliás, para 39% das companhias da América Latina ela é uma das prioridades de estrutura do negócio, segundo um estudo da IDC.

Por isso, é fundamental saber quais as necessidades de performance necessárias para a sua companhia antes de contratar serviços. Na Vivo Empresas, os pacotes de conexão para organizações vão de 50 Mega a 1GB. Além disso, o Vivo Fibra Empresarial inclui Wi-Fi grátis e o Vivo Protege Empresas, que traz recursos de proteção.

Cloud: investimentos de até US$ 3bi em 2021

Adicionalmente, uma das tecnologias que também é considerada uma viabilizadora dessa transformação é a nuvem. Considerada uma forma rápida para ampliar a resiliência operacional, a tecnologia é uma tendência entre as organizações, oferecendo flexibilidade e escalabilidade para os negócios.

Só para ilustrar, a IDC fez estimativas em relação ao crescimento dessa solução no Brasil. Assim, os gastos em 2021 com infraestrutura (IaaS) e plataforma (PaaS) em nuvem pública devem atingir US$ 3 bilhões. Já com a nuvem privada serão US$ 614 milhões.

Entre os serviços desse ambiente virtual, é possível armazenar e compartilhar dados de forma simples. As ferramentas de colaboração para trabalhar em conjunto, mesmo que a distância, também ganham destaque nesse cenário, como o Office 365.


LEIA MAIS: Ferramentas de colaboração: entenda por que a sua empresa precisa delas


A chegada do 5G

Não é segredo que a tendência global é estar mais conectado de forma rápida e eficiente. E, nesse sentido, essa é uma das grandes promessas da próxima geração de rede de internet móvel.

Atualmente, no Brasil, a conexão 5G é usada a partir de frequências existentes, baseadas em uma tecnologia chamada DSS (compartilhamento dinâmico de espectro, na sigla em inglês). Contudo, é esperado que ainda em 2021 seja realizada a liberação das novas frequências de alta capacidade e, a partir daí, serão inúmeras possibilidades. 

De modo geral, a quinta geração tem como um de seus principais benefícios uma internet móvel de alta qualidade, com menor latência. Ou seja, um menor tempo de resposta para transferir um pacote de dados na rede.

Inclusive, a taxa de transmissão terá picos de até 20 Gbps e uma latência de até 1 milissegundo. Para comparar o avanço, hoje a latência do 4G é de 80 milissegundos.

Dessa maneira, ela conseguirá viabilizar o uso de novas tecnologias em todo o seu potencial. As áreas de Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Virtual, IoT, Cloud, Segurança e Robótica se beneficiarão da conexão mais estável, confiável e de baixa latência. 

Aliás, de acordo com estimativas da IDC, o 5G vai, indiretamente, gerar US$ 2,7 bilhões de novos negócios no Brasil envolvendo essas inovações tecnológicas. Da mesma forma, a quinta geração também terá um papel fundamental na automatização de indústrias, robôs e até carros.

Contudo, para essa revolução das telecomunicações, é preciso se preparar. Por exemplo, é ideal que a conectividade já atinja a maior parte do território nacional, incluindo a zona rural.

Nesse sentido, a Vivo Empresas vem investindo para construir a maior rede urbana de fibra ótica no Brasil e levar a conexão a cada vez mais pessoas.

Avanço nas telecomunicações: o que esperar do futuro

Avanço nas telecomunicações no futuro
Avanço nas telecomunicações deve ser ainda maior com a consolidação das redes 5G

Em 2020, o escritório em casa virou lugar de trabalho e as reuniões se tornaram videoconferências. Mas, muito mais que isso, as companhias apostaram nas telecomunicações digitais e se adaptaram a um novo cenário.

Inclusive, a chegada do 5G será um dos grandes destaques de 2021 e deve guiar os mercados nos próximos anos.

Como exemplo, com a perspectiva de implementação na quinta geração, as vendas de smartphones devem crescer 11,4%, segundo estimativa da Gartner. Principalmente em relação aos equipamentos já preparados para receber essa novidade. A companhia ainda aponta que a América Latina é uma das regiões que terá maior avanço nesse segmento.

Por fim, a conexão mais avançada e seus efeitos no mercado de smartphones também vão impactar no próprio setor de telecomunicações. Segundo o IDC, a área terá um crescimento de cerca de 10%.


LEIA MAIS: Saiba como conectividade e IoT vêm acelerando a transformação digital da Maha Energy


Conclusão

Em resumo, a comunicação e a tecnologia são a base para as grandes inovações que estão a caminho. Então, é por meio delas que será possível dar melhor suporte para modelos de negócio completamente digitais. Ou ainda melhorar processos que já estão acontecendo, como sistemas de automação e outras atividades tais como a educação a distância.

A Vivo Empresas acredita em digitalizar para aproximar. Sendo assim, nos últimos anos, investiu cerca de R$ 400 bilhões para criar uma rede que atende todas as cidades brasileiras. 

Além disso, a companhia possui um portfólio abrangente para atuar como parceira de telecomunicações na transformação digital de empresas de todos os portes. Por fim, entre as soluções oferecidas estão as de Conectividade, Equipamentos, Cloud, Segurança, Big Data, Ferramentas de Colaboração e IoT.

Quer saber mais sobre o avanço nas telecomunicações e como o fenômeno apoia a transformação digital da sua empresa? Confira:

Conte com a gente para se preparar para o futuro e até a próxima!

Compartilhe este conteúdo!

Solicite um contato
campo obrigátório

Enviamos conteúdos do seu interesse para seu e-mail, cancele a qualquer momento.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio