Como escolher a máquina de cartões ideal para o seu negócio

Foto do autor

As formas de pagamento estão em constante evolução, e hoje, já existem diversas opções. Nesse cenário inovador, ter máquina de cartões no negócio ainda é um fator crucial para as vendas.

Principalmente no Brasil, passar no crédito e no débito se mantém entre os meios preferidos para compras presenciais, pela facilidade e segurança que trazem. Ademais, até a máquina de cartões está evoluindo, aceitando o pagamento por aproximação, que virou tendência. 

Para que a adoção dessa ferramenta seja bem-sucedida, é preciso saber como escolher o melhor serviço e o dispositivo para o seu negócio. Taxas, conectividade, bandeira da operadora financeira e prazos de recebimento devem ser observados para uma decisão estratégica.

Sendo assim, neste artigo, você verá:

  • Máquina de cartões: uma necessidade para qualquer negócio
  • Quem pode se beneficiar dessa tecnologia 
  • O que considerar na hora da escolha
  • Novas tecnologias transformam os serviços de pagamento

Uma necessidade para qualquer negócio

Em 1949, a ideia para a criação do cartão de crédito surgiu porque uma pessoa foi a um restaurante e esqueceu de levar dinheiro ou o talão de cheques. Desde então, é claro que muito mudou, mas uma característica permanece: eles são uma forma prática de realizar pagamentos.

Esse benefício, junto à possibilidade de parcelamento e às medidas de segurança, os tornaram uma das preferências nacionais. Deixaram para trás até mesmo o dinheiro em espécie que, segundo a Accenture, já não é mais amplamente utilizado por 77% dos brasileiros.

De acordo com o levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), divulgado em maio de 2022, essas operações cresceram 36% no primeiro trimestre. Além disso, também nesse período, o Brasil registrou o recorde de 100 milhões de transações diárias com esse meio.

Na pesquisa, a opção pelo crédito foi um dos maiores destaques, com aumento de 42,4% comparado ao mesmo intervalo de tempo de 2021. No total, o valor transacionado em cartões chegou a R$758,6 bilhões, sendo 63% no crédito, 31% no débito e 6% no pré-pago.

Vantagens para empreendedores

Além de ser um dos meios de pagamento de preferência dos consumidores, o aparelho de cartões garante vantagens para os negócios, independentemente do setor. Na verdade, essa ferramenta é responsável por:

  • aumentar vendas — de modo geral, quando há mais formas de pagamento disponíveis, as chances de realizar uma venda também crescem. Além disso, permitir pagamento com o cartão de crédito possibilita que o consumidor parcele bens e serviços que não pode ou não deseja pagar à vista;
  • garantir o pagamento — essa opção aumenta a segurança de recebimento da transação, uma vez que é feita pelo sistema digital instantâneo. Ou seja, o cartão deve pagar o que é devido e, assim, o risco de inadimplência é reduzido;
  • ampliar a segurança — quando um negócio recebe em dinheiro e cheques, por exemplo, grandes quantias podem atrair atenção indesejada. Então, acaba diminuindo o risco de perdas e roubos, uma vez que a transação é digital;
  • facilidade de gestão — todas as transações realizadas pela maquininha ficam registradas, tanto nas operações de débito, quanto de crédito. Por si só, isso auxilia no controle mensal de estoque e vendas, que fica mais organizado e de fácil acesso. 

LEIA MAIS: Oferecer múltiplos métodos de pagamento é decisivo para as compras; saiba como fazer


Webinar | Como manter a privacidade de dados_V1

Quem pode se beneficiar dessa tecnologia 

Se, antigamente, ter uma máquina dessas era uma exclusividade de estabelecimentos fixos, hoje, microempreendedores ou até pessoas físicas (PF) podem usá-las.

Tanto é que uma pesquisa do Sebrae, divulgada em junho de 2021, identificou que 56% dos donos de pequenos negócios já utilizam as maquininhas. Aliás, o levantamento mostrou que 41% têm até mais de uma à disposição, para evitar qualquer tipo de imprevisto.

Em suma, tanto empresas quanto pessoas podem aproveitar as vantagens desse aparelho. Mas atenção: a documentação necessária e as taxas cobradas por transação podem variar de acordo com a contratação. 

Na verdade, independentemente da situação, é importante ficar atento a uma série de elementos antes de se comprometer com uma operadora, como você verá a seguir. 

O que levar em conta na hora da escolha

Existem diversos tipos de dispositivos e serviços à disposição dos negócios brasileiros. Dentre as marcas mais conhecidas, estão a Cielo, a Stone, a Rede e a PagSeguro.

As opções de aparelhos variam dependendo não apenas da empresa que oferece o serviço, mas também dependendo do porte e do setor de atuação. Com isso, mudam, ainda, as taxas e até o prazo de pagamento de cada tipo de transação.

Portanto, vale entender quais os principais pontos de atenção e realizar uma pesquisa entre as operadoras disponíveis no mercado. Para ajudar, confira aqui uma lista dos itens essenciais para checar antes de contratar. 

Aluguel de máquina de cartões

Para quem não deseja arcar com a despesa de aquisição, o aluguel pode ser um bom caminho. Porém, é preciso analisar quais as taxas dessa locação e até se há alguma forma de diminuí-la, por exemplo, atingindo uma certa quantia de vendas. Além disso, vale lembrar que, mesmo nesse modelo de aluguel, haverá tarifas sobre cada transação. 

Compra do dispositivo

A compra é uma ótima opção para garantir a máquina de cartões, e, muitas vezes, o valor pode ser parcelado. No entanto, da mesma forma que no aluguel, é preciso se atentar às taxas aplicadas sobre as operações. 

Nesse sentido, a porcentagem varia dependendo da operadora e do tipo de cartão, além do tempo de contratação. Dentre as principais marcas do mercado, a taxa para cartões de crédito para pessoa jurídica (PJ) varia de 1,40% a 3,19%, e, para débito, fica entre 0,90% e 1,99%.

Seleção do aparelho

Dentre os modelos de máquina de cartões, é preciso escolher entre os convencionais, conectados por rede Wi-Fi ou telefone, e os mais simples, que têm conexão móvel. Enquanto esses últimos tendem a ter melhor custo e possibilitam a mobilidade, vale lembrar que o seu funcionamento depende de uma boa conectividade. Se o foco é flexibilidade, existem ainda opções que funcionam tanto na rede sem fio quanto na móvel. 

Bandeiras de cartão

Assim como oferecer mais formas de pagamento aumenta as chances de venda, escolher uma máquina de cartões que aceite mais de uma bandeira é fundamental. Caso contrário, é possível perder uma venda por conta dessa limitação. 

Máquina versus leitor

A máquina de cartões mais tradicional não exige um celular para seu funcionamento, podendo fazer uma operação completa de maneira autônoma. Há modelos mais completos, destinados a pontos de venda fixos, e os alternativos, que são móveis e com chip embutido. Em paralelo, outra opção disponível são os leitores de cartão, que, embora mais baratos e menores, necessitam de um celular ou tablet para funcionar.


LEIA MAIS: Como a automação em bares e restaurantes pode otimizar a experiência dos clientes


Novas tecnologias transformam os serviços de pagamento

Mais do que nunca, os negócios precisam se adaptar rapidamente para oferecer opções mais seguras, rápidas e, de modo geral, inovadoras aos clientes. Assim como no caso da máquina de cartões, isso depende diretamente da tecnologia empregada.

No Brasil, já existem bons exemplos reais de inovação no sistema de pagamentos que são utilizados diariamente. Conheça-os a seguir.

Pix

Em novembro de 2020, o Banco Central implementou um meio instantâneo de pagamento, conhecido como Pix. Com acesso a uma boa conexão, pagar contas ou até transferir valores se tornou muito mais rápido nesse sistema. 

Em pouco tempo, esse modelo de transação já teve bastante sucesso no País. Tanto é que, em março de 2022, o valor de transações Pix chegou a R$784 milhões, com cerca de 1,6 bilhões de operações.

Porém, com o aumento do uso, golpes usando esse meio também se tornaram mais comuns. Muitos especialistas em segurança já passaram a recomendar o uso de celulares específicos para esses pagamentos, em vez do aparelho de uso cotidiano. 

Transações contactless, ou sem contato

As transações sem contato ganharam destaque a partir do início da crise sanitária, em 2020. O pagamento por aproximação foi uma novidade bem disseminada entre os brasileiros e que, na prática, adiciona rapidez ao cotidiano. 

Sendo assim, é ideal que a máquina de cartões trabalhe com esse novo formato, que aceita não apenas cartões, mas também celulares. Além disso, as carteiras digitais e os dispositivos inteligentes, como relógios e pulseiras, também já são utilizados para esse fim, o que é possível graças à Internet das Coisas (IoT).

Só para exemplificar a importância desse avanço, os pagamentos por aproximação ultrapassaram o marco de R$100 bilhões, no 1º trimestre de 2022. Isso foi o que mostrou o levantamento da Abecs, que, ainda, identificou que, desse total, R$58,1 bilhões foram por cartão de crédito, e R$28,4 bilhões foram por débito.

Uma máquina de cartões para cada tipo de negócio

Os sistemas de pagamento vêm se desenvolvendo constantemente. Paralelamente, no Brasil, há cada vez mais negócios que estão se digitalizando e podem se beneficiar dessa evolução, que inclui a máquina de cartões. 

Afinal, antigamente, era um aparelho com papel carbono que copiava os dados do cartão para fazer a cobrança. Nos dias atuais, só é preciso aproximar ou inserir o cartão para concluir a transação. 

É seguro dizer que a tecnologia anda lado a lado com os meios de pagamento e tem muito a contribuir para os empreendimentos brasileiros. A Vivo Empresas está preparada para auxiliar com um portfólio completo de Conectividade, Equipamentos, Cloud, Segurança, Big Data e IoT, além de serviços específicos.

Como exemplo, ao utilizar uma máquina de cartões que depende de celular e conexão móvel, é preciso garantir uma boa qualidade nos serviços. Nesse sentido, os Planos Smart Empresas oferecem franquias de dados com internet 4.5G para poder atuar de qualquer lugar. 

Já no caso de aparelhos que precisam de redes sem fio, mas ainda desejam mobilidade, o Vivo Box pode ser o mais indicado. O serviço traz um modem Wi-Fi portátil que possibilita a conexão de até 32 dispositivos ao mesmo tempo com qualidade e velocidade 4.5G.

Enfim, o investimento em inovação é crucial para quem quer se destacar hoje e no futuro. E há muitos exemplos disso! Confira estes artigos, a seguir, e entenda a evolução nos meios de pagamento:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato