Startup unicórnio: o que são e qual o papel da tecnologia no sucesso bilionário dessas empresas

Foto do autor

Quem é empreendedor, ou quer empreender, com certeza, já deve ter se deparado com o termo startup unicórnio.

Diferentemente do que possa parecer, essa expressão não é uma brincadeira e, na verdade, trata de um tema muito sério para os negócios. Esse conceito refere-se às startups que alcançaram o valor de mercado de US$ 1 bilhão.

2021 se encerrou como um dos anos de maior destaque para o empreendedorismo inovador brasileiro. No início do ano, a plataforma sobre inovação e empreendedorismo, Distrito, divulgou uma lista com 17 startups com promessas de alcançarem o status de unicórnio

Desse total, quatro delas já confirmaram a previsão e, hoje, fazem parte desse grupo seleto de jovens empresas de tecnologia. Assim, o Brasil se torna um dos países latino-americanos de maior destaque em inovação no mundo, e está entre os 10 globalmente.

Se você é empreendedor, deve ter se interessado pelo assunto. Então, neste artigo, vamos tratar sobre os principais tópicos de uma startup unicórnio para que seja possível o seu negócio chegar lá. Ao longo deste post, falaremos sobre:

  • O que significa ser uma startup unicórnio
  • O panorama das startups no Brasil
  • A trajetória de uma startup unicórnio

Afinal, o que significa uma startup unicórnio?

Representação de foguete decolando em alusão a uma startup unicórnio
Startup unicórnio é aquela cujo valor de mercado é igual ou superior a US$ 1 bilhão

Há pouco mais de 450 startups unicórnios no mundo, segundo dados de dezembro de 2021 levantados pela CBInsights. Desse total, pelo menos 15 são brasileiras, tendo as fintechs maior relevância nesse seleto grupo.

Além de ser uma empresa de tecnologia inovadora com valor de, pelo menos, US$ 1 bilhão, uma startup unicórnio é aquela que atende a alguns critérios de gestão e governança corporativa. 

Nesse sentido, quem quer empreender no segmento precisa conhecer quais são as principais características de uma startup unicórnio para direcionar o seu negócio para o caminho certo. Dentre elas, destacam-se as seguintes:

Data Driven

Do inglês, Data Driven significa guiado por dados. Esse conceito diz respeito a uma boa prática de gestão comum entre startups com crescimento exponencial. A gestão por meio do uso preditivo de dados permite que as decisões do negócio sejam feitas de forma mais precisa, reduzindo-se, assim, o risco.

Customer Centric

Na tradução ‘centrado no cliente’, esse conceito também diz respeito a um posicionamento da cultura corporativa de startups. Dessa forma, as soluções são desenvolvidas para o cliente e com o cliente. 

O conceito de NPS (Net Promoter Score, ou Índice Líquido do Promotor) está intimamente relacionado com a visão de cliente. Mas, na prática, essa cultura vai muito além. A realização de pesquisas para a construção de jornadas, a escuta ativa e colaborativa com as personas do negócio são os maiores exemplos práticos do Customer Centric.

Desenvolvimento sustentável

O conceito de ESG (Environmental, Social and Governance, ou Ambiental, Social e Governança) está em destaque no mercado. As empresas que são referência no assunto apresentaram uma resposta financeira muito positiva no cenário desafiador dos últimos dois anos.

Assim, além de oferecer soluções para esse modelo de posicionamento de gestão, as startups unicórnio são referência também no assunto. Nesse sentido, ter uma diretriz com foco em desenvolvimento sustentável, como uma missão do negócio, é um objetivo comum entre elas. Vale destacar que a tecnologia tem papel crucial nessa empreitada.

Aportes de grandes investidores

As startups têm sido as principais aliadas de outros negócios para o alcance de uma gestão ESG. Inclusive, elas tiveram suma importância em 2020 para que outros modelos de empresas se adaptassem aos desafios do trabalho remoto.

Esse ano foi marcado pela aceleração da transformação digital. Segundo um estudo realizado pela consultoria KPMG, em 2020, 67% dos executivos entrevistados afirmam que os progressos com inovação foram impulsionados a meses, e até anos, além do que havia sido originalmente planejado.

Assim, esse cenário contribuiu para o fortalecimento das empresas de tecnologia. Isso tem sido refletido no aumento de captações por esses negócios, ou seja, nos aportes recebidos de grandes players do mercado. 

Em 2021, registrou-se recorde de aportes de US$ 622 milhões, três vezes mais que no ano anterior, de acordo com um levantamento realizado pela Distrito. O volume dos aportes valoriza as startups e contribui para que alcancem o status de unicórnio. Além disso, as fusões e aquisições também têm um papel interessante nesse processo. 


LEIA MAIS: Saiba como escalar negócios usando a tecnologia


Prepare seu negócio

Qual o panorama das startups unicórnio no Brasil?

Hoje, o Brasil é referência em soluções de tecnologia no mundo. Segundo a StartupBase, contamos com um pouco mais de 14 mil empresas desse modelo, sendo segmentadas em vários nichos de mercado. Desse total, a maioria está concentrada na região Sudeste.

No entanto, vale destacar que a região Sul também tem sido berço fértil para o surgimento de empresas de referência no mercado. 

Há, pelo menos, cerca de 15 negócios dessa região com potencial para se tornarem startups unicórnio, como é o caso de Contabilizei, Pipefy e Olist. Além disso, o estado do Paraná já conta com duas unicórnios: MadeiraMadeira e Ebanx.

O crescimento das startups no País chama a atenção. De acordo com a Abstartups (Associação Brasileira de Startups), nos últimos oito anos a quantidade de empresas desse modelo mais que triplicou. 

Isso é reflexo da digitalização dos negócios e dos desafios de uma gestão sustentável, que propiciam que empresas de tecnologia ganhem cada vez mais força no mercado.

Unicórnios de 2021 até o momento

É fato que 2021 tem sido um ano diferente para as startups brasileiras. Inclusive, estamos vendo o amadurecimento de muitos exemplos nacionais para a expansão global. 

Um exemplo disso é a Nubank, nomeada unicórnio em 2018, que, agora, se tornou uma empresa de capital aberto realizando um IPO (Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial). Assim, a fintech deixou de ser uma startup e assumiu um novo posicionamento de mercado.

Além disso, promessas apresentadas no início do ano como possíveis startups unicórnio já alcançaram esse feito, como previsto. Dentre elas, temos

  • Hotmart;
  • Unico;
  • MadeiraMadeira;
  • MercadoBitCoin;
  • CargoX.

Mas, o que elas fizeram para chegar ao patamar de startup unicórnio? 

MadeiraMadeira

A paranaense MadeiraMadeira leva o título de primeira startup unicórnio desse ano. A empresa é referência em e-commerce de móveis e materiais de construção. Essa conquista aconteceu após receber o aporte de mais de US$ 190 milhões.

Hotmart

A mineira Hotmart foi a segunda startup unicórnio de 2021. Ela oferece cursos online, por meio de um marketplace de afiliados. Nesse ano, ela recebeu um aporte de mais de R$ 735 milhões, além de inaugurar uma nova sede na capital mineira.

Unico

No segundo semestre, a Unico foi mais uma que alcançou o patamar de startup unicórnio. O modelo de trabalho remoto impulsionou a demanda pelas soluções da empresa, que oferece serviços de identificação facial e contratação digital. Nesse ano, ela recebeu um aporte de R$ 625 milhões.

Mercado BitCoin

Quem está por dentro do mercado financeiro, com certeza já deve ter ouvido falar sobre bitcoins. A Mercado BitCoin é uma fintech especializada nesse criptoativo. Inclusive, é a primeira unicórnio do segmento após uma rodada de captação que gerou R$ 1 bilhão por meio do SoftBank.

CargoX

A CargoX é uma das principais referências em solução de mobilidade com foco em transporte e logística. Assim, a empresa oferece uma plataforma que conecta caminhoneiros e transportadoras, por meio de um marketplace. Em novembro de 2021, ela realizou uma aquisição que possibilitou a conquista do status de startup unicórnio.

Promessas brasileiras em destaque

Além das empresas que já conquistaram a posição de startup unicórnio, o Brasil tem outras promessas em potencial ainda para esse ano e para os próximos. Dentre elas, temos:

  • Contabilizei —  gestão contábil para empresas por meio de assinatura (receita recorrente);
  • Neon — banco digital;
  • Creditas — solução de crédito online;
  • Dr. Consulta — healthtech com ênfase em telemedicina e acessibilidade aos serviços de saúde;
  • PetLove — startup que atua com e-commerce de produtos e serviços para animais;
  • Fazenda Futuro — criada em 2019, a startup de carne vegetal já está presente em diversos países.

LEIA MAIS: Startups de sucesso: conheça exemplos de resiliência nos negócios durante a pandemia


Qual a trajetória para ser uma startup unicórnio?

Startups se destacam pela forte cultura de inovação e uso de soluções digitais

Ao longo deste post, vimos que o mercado de startups está aquecido, e essa deve ser uma tendência para os próximos anos. Com a chegada da tecnologia 5G ao Brasil em 2022, podemos aguardar o surgimento de novos modelos de produtos e serviços.

O desenvolvimento de soluções em IoT (Internet of Things, ou Internet das Coisas) deve ser impulsionado em decorrência disso. Assim, esse segmento é um dos mais promissores para quem quer empreender.

Além disso, há nichos de mercado ainda pouco explorados pelas startups, como é o caso da educação infantil. Outro segmento que deve ganhar ainda mais força é o das healthtechs, bem como aquelas que oferecem soluções de winback (reativação de clientes).

Quem tem sede de empreender deve ficar de olho nesses segmentos e, claro, acompanhar outras oportunidades que com certeza vão surgir nos próximos anos. Mas, mais do que ter uma boa ideia inovadora, é fundamental ter clareza de direcionamento para conquistar o crescimento exponencial do negócio.

Seguindo algumas boas práticas de gestão, é possível posicionar o negócio rumo à conquista do selo de startup unicórnio.

Planejamento estratégico

O planejamento estratégico é o pilar do sucesso de qualquer modelo de empresa. O seu plano de negócios é o que vai guiar as diretrizes e os caminhos almejados. 

De acordo com o Sebrae, pequenas e médias empresas estão entre as maiores taxas de “mortalidade” do País. Nesse cenário, a ausência de organização e de visão de longo prazo é um dos grandes vilões que, infelizmente, colaboram para isso.

Uma startup unicórnio percorre um longo caminho até chegar nessa posição, mas, com certeza, o planejamento é uma boa prática de gestão que vem desde a sua criação. Por isso, invista tempo para desenvolver a sua ideia. 

Faça benchmarking e estude sobre o assunto. Assim, converse com outros empreendedores do segmento, acompanhe notícias e participe de eventos sobre gestão de startups.

Cultura organizacional

A cultura organizacional interfere diretamente na performance de qualquer modelo de negócio. Um estudo desenvolvido pela consultora PwC, em 2019, mostrou que as empresas que têm uma cultura diferenciada de mercado apresentavam mais qualidade na gestão. 

Inclusive, já nessa época, o pilar da inovação configurou-se como a principal prioridade das empresas entrevistadas, quando o assunto foi qualidades para incorporar na cultura. 

Além do mais, seguindo nesse sentido, outras qualidades referentes ao ESG devem ser parte da cultura de um negócio que almeja ser uma startup unicórnio. Dentre eles, podemos citar

  • diversidade e inclusão;
  • ética e transparência;
  • cultura data driven;
  • customer centric;
  • gestão ágil;
  • gestão lean.

Parcerias de sucesso

Aquele velho ditado “uma andorinha só não faz verão” se encaixa adequadamente no conceito de startups com crescimento exponencial. O resultado delas é a soma de esforços de diversas frentes, e a base delas é uma só: a construção das parcerias certas.

Esse conceito vale desde o momento da decisão de firmar uma sociedade para abrir a empresa até a participação de programas de aceleração, ou pela busca de investidores anjos. Dessa forma, a gestão e o cultivo de bons relacionamentos são fundamentos de empresas de alta performance.

Um destaque merece ser dado para as parcerias comerciais, como é o caso da gestão de fornecedores. Podemos dizer que uma startup é um berço de produtos e serviços de tecnologias, e devem ter parcerias estratégicas para garantir que eles funcionem como o esperado para os clientes.

Assim, é fundamental ter a máxima disponibilidade dos recursos. Por isso, ter um banco de dados na nuvem, um data center e internet dedicada, por exemplo, são primordiais para que a startup conquiste a escalabilidade esperada. 

Conclusão

Conforme visto ao longo deste artigo, as startups unicórnio não têm nada de mitológicas, tendo seu sucesso e rentabilidade consubstanciados em estratégias inovadoras, parcerias sólidas e, como sempre, amplo emprego de novas tecnologias, tanto nos produtos quanto em processos internos. 

Nesse sentido, seja ou não o seu negócio uma startup, o legado dessas empresas ensina que a digitalização é o caminho ideal para expandir os negócios, já que permite fazê-lo de forma ágil, segura e economicamente sustentável.

Não por acaso, é graças a tecnologias como o Cloud Computing (Computação em Nuvem), Internet das Coisas (IoT)Business Intelligence (Inteligência do Negócio), entre outros, que essas empresas conseguem reunir a máxima qualidade em seus produtos e serviços, ao mesmo tempo em que garantem operações enxutas e de alta escalabilidade.

Na Vivo Empresas, seu negócio conta com um amplo portfólio de recursos para apoiá-lo na jornada rumo à transformação digital. Da conectividade à segurança da informação, é possível encontrar soluções adaptáveis a diferentes segmentos e portes empresariais, incluindo opções especialmente desenhadas para a atuação das startups.

Gostou de descobrir como a inovação tecnológica contribui com o sucesso das startups unicórnio? Então confira essa seleção de artigos que também pode interessar: 

Até logo!

Foto do autor
Solicite um contato