SaaS revolucionou a forma de trabalhar e segue como solução estratégica para os negócios

Foto do autor

O SaaS (Software as a Service) é um modelo no qual as funções específicas de um software são acessadas online através de uma assinatura. Neste caso, não há necessidade de instalar fisicamente programas. Todos os dados necessários estão localizados na nuvem.

Não há exageros ao dizer que esse modelo revolucionou o setor. Os exemplos estão presentes no cotidiano de qualquer setor: do e-mail e do armazenamento no ambiente digital até os famosos serviços de streaming.

Por conta disso, acompanhando a demanda, o volume de SaaS à disposição das pequenas, médias e grandes empresas também cresce anualmente. No futuro, inclusive, esse deve continuar sendo um dos serviços em nuvem de maior lucratividade no mercado.

Para entender melhor o funcionamento do modelo Software as a Service e saber aproveitá-lo no negócio, neste artigo, você verá:

  • SaaS: conheça esse serviço em nuvem em ascensão;
  • Qual é a diferença entre software, plataforma e infraestrutura como serviço?
  • Por dentro do serviço de software em nuvem;
  • Outras tecnologias ajudam na performance do SaaS.

SaaS: conheça esse serviço em nuvem em ascensão

Atualmente, vivemos a era da computação em nuvem, na qual é utilizada a capacidade de armazenamento e processamento de computadores e servidores compartilhados. Já a tecnologia responsável por interligar todos esses processos é a conectividade, que permite o acesso a esses dados de qualquer local e hora. 

Com constante sucesso, a cloud fez uma subdivisão de serviços, que inclui o SaaS, com o qual a digitalização das empresas se intensificou, modificando a forma de fazer negócios. Este, apesar de ser uma grande inovação no mercado tecnológico, tem um conceito simples, como sugere o nome original em inglês “Software as a Service”. 

De acordo com a definição do glossário do Gartner:

“Software como serviço (SaaS) é um software que pertence, é entregue e gerenciado remotamente por um ou mais provedores. O provedor entrega software com base em um conjunto de códigos comuns e definições de dados que são consumidos em um modelo de um para muitos por todos os clientes contratados a qualquer momento em uma base de pagamento por uso ou como uma assinatura com base em métricas de uso.”

Em resumo, isso significa que o modelo funciona a partir de um sistema remoto, que é acessado via internet e, normalmente, nem precisa ser instalado. Mas, mais importante que isso, nesse cenário, o software é vendido da mesma forma que seria um serviço, em vez de ser comercializado como um produto.

LEIA MAIS: Digitalização das empresas: entendendo o conceito na teoria e na prática

Como funciona esse serviço?

É possível pagar pelo uso desse programa mensalmente, por semestre ou por uma taxa anual. Entretanto, essas são apenas algumas formas de pagamento, e não uma definição desse serviço. Há até outras alternativas de precificação, por exemplo, os contratos ou pagamento adiantado.

Da mesma forma, existem SaaS gratuitos, que só cobrarão por funções extras (customização, capacidade ou espaço adicional). Essa é uma estratégia bastante utilizada para atrair novos clientes, ao mesmo tempo em que democratiza o acesso a uma solução tecnológica.

Geralmente, os fornecedores o organizam em pacotes com diferentes funcionalidades, capacidade e preços. Em outras palavras, conseguem, assim, cobrir diferentes níveis de demanda das empresas. Sem essa inovação, o dia a dia corporativo perderia muito em eficiência.

Tanto é que o mercado de Software as a Service já vale, hoje, cerca de US$ 172 bilhões, segundo estimativa do Gartner, publicada em agosto de 2021. Para uma comparação, em 2015, o valor do SaaS ficava em torno de US$ 31,5 milhões.

Webinar | Computação em nuvem ajuda na área financeira_V1

Qual é a diferença entre software, plataforma e infraestrutura como serviço?

É comum ouvir falar sobre a utilização dos serviços em nuvem nos negócios. Aliás, muitas vezes, uma mesma empresa pode utilizar diversos modelos. Porém, é bom esclarecer que cada um desses tem uma função diferente e é importante saber diferenciá-los.

Software as a Service (SaaS)

  • Oferece softwares sem a necessidade de aquisição do produto, pois, em vez disso, o pagamento é feito por uso, assinatura ou contrato;
  • É uma opção de melhor custo-benefício para empresas que trabalham com programas que não são próprios;
  • Torna possível o acesso, a qualquer hora e local, aos recursos via conexão com a internet.

Platform as a Service (PaaS)

  • Oferece ambiente digital para desenvolvimento de aplicativos de software;
  • Dá suporte ao aplicativo web, de testes à gestão e atualização;
  • Assim como o SaaS, torna possível o acesso remoto aos recursos via conexão com internet;
  • Evita que desenvolvedores percam tempo configurando e gerenciando a infraestrutura.

Infrastructure as a Service (IaaS)

  • Oferece infraestrutura, podendo contratar o uso de servidores, capacidade de rede e volume de armazenamento;
  • Facilita a escalabilidade do negócio, disponibilizando a contratação de mais ou menos performance;
  • Modelo de pagamento por uso, reduzindo custo de aquisição e manutenção de hardware.

Por dentro do SaaS

Como mencionado anteriormente, esse tipo de tecnologia já está presente em diferentes áreas do mercado, do entretenimento aos sistemas de gestão. Para exemplificar, temos:

  • Streamings (Netflix e Spotify);
  • E-mails (Gmail);
  • Armazenamento de arquivos (Dropbox, Google Drive e OneDrive);
  • Ferramentas de colaboração e produtividade (Office 365, Adobe Creative Cloud e Slack).

Afinal, quais são as vantagens do Software como Serviço que atraem negócios de diversos setores? Confira alguns dos principais benefícios que tornam este um investimento valioso para o sucesso.

Escalabilidade

Um dos fatores que contribuiu para a disseminação do modelo é a possibilidade de evolução das soluções contratadas conforme o crescimento do negócio. Logo, as personalizações ocorrem de acordo com o que a companhia precisa.

Por exemplo, uma nova empresa pode optar por comprar diversos programas, instalá-los e, então, iniciar as operações. Esta paga pelo uso do software necessário e pode começar a usá-lo logo em seguida. 

Do mesmo modo, em corporações que possuem épocas de maior e menor demanda, é possível ajustar os recursos conforme necessário. O varejo, por exemplo, tem muito a se beneficiar com essa facilidade. 

Atualizações constantes

Diferente da aquisição de um software, o SaaS tem a característica de constante atualização para corrigir falhas e vulnerabilidades.

Essa vantagem é especialmente importante quando se considera que é através dessas brechas que os ciberataques acontecem, podendo causar prejuízo financeiro e manchar a reputação da empresa. 

Economia e otimização de custos

Considerando que, com esse modelo, não é preciso investir na aquisição de licenças de softwares, a economia já começa aí. Porém, a otimização de custos vai além, uma vez que a atualização constante evita gastos com manutenção. 

Além disso, o suporte à operação geral se torna menos dispendioso quando se apoia em um sistema remoto, como é no SaaS. Caso contrário, um sistema físico exige esforços de climatização, higienização e conservação. 

Mobilidade

Em uma época que o formato híbrido se torna um dos principais modelos de trabalho, a mobilidade ganha destaque. Nesse sentido, essas soluções permitem flexibilidade. 

Portanto, é vantajoso poder acessar os programas e documentos necessários de qualquer lugar ou computador, além de compartilhar isso com colegas e clientes. 

Outras tecnologias ajudam na performance do SaaS

O SaaS é parte integrante da forma de trabalhar atualmente em razão da eficiência que traz e da facilidade de uso. Entretanto, existem modos de garantir que esse serviço funcione da melhor maneira possível.

Conectividade / 5G

A conectividade é a estrutura fundamental responsável por habilitar a prestação dos serviços remotos, já que possibilita a integração dos sistemas e computadores que formam a cloud. Por isso mesmo, o SaaS depende diretamente da qualidade da conexão. 

A vantagem é que hoje já existem soluções que garantem um bom padrão de internet, seja no escritório ou em outros locais, como o Nesse cenário, é fundamental mencionar a quinta geração de conexão móvel. A implementação do 5G é acompanhada de grandes expectativas, pois deve trazer baixa latência, alta densidade e velocidade de conexões. Sendo assim, todos os processos de computação em nuvem também irão ganhar eficiência, acelerando a adesão a serviços como o SaaS.

Inclusive, a dupla 5G e Cloud Computing irá ajudar no desenvolvimento do setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC). Segundo o estudo IDC Predictions Brazil, publicado pela Associação Brasileira de Internet (Abranet) em fevereiro de 2022, esse ramo deve crescer 8,2% até o final do ano.

Segurança Digital

No Software as a Service, os dados ficam localizados majoritariamente em servidores externos. É isso que permite as vantagens de mobilidade e escalabilidade, por exemplo. No entanto, ainda que essa característica traga benefícios, pode também ser uma porta de entrada para ataques digitais. 

A nuvem, por si, possui apenas algumas formas de proteção, mas vale investir em alternativas adicionais para aumentar o nível de segurança. Por exemplo, soluções como o Vivo Wi-Fi Seguro, que protege redes sem fio públicas e privadas, ou o Vivo Filtro Web, que provê experiência segura aos colaboradores em qualquer lugar.

Equipamento atualizado

Mesmo quando o assunto é nuvem, ter um equipamento atualizado faz diferença: desde a velocidade de processamento e a qualidade do acesso à internet até a segurança. A vantagem é que, utilizando o SaaS, não é preciso escolher um dispositivo tão robusto, uma vez que os programas rodam diretamente na cloud. 

Se a companhia quiser manter equipamentos novos e atualizados sem aumentar muito os custos, uma opção é o aluguel de equipamentos de informática, como notebooks, tablets e impressoras. 

LEIA MAIS: Aluguel de equipamentos de informática: por que é uma boa decisão?

Flexibilidade faz do SaaS um elemento estratégico para os negócios

Hoje em dia, o SaaS é o serviço em nuvem mais utilizado globalmente, fazendo parte de atividades cotidianas da vida pessoal e profissional. Para as empresas, esse modelo de serviço representa a oportunidade de ter acesso aos softwares necessários com bom custo-benefício e com opções de escalabilidade. 

É justamente essa flexibilidade característica do SaaS e da nuvem, de modo geral, que os mantêm uma parte integrante da estratégia de negócios de todos os portes e setores. Aliás, segundo a KBV Research, até 2024, o mercado global de Software as a Service seguirá ascendendo a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 21,4%. 

Em conclusão, independentemente do negócio, vale aproveitar os benefícios atuais e futuros dessa tecnologia. E, a fim de ajudar nesse caminho de digitalização, a Vivo Empresas tem as melhores soluções em nuvem no seu portfólio. Os serviços de cloud oferecidos incluem ferramentas de colaboração, segurança e até auxílio para construir uma arquitetura complexa multi-cloud.

Conheça mais sobre a nuvem e o que essa tecnologia faz pelo seu negócio nestes artigos:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato