Logística 4.0: entenda a transformação digital na gestão de frotas e transporte

Foto do autor

A Covid-19 trouxe muitos desafios econômicos. No entanto, as mudanças impostas no comportamento social acabaram por fortalecer alguns segmentos, como o comércio eletrônico. E com a alta das compras online, a consolidação da logística 4.0  também se torna cada vez mais necessária.

De acordo com o Observatório Nacional de Transporte e Logística – ONTL, a partir de setembro de 2020, o saldo entre demissões e desligamentos no setor mudou drasticamente. Após os meses mais críticos da pandemia, os números demonstram o que pode ser uma recuperação das contratações. 

A título de exemplo, o segmento de transporte de cargas encerrou o último ano com um superávit de aproximadamente 14 mil postos de empregos.

E como é de se imaginar, a métrica é uma consequência direta do crescimento das vendas digitais. Segundo dados da 42ª edição da Webshoppers, uma pesquisa anual sobre e-commerces, realizada pela Ebit | Nielsen, o varejo online cresceu 47% em 2020. 

Mais do que afetar as lojas virtuais, no entanto, a alta também impacta diretamente os serviços de distribuição e entrega. Consequentemente, a inovação tecnológica nunca foi tão necessária também nos negócios de logística.

No artigo de hoje, conheça as soluções digitais que não só ajudam as empresas do ramo a acompanhar as mudanças que estão em curso, como também as preparam para o que virá no futuro. Siga com a leitura e aproveite para ver também: 

  • Afinal, do que se trata a logística 4.0?
  • Os principais desafios para as empresas do ramo
  • E os avanços necessários para superar obstáculos atuais e futuros
  • Condomínios logísticos e outras tendências para 2021

Afinal, o que significa a logística 4.0?

logística 4.0
Demanda crescente do comércio eletrônico também gerou impactos para as empresas de transporte e entrega de mercadorias

A transformação digital já era uma tendência do Brasil pré-pandemia, mas foi fortemente impulsionada pela chegada da crise. 

Tanto que, segundo um estudo realizado pela Dell Technologies no final do ano passado, o isolamento social acelerou a digitalização de cerca de 87% das empresas brasileiras

Já os negócios de transporte e distribuição, em especial, têm acompanhado as mudanças recentes com foco no que se chama de logística 4.0, um modelo de operações altamente apoiado por inovações tecnológicas e que tem por objetivo:

  • Aumentar a produtividade;
  • Reduzir custos;
  • Otimizar a qualidade dos produtos e serviços

Nesse sentido, a tecnologia é aplicada nas atividades do setor para potencializar a eficiência operacional e o desempenho sustentável. 

Essa, inclusive, é uma prática de Governança Corporativa que impacta positivamente os principais desafios do segmento de mobilidade e transportes. Mas você sabe quais são essas barreiras e como a logística 4.0 permite superá-las?

Webinar | Tendências na nuvem manter empresa protegida_V1

Os principais desafios para as empresas do ramo

As dificuldades operacionais das companhias de transporte e logística podem ser minimizadas com a conciliação entre tecnologia e métodos de gerenciamento. No entanto, antes de pensar em quais soluções adotar, é importante conhecer o problema.

De forma geral, os maiores desafios do setor envolvem a rentabilidade do negócio e a experiência do cliente. Nesse sentido, a fim de analisar ambos com mais profundidade e detalhes, é possível desdobrá-los nos seguintes tópicos:

  • Custo operacional;
  • Agilidade;
  • Qualidade;

Cada uma dessas métricas está interligada. Na prática, portanto, todos impactam, direta ou indiretamente, a relação estabelecida com o consumidor e a performance financeira da empresa – justamente os pontos que citamos anteriormente. 

E por que é tão importante falarmos sobre isso? Bem, a percepção que os consumidores têm da sua marca é a melhor forma de propaganda. De acordo com uma pesquisa realizada pela PwC, em 2018, 9 em cada 10 pessoas afirmam que a experiência prévia com uma empresa é o principal critério na hora de escolhê-la.

Assim, a logística 4.0 tem um foco mais amplo do que digitalizar as operações de distribuição e armazenamento: o conceito também tem por objetivo aprimorar a jornada do cliente, melhorando a percepção deste com relação à marca. 

Custo Operacional 

Um dos grandes desafios das empresas de mobilidade e transportes são os custos operacionais. Na gestão de frotas, por exemplo, há despesas envolvendo:

  • Mão-de-obra;
  • Aquisição de veículos;
  • Documentação;
  • Multas;
  • Manutenções;
  • Combustível

Para reduzir esses custos, é essencial que a empresa faça um diagnóstico da operação para identificar os pontos críticos. 

É a partir dessa análise que será possível definir quais são as tecnologias da logística 4.0 que podem ser implementadas. Na prática, diversas inovações podem ser aplicadas nas operações da gestão de frotas e transportes. O que vai diferir é quando e como.

Agilidade

Com certeza, o pilar de agilidade é um dos que mais impactam a experiência do cliente quando se fala de logística. 

De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética, EPE, até 2019, 59% do transporte de cargas no país era realizado por meio de rodovias. Atualmente, com a intensificação da demanda observada durante a pandemia, esse número deve ser ainda maior. 

A questão, no entanto, é que a distribuição de mercadorias por vias terrestres ainda enfrenta diversas dificuldades operacionais.

A qualidade das estradas, por exemplo, interfere tanto nos custos, ao impor que sejam feitas mais revisões e manutenções nos veículos, quanto no tempo de transporte.

Da mesma forma, a precariedade das vias também contribui com uma maior incidência de acidentes, mais um fator que interfere nos prazos de entrega. 

Por fim, outro aspecto importante quando pensamos na agilidade do setor logístico é a frota improdutiva. Esse é um indicador crítico na gestão e impacta também os custos do negócio. Afinal, um veículo parado significa que a operação está perdendo dinheiro.


LEIA MAIS: 47% das empresas aumentarão investimentos em IoT, afirma Gartner


Qualidade

A qualidade do serviço de transporte está diretamente relacionada à experiência do cliente e, consequentemente, ao desempenho sustentável do negócio.

Nesse sentido, as práticas e soluções da logística 4.0 também podem garantir que o produto chegue dentro do tempo acordado e sem danos. Com isso, entende-se que a qualidade da entrega é formada por uma relação harmoniosa entre seus custos e a agilidade com que é efetuada.

Aqui, portanto, cabe tratar sobre taxas e multas de trânsito. Afinal, a forma como os motoristas estão dirigindo têm a ver não só com a velocidade do transporte, mas também com o seu custo.

Além disso, a forma de condução da frota impacta diretamente na percepção que o público têm da marca. 

Ou seja, a gestão de pessoas, que garantirá a execução adequada das tarefas por parte dos profissionais da empresa, também tem um papel crucial no controle de qualidade das entregas. E a tecnologia, por sua vez, também pode ser usada a seu favor. 


LEIA MAIS: Varejo phygital: por que o futuro está na harmonização do físico com o digital


E os avanços necessários para superar obstáculos atuais e futuros

logística 4.0
Com a ajuda de softwares e dispositivos conectados, gestores de logística têm muito mais controle sobre as operações

Agora que você já conhece os maiores desafios do segmento, é hora de apresentar as principais inovações tecnológicas da logística 4.0, além de claro, como cada uma delas pode ser aplicada para alcançar a eficiência operacional.

Nuvem

Você com certeza já ouviu falar em Cloud Computing. Chamada em português de “computação em nuvem”, essa tecnologia transformou a relação entre os negócios e suas infraestruturas de TI.

Isto porque, ao contrário do que ocorre com as soluções tradicionais, como os Data Centers, a nuvem é vendida sob assinatura. Na prática, portanto, a abordagem permite ter mais controle sobre o serviço contratado, expandindo ou reduzindo-o conforme as necessidades da companhia naquele momento.

Da mesma forma, outro grande diferencial da tecnologia é reforçar a mobilidade corporativa. Afinal, a partir da Cloud, os colaboradores podem acessar os softwares e dados da organização de qualquer lugar.

Tempos atrás, as empresas precisavam investir um alto valor em equipamentos de TI. Manter um data center poderia ser bastante oneroso para a empresa, ainda que fosse necessário para salvaguardar dados e aplicações. 

Hoje, a tecnologia em nuvem também transformou drasticamente esse cenário e democratizou o acesso a soluções inovadoras, mais acessíveis e com a escalabilidade necessária para acompanhar o negócio em seus diferentes estágios de expansão.

Business Intelligence

Simplesmente BI, ou Inteligência do Negócio, essa é umas inovações da logística 4.0 que veio para potencializar os resultados da sua operação. Ela está diretamente relacionada à cultura data driven (guiada a dados) e a maneira que a sua empresa define as métricas de sucesso do negócio.

O Business Intelligence é a consolidação dos dados de telemetria de maneira inteligível. Assim, é a transformação dessas informações em indicadores que façam sentido para as metas de curto e longo prazo.

