Prepare o seu negócio para aumentar as vendas no Dia das Crianças

Foto do autor

As datas comemorativas são estratégicas para os negócios no varejo, sendo responsáveis por muitos dos picos de faturamento obtidos durante o ano. Não por menos, as vendas no dia das crianças se consolidaram como um dos grandes destaques do calendário comercial.

Isso porque é comum haver intensa movimentação no comércio, bem como aumento da procura por restaurantes ou locais que proporcionem momentos de diversão para os pequenos.

Paralelamente, devido às mudanças impostas pelo “novo normal”, a tendência é de que os canais virtuais continuem sendo bastante utilizados daqui para frente. 

Assim, tal contexto exige uma estratégia especial para e-commerces na data, mas sem deixar os ambientes físicos de lado, é claro. Nesse sentido, é fundamental oferecer uma experiência para os clientes em todas as esferas, seja online ou presencial.

Neste artigo, trazemos dicas de como a tecnologia favorece o aumento das vendas no Dia das Crianças, ajudando varejistas e empreendedores do setor de bares e restaurantes, em especial, a se prepararem adequadamente para a data1. Você verá também:

  • Projeções para as vendas no Dia das Crianças de 2021
  • O que impulsiona os negócios nesta data
  • Como a tecnologia suporta negócios mais sustentáveis e completos
  • Promoção no meio digital é imprescindível no varejo
  • Como bares e restaurantes devem se preparar para a ocasião

Vendas no Dia das Crianças: quais as expectativas

Criança escolhendo brinquedo em loja
Com o avanço da vacinação, data deve ser uma das primeiras a movimentar o varejo presencial desde o início da crise

As expectativas estão otimistas para 2021 no que diz respeito às vendas no varejo. Em São Paulo, por exemplo, espera-se um aumento de 3% em relação ao ano anterior, conforme pesquisa da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), divulgada em setembro de 2021. 

De acordo com o estudo, a alta será suportada pelo crescimento do e-commerce, sendo que os itens mais procurados serão os brinquedos e os eletrônicos.

Para se ter uma ideia, conforme destacou uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o gasto médio será de R$ 200 com os presentes.

Em Santa Catarina, a projeção das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL/SC) é semelhante: 4% a mais do que em 2020, sendo que roupas e acessórios encabeçam a lista de prioridades. Aliás, a expectativa gerada por estudos como os que citamos aqui já se reflete nas contratações de funcionários.

Segundo a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), o Brasil deve gerar mais de 500 mil novas vagas temporárias no último trimestre, bastante impulsionadas por datas como o Dia das Crianças, a Black Friday e o Natal.

72% dos consumidores planejam ir às compras no Dia das Crianças; data deve movimentar R$ 10,93 bilhões no varejo

CNDL/SPC Brasil

Para bares e restaurantes, a ocasião também tende a ser satisfatória. Para potencializar as vendas no Dia das Crianças, muitos estabelecimentos têm apostado na estratégia de cross-selling, que consiste em oferecer uma experiência completa às famílias. 

Um exemplo prático: ao almoçar em um local na data em si (ou na semana referente), ganha-se um desconto em lojas de brinquedos específicas. Trata-se de uma técnica capaz de estimular a retomada das compras, sobretudo no presencial, de acordo com o Sebrae.

No entanto, esse tipo de movimentação precisa ser realizada com antecedência — e depende do fechamento de parcerias com negócios relacionados.

Webinar | Como manter a privacidade de dados_V1

O que impulsiona as vendas no Dia das Crianças

O Dia das Crianças está entre os mais importantes do ano, sobretudo devido ao ticket médio registrado na data ser um dos maiores registrados historicamente. Segundo a CNDL, em 2020, o montante ficou em R$ 209,33

E considerando-se que os pequenos costumam ser presenteados por tios, tias, pais, avós e madrinhas, por exemplo, o lucro tende a ser ainda mais satisfatório para os negócios.

Devido ao contexto pandêmico, as compras em e-commerces e plataformas digitais foram acentuadas em 2020. Segundo a consultoria Ebit/Nielsen, houve uma alta de 28% na comparação com 2019. Da mesma forma, o total faturado foi de R$ 3,1 bilhões.

Assim, a expectativa é de que o hábito de gastar virtualmente continue. No entanto, as unidades físicas não devem ser deixadas de lado. Com o aumento das taxas de vacinação e a abertura do comércio (sem restrições) em todo o Brasil, a movimentação também tende a crescer. 

Nesse sentido, é fundamental que os negócios reforcem as suas estratégias omnichannel

A consultoria Gartner as define como “sincronização de canais (móveis, desktop e loja) para dar suporte ao processo de compra, desde a descoberta até a conversão”. Ou seja, para ser omnichannel, é essencial possibilitar que o cliente tenha várias possibilidades para escolher, comprar e pagar pelos produtos escolhidos.

Além da omnicanalidade, que é essencial aos negócios, também é importante atentar-se à onda phygital. O termo descreve uma estratégia que busca unir as jornadas de compra presencial e digital em uma só — mais rica, personalizada e atraente para o público.

Ou seja, não basta oferecer múltiplos canais. É imprescindível garantir que a experiência de consumo on e offline sejam fluidas, com as plataformas e as abordagens completamente integradas. Por isso, o termo nasceu da junção das palavras physical (físico, em português) e digital.

No caso das vendas no dia das crianças, utilizar tecnologias, como Realidade Virtual ou Realidade Aumentada, pode tornar a experiência extremamente atrativa, criando ambientes interativos no comércio físico. 

Já no virtual, é possível simular passeios ou, ainda, o uso de brinquedos, roupas e acessórios. Uma forma de conectar ambos os universos, retendo o foco do cliente por mais tempo.

Tecnologia de ponta: todo negócio precisa

Com o aumento da demanda digital, os negócios precisam estar preparados para utilizar  recursos diversificados e capazes de otimizar a experiência de compra. E aqui entra em cena um fator decisivo: a infraestrutura de conectividade

Trata-se de um elemento que permeia todas as áreas da companhia, assegurando que computadores, programas, sistemas operacionais e dispositivos em geral estejam disponíveis, sejam estáveis e tenham a capacidade de operar em rede.

Em razão disso, torna-se imprescindível provisionar uma malha de equipamentos e soluções robustas, além de eficientes. Só assim é possível garantir que tudo ocorra dentro do esperado, sem interrupções ou problemas relacionados à segurança da informação, por exemplo. 

Em datas comemorativas, como o Dia das Crianças, a circulação de dados tende a ser maior no ambiente virtual, o que obriga as companhias a reforçarem as suas barreiras para evitar situações, como ataques e roubos de informações.

Gestão na nuvem

Outro fator importante é o uso de ferramentas alocadas em nuvem, como as de gestão (de logística, equipes ou de frotas, entre outras). Tais plataformas são fundamentais para organizar os processos, oferecendo uma visão panorâmica de todas as atividades e permitindo que as equipes se comuniquem com maior facilidade.

Com um controle maior do estoque e da logística, por exemplo, as chances de o produto chegar depois da data acertada é bem mais difícil, o que geraria um impacto negativo elevado na experiência de compra.

Mais um aspecto que influencia diretamente a decisão dos clientes é a multiplicidade de meios de pagamento. Uma pesquisa realizada pela empresa de e-commerce Nuvemshop, em setembro de 2021, mostrou que 80% deixam de comprar quando um site ou loja oferece poucas opções do tipo. Assim, integrar as mais interessantes ao ecossistema é fundamental para melhorar a jornada.


E-BOOK GRATUITO: Conheça estratégias para atrair clientes e impulsionar vendas em datas comemorativas


Promover o negócio é fundamental no Dia das Crianças

Além de preparar a infraestrutura e escolher as ferramentas certas, é importante trabalhar a divulgação dos produtos — e, sobretudo, das promoções. 

As redes sociais são grandes vitrines. Por isso, os influenciadores digitais vêm apoiando campanhas de publicidade que, em boa parte, se mostram efetivas.

Caso ainda não consiga contratar um profissional que disponha de uma grande base de leads, uma alternativa eficaz é optar pelos microinfluenciadores, com perfis de até 30 mil seguidores e impacto regional.

Outra forma de promover as vendas no dia das crianças é apostar em promoções atraentes. Pense em opções interessantes para o seu público, oferecendo cupons e descontos escaláveis, apoiando sempre em dados. Campanhas baseadas em informações reais, de perfil e comportamento, costumam ter resultados infinitamente melhores.

Todos esses passos são chamarizes para as compras, além de ampliarem o alcance da sua marca junto ao público que deseja atingir.

Bares e restaurantes: como alavancar as vendas no Dia das Crianças

Crianças asiáticas comendo em restaurante
Bares e Restaurantes também devem ganhar movimento neste feriado

Além dos presentes físicos, até mesmo em razão do Dia das Crianças coincidir com um feriado nacional, muitas famílias decidem planejar uma experiência diferente para a data. Muitas delas envolvem alimentação, o que torna a ocasião interessante também para o setor da alimentação fora do lar (AFL). 

Nesse sentido, uma estratégia que deu certo durante a pandemia, sobretudo durante a obrigatoriedade de isolamento social, foi a venda de alimentação pré-pronta. Ou seja, os restaurantes preparavam e vendiam kits online, nos quais os pratos vinham quase finalizados.

Sendo assim, além de ser uma opção atrativa, também transformou-se em uma forma de envolver as crianças no preparo, o que pode ser uma alavanca para as vendas. Paralelamente, a tática dos alimentos pré-prontos também vai ao encontro de uma alimentação mais saudável, outra tendência reflexo da crise sanitária.

Igualmente importante, nos estabelecimentos físicos, a oferta de Wi-Fi é essencial, uma vez que o uso de dispositivos móveis só cresce mundo afora. Nesse sentido, é importante escolher um serviço disponível e estável. Um exemplo é o Vivo Social Wi-Fi, da Vivo Empresas, ferramenta voltada à comunicação direta por meio de acesso à internet sem fio no ponto de venda.

Ao contratar a solução, o estabelecimento tem à sua disposição dados e estatísticas resultantes da conexão dos usuários, o que pode contribuir para entender o comportamento e o perfil dos clientes. Tais informações também auxiliam a compreensão e o mapeamento do fluxo de pessoas no local.

Outro benefício do Vivo Social Wi-Fi é o aumento da interação com o estabelecimento, por meio de campanhas de comunicação (próprias ou realizadas por parceiros). É possível monetizar tais divulgações, quando feitas por terceiros, gerando receita adicional ao negócio.

Por fim, na tentativa de minimizar o contato físico, diversas empresas têm apostado em totens e dispositivos para autoatendimento, que possibilitam a realização de pedidos e também de pagamento sem a necessidade de interagir com algum colaborador. Nesse sentido, os sistemas contactless (sem contato) também são boas alternativas, uma vez que permitem  que o cliente peça e pague sem precisar tocar nas máquinas.

Em suma, é importante assegurar conforto e ao mesmo tempo segurança nos ambientes presenciais, fazendo da tecnologia uma importante aliada para garantir uma boa experiência.


LEIA MAIS: Como criar um e-commerce e aproveitar os benefícios do mundo digital


Conclusão

O dia das crianças é uma das datas mais importantes para o varejo, sendo rentável também o setor de bares e restaurantes. Por isso, é essencial preparar uma estratégia para suportar a alta nas demandas, oferecendo uma experiência convidativa e aprazível para os clientes. 

Tal fato é válido para o online e para os pontos físicos — nunca foi tão importante integrá-los, sobretudo para assegurar maior fluidez em todas as etapas da jornada do consumidor. É o que chamamos de phygital, conforme abordado anteriormente.

Por sua vez, para estar alinhado a essas necessidades, o investimento em tecnologia aparece como uma base que sustenta operações inovadoras e satisfatórias. Um negócio que aposta nesse caminho não terá somente um boom de vendas, mas sim manterá o seu desempenho sustentável ao longo dos anos.

Assim, também conforme abordado, um elemento central nesse contexto é, sem dúvidas, a infraestrutura de conectividade. Razão pela qual se faz imprescindível escolher soluções robustas, que permitam utilizar conceitos capazes de reter o cliente, como Realidade Virtual ou Aumentada. 

Tudo isso com segurança, sobretudo dos dados que circulam na esfera virtual.

Ou seja, aumentar o faturamento do seu negócio não só em ocasiões especiais, mas também ao longo do ano, depende do uso de soluções digitais de ponta, combinando práticas de gestão que saibam explorar esses recursos. 

Inclusive, foi justamente para atender a essa demanda que a Vivo Empresas estruturou um portfólio amplo e diversificado, com ferramentas e serviços que viabilizam uma estratégia de transformação digital consistente, inclusive com alternativas específicas para o varejo.

Quer saber como impulsionar o seu negócio na prática, apostando em opções que vão te fazer mais em ocasiões especiais, como o Dia das Crianças? Entre em contato conosco.

Mas, antes de ir embora, veja outras tecnologias que podem impulsionar a sua empresa:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato