Infraestrutura de rede: saiba o que é e como ela acelera a transformação digital do seu negócio

Foto do autor

O avanço da transformação digital tem exigido cada vez mais da TI das empresas, isso porque os recursos tecnológicos são vitais para suportar operações 100% conectadas e seguras. Durante a pandemia, por exemplo, vimos crescer o número de pessoas trabalhando remotamente .

Tal modelo de atuação apresentou resultados positivos, fazendo diversas companhias o adotarem definitivamente. No entanto, uma boa performance depende de algo extremamente importante para os negócios: uma infraestrutura de rede robusta e bem planejada.

Estamos falando aqui de um conjunto de dispositivos, softwares, máquinas e profissionais especializados atuando para permitir um funcionamento sinérgico e eficiente. 

Cada um desses elementos é responsável por tarefas específicas, assegurando, quando trabalham em conjunto, o bom andamento das operações.

Neste artigo, você compreenderá justamente a importância desse tipo de infraestrutura e porque é fundamental reforçá-la, mesmo no caso de uma pequena ou média empresa. Aproveite para conferir também:

  • O que mudou com a crise sanitária
  • Principais desafios do trabalho híbrido
  • O que é infraestrutura de rede e como funcionam seus componentes
  • Quais são os benefícios
  • Solução para pequenas e médias empresas

Estamos na era do modelo híbrido

Homem conectando cabo de internet em roteador representando infraestrutura de rede
Soluções de rede mais simples e acessíveis podem ajudar PMEs, que usualmente não possuem equipes dedicadas à TI

A Covid-19 revolucionou o dia a dia de muitas empresas por ter acelerado a transformação digital, um movimento que já vinha ocorrendo, porém a um ritmo diferente. Muitas aderiram ao home office, por exemplo, para evitar a propagação do vírus – e encontraram no trabalho remoto uma opção produtiva e eficiente.

Uma pesquisa realizada pela Global Line, em outubro de 2020 e com 145 multinacionais, mostrou que 58% dos colaboradores estão completamente satisfeitos com o modelo. E eles não são os únicos. 

As empresas também demonstraram aprovação. Segundo um estudo da Fundação Dom Cabral (FDC) em parceria com a EM Lyon Business School e a consultoria Grant Thornton, a percepção geral é de que a produtividade aumentou.

Por isso, tudo indica que o modelo híbrido, no qual parte das atividades é realizada remotamente e a outra parte no escritório, deve perdurar. Aliás, para se ter uma ideia, a gigante Google já anunciou que adotará tal opção de modo definitivo.

No entanto, essa mudança na rota das empresas exigiu não somente uma adaptação comportamental como também tecnológica. E é exatamente aqui que entra a infraestrutura de rede.

No caso específico das PMEs, muitas virtualizaram seus produtos, serviços e até mesmo algumas rotinas internas. 

Como consequência, a necessidade por um ecossistema tecnológico capaz de gerir a conectividade da empresa aumentou, fazendo com que muitas despertassem para a importância de se ter uma infraestrutura de redes sólida e moderna.


LEIA MAIS: veja como estruturar uma operação de trabalho hibrido


O que mudou

Com colaboradores fora do perímetro do escritório, as organizações precisam criar um modelo que garanta a agilidade e a segurança das informações. Na prática, é preciso garantir que os equipamentos e fluxos de trabalho contenham, durante a jornada em home office, com a mesma segurança de dados que o ambiente de trabalho da empresa.

Nesse sentido, é fundamental que as equipes tenham acesso seguro aos recursos corporativos (e-mail, intranet, sistemas de RH e de outras áreas), aplicações customizadas e um ambiente em nuvem para a troca de informações.

Além disso, a experiência de login deve ser a mesma da que existia no espaço presencial e a equipe de TI precisa ser acessível para resolver eventuais problemas ou tirar dúvidas. Mas como fazer tudo isso na prática? É o que mostramos a seguir.

Vantagens internet das coisas (IoT)

Principais desafios do trabalho remoto

Antes de partir para a infraestrutura de rede, é fundamental ter um entendimento sobre as dificuldades e as necessidades de implementação de um modelo híbrido de trabalho.

Segundo a pesquisa da Global Line, por exemplo, um dos principais empecilhos para os colaboradores é a conexão de internet doméstica (muitas vezes instável). Outras questões que devem ser levadas em conta:

  • Falta de suporte de TI local. Ou seja, físico;
  • Acesso restrito a recursos corporativos;
  • Segurança da rede de baixo nível;
  • Performance das aplicações SaaS;
  • Visibilidade do time de TI;
  • Falta de acesso à telefonia VoIP;
  • Conhecimento limitado em relação ao uso e à configuração de VPN’s (sigla que representa Rede Privada Virtual, em português).

Mas o que é infraestrutura de rede?

A infraestrutura de rede impacta o negócio por inteiro, independentemente da área de atuação ou do porte da organização. Trata-se do conjunto de máquinas, dispositivos, serviços, softwares e profissionais envolvidos para possibilitar que a experiência de trabalho seja segura e produtiva. A falta dessa combinação pode levar a erros, impactando a empresa como um todo.

Além disso, tal infraestrutura é a responsável por reforçar a segurança das informações trocadas entre as equipes e disponibilizadas em ambientes virtuais, cumprindo até mesmo as diretrizes da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Alguns de seus principais componentes:

Hardware

Este é o grupo dos elementos físicos. Ou seja, computadores, roteadores, servidores, cabos e switches, entre outros. Tais elementos são vitais para infraestrutura de rede – e devem ser monitorados frequentemente. 

Por exemplo: todos os equipamentos têm um tempo médio de vida e, caso estejam desatualizados, podem implicar em problemas com as informações da empresa, além do cumprimento com as normas da LGPD. 

O roteador, por exemplo, é o responsável por encaminhar os pacotes de dados da rede para os computadores. Ou seja, é o aparelho quem distribui a internet para todos os dispositivos conectados. 

Já os switches são capazes de interligar vários computadores (entre outros gadgets) numa rede privada, enviando e recebendo informações de modo seguro e eficiente.

Quando são geridos, garantem maior segurança e flexibilidade, uma vez que são personalizáveis de acordo com a rede.

Outro hardware importante é o access point, componente que possibilita a chegada de internet a locais não cobertos pelo roteador. Tais aparelhos dependem de uma conexão cabeada diretamente ligada aos equipamentos centrais de rede, como os roteadores e os switches que citamos aqui.

Dessa forma, são capazes de assegurar a chegada de sinal wireless (Wi-fi) com níveis de agilidade e segurança maiores, duas características essenciais para empresas.

Software

São essenciais para o dia a dia de trabalho de todas as equipes. A categoria engloba os programas utilizados pelos diferentes times de colaboradores, como ferramentas de gestão, softwares para o desenvolvimento de projetos e plataformas de relacionamento com clientes, por exemplo.

Assim, uma infraestrutura de rede bem planejada tem softwares atualizados e alocados na nuvem para assegurar que todas as equipes tenham acesso simultâneo.

Conexão de internet

É vital para uma infraestrutura de rede, afinal, é a conexão que permite o envio de e-mails, a realização de reuniões virtuais e o acesso a softwares compartilhados, entre muitos outros recursos. 

Daí a importância da contratação de um serviço de conectividade robusto e eficiente também fora do perímetro do escritório, permitindo que o trabalho flua adequadamente em qualquer local.

Soluções de segurança

São essas soluções que reforçam a proteção dos dados da companhia e de seus clientes, em conformidade com a LGPD.

Benefícios da infraestrutura de redes

Gerenciar corretamente toda essa estrutura de informações minimiza falhas e potencializa a produtividade das equipes, resultando em ganhos diretos. Alguns exemplos:

  • Virtualização: ter uma infraestrutura de rede garante que todas as operações rodem no ambiente virtual. Isso resulta em maior eficiência e também na economia de recursos.
  • Economia: equipamentos físicos atuais e monitorados gastam menos energia, por exemplo. Além disso, quando investe-se na virtualização, a tendência é poupar com cabeamento e com outros recursos normalmente utilizados em espaços físicos. Por fim, os custos operacionais tendem a diminuir significativamente quando há uma gestão de todos os componentes que integram a rede.
  • Dados: o armazenamento de dados em uma infraestrutura inteligente e segura possibilita o acesso a um volume maior de informações, que são valiosas para embasar tomadas de decisão dos gestores.
  • Segurança: provisionar a rede adequadamente contribui para uma blindagem das informações que circulam em todas as pontas, desde o escritório físico até a casa dos colaboradores.

Como ter uma infraestrutura de rede robusta

Sabemos que é comum acumular diversas funções no dia a dia, ainda mais em se tratando do modelo híbrido de trabalho. Ao mesmo tempo, cresce o uso de dispositivos móveis e, consequentemente, a necessidade de uma rede confiável para suportá-los. 

Nesse sentido, é importante citar que empresas como a Cisco, parceira Vivo Empresas, já estão desenvolvendo soluções de infraestrutura de rede focadas em diferentes tipos de organizações, incluindo as pequenas e médias empresas.

É o caso, por exemplo, da linha Cisco Designed for Business, trata-se de um conjunto de soluções acessíveis, com tecnologia de ponta, para todos os negócios. Os produtos asseguram maior agilidade no acesso a informações e documentos, hiperconexão e maior rentabilidade às operações. 

Dessa forma, reduzem-se os deslocamentos, fazendo as atividades com total segurança. Trazemos aqui algumas das soluções mais indicadas para empresas de pequeno e médio porte:

Roteadores

É possível manter os colaboradores e o seu negócio como um todo online, em uma rede segura. A solução conta com um painel que simplifica as operações. Além disso, a instalação é plug-and-play, o que permite que conecte e utilize-o logo em seguida (integrado às soluções de rede que já possui).

O aparelho ainda conta com firewall e segurança empresarial com suporte para redes locais virtuais (VLANs) e redes virtuais privadas (VPNs). 

Enquanto a primeira permite criar diferentes redes locais, o que pode ser vantajoso para a gestão de múltiplos computadores e dispositivos de TI, a segunda constrói uma espécie de “túnel privado” para os dados trafegarem, impedindo que agentes externos, como o provedor de internet, por exemplo, os acessem ou visualizem.

Switches

Todos os seus dispositivos ficarão conectados em uma só rede – impressoras, notebooks, telefones e tablets irão operar de modo integrado, o que garante maior eficiência ao dia a dia de trabalho. 

Os aparelhos contam também com um painel que pode ser acessado via internet, fácil e intuitivo. Assim como os roteadores, a instalação é simples, podendo ser integrada às soluções de conectividade já existentes.

Access points

São elementos fundamentais, uma vez que asseguram a conectividade de rede. Inclusive, no caso da linha Cisco Designed for Business, há soluções sem fio que são facilmente instaláveis e simples de utilizar no dia a dia. Além disso, permitem ter uma visão panorâmica de cada ponto de acesso, tudo por meio de um aplicativo móvel que simplifica e otimiza o gerenciamento da rede.

Tudo na palma da mão – e com as camadas de segurança da Cisco.

Gerenciamento de redes 

Trata-se de um painel que pode ser acessado via internet, que possibilita o monitoramento de todos os equipamentos pertencentes à linha: switches, roteadores e access points.

Conclusão

A aceleração da transformação digital é uma realidade. A pandemia fez muitas empresas adotarem o sistema de trabalho remoto, obrigando-as a rever as suas infraestruturas de rede. 

No caso dos pequenos e médios negócios, por exemplo, sabemos que nem sempre é possível grandes equipes responsáveis pela TI. Daí a importância de poder contar com parceiros que oferecem soluções simples de instalar e gerenciar, porém 100% eficazes.

A linha Cisco Designed for Business, desenvolvida pela Cisco e comercializada em parceria com a Vivo Empresas, foi pensada e concebida exatamente para esse cenário e perfil. Trata-se de um conjunto de soluções de rede que suportam a expansão dos negócios, com segurança e agilidade. 

Dessa forma, é possível conectar todos os colaboradores com eficiência, o que representa um ganho valioso em produtividade.

Quer saber mais sobre como a tecnologia pode ajudar a sua empresa a estruturar um modelo de trabalho híbrido mais seguro e eficiente? Então confira a seleção de artigos a seguir:

Até a próxima!

Foto do autor