 Para tanto, é interessante que a sua gestão de frotas conte com metas, como é o caso das OKRs (Objectives and Key Results, ou Objetivos e Resultados-chaves).

E conciliando o BI com a Computação em Nuvem, os gestores podem acompanhar a sua frota a distância e em tempo real. Pensando na eficiência operacional, isso é essencial para a qualidade das tomadas de decisões. 

Assim, a aplicação adequada da tecnologia se firma como um diferencial competitivo e uma das principais frentes do conceito de ESG (Environmental, Social and Corporate Governance, ou Meio-ambiente, Social e Governança Corporativa).

IoT

Traduzida como Internet das Coisas, a IoT (Internet of Things) é uma das inovações em destaque na logística 4.0. O motivo disso é simples, porém de suma importância na operação: ela permite a integração das etapas da jornada do cliente. Além disso, essa característica também pode ser usada para facilitar o processo de gestão no dia a dia.

Mas, como funciona o conceito de IoT? Bem, o seu pilar principal é a conectividade. Por meio da rede de Internet, ela conecta diversos aparelhos físicos, capazes de operar em conjunto.

No segmento de transportes e distribuição, a solução pode ser aplicada na gestão da frota de veículos, de equipes de campo, de estoques, com dispositivos para monitorar recursos e insumos. 

Da mesma forma, a IoT também pode ser aplicada para automatizar processos, reduzindo falhas humanas e garantindo mais velocidade a tarefas que dispensam o auxílio de pessoas.


LEIA MAIS: Omnicanalidade: a estratégia para um relacionamento com o cliente mais versátil e dinâmico


Conheça soluções digitais para o seu negócio

Conforme abordado ao longo do artigo de hoje, a relação entre logística e tecnologia é fundamental para o avanço do setor em 2021. 

Mais do que acompanhar as mudanças já impostas pela pandemia, portanto, também é necessário antecipar os avanços do futuro, o que exigirá ainda mais investimentos em inovação.

Contudo, para que a digitalização do setor se dê de forma sustentável, é imprescindível contar com parcerias estratégicas. Noutras palavras, não basta simplesmente apostar na tecnologia, é preciso fazê-lo com quem entende do assunto. 

Não por acaso, a Vivo Empresas conta com um vasta gama de soluções, oferecendo, inclusive, ferramentas que apoiam a consolidação da logística 4.0 no Brasil. Confira algumas:

Vivo Gestão de Equipes

Podendo ser acessado via smartphone ou em sua versão web, sendo essa pelo gestor, o Vivo Gestão de Equipes permite acompanhar a movimentação dos colaboradores em tempo real. 

Adicionalmente, a ferramenta também facilita a comunicação com os profissionais, inserção de arquivos e entre outros, sendo aplicável a qualquer negócio que envolva trabalho externo, execução de ordens de serviços, força de vendas externas e terceirização logística.

Vivo Frota Inteligente

A partir da análise de mais de 75 parâmetros, o Vivo Frota Inteligente permite monitorar e controlar todos os veículos da empresa por meio de um painel único e atualizado em tempo real. 

Também com base nesses dados, a ferramenta é capaz de bloquear o veículo em casos de furto ou roubo, definir alertas para excessos de velocidade e até a rota mais adequada para o percurso desejado – com previsão de chegada.

Além disso, a depender do pacote contratado, é possível que o gestor seja informado imediatamente sobre práticas inseguras, como quando o condutor não utilizar o cinto de segurança, conduzir com os faróis apagados ou, ainda, manter os pés apoiados na embreagem.

Vivo Kite Platform®

Atendendo outras necessidades dos negócios, há também a plataforma de gestão Vivo Kite Platform®, que possibilita gerenciar e rastrear os equipamentos com tecnologias IoT e M2M

Adicionalmente, a partir dos dados transmitidos por meio da plataforma, é possível captar informações estratégicas, que podem servir de base para decisões mais acertadas – ou conscientes – por parte dos gestores. 

Entre as aplicabilidades dessa função, a tecnologia “mapa de calor”, por exemplo, permite identificar a concentração de dispositivos em uma determinada região.

Conectividade e mais

Além das soluções citadas, vale lembrar que o portfólio da Vivo Empresas também dispõe de uma série de outras tecnologias para apoiar o setor de transportes e distribuição.

Dentre as opções disponíveis, é possível contar com opções em Cloud, Conectividade, Big Data e IoT, incluindo redes de alta eficiência e baixo consumo energético, como o NB-IoT e o LTE-M.

Quer saber mais sobre como a transformação digital apoia o avanço da logística 4.0 e promove mais eficiência na gestão? Então confira a seleção de artigos a seguir:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato