Entenda o que é SD-WAN e quais são as vantagens da tecnologia na gestão de redes

Foto do autor

Ter uma conexão robusta e sem falhas é vital para os negócios, independentemente do porte ou do setor de atuação. Ao mesmo tempo, com o impulsionamento das soluções em nuvem, das quais diversos negócios dependem, quedas inesperadas podem implicar perdas de produtividade e, consequentemente, em prejuízos financeiros.

Por isso, ganham espaço as tecnologias focadas em assegurar estabilidade, segurança e disponibilidade da rede. Uma delas, com foco justamente na gestão dessa infraestrutura, é a SD-WAN, sigla de Software-Defined Wide Area Network, ou, simplesmente, WAN definida por software.

Trata-se de uma solução indicada para negócios fortemente dependentes da conectividade. Isso porque, além de garantir o melhor funcionamento dessa infraestrutura, evitando gargalos e interrupções, o recurso prioriza o que há de mais importante, reservando a disponibilidade da rede para as atividades cruciais da empresa.

Não por acaso, à medida que a conexão torna-se cada vez mais estratégica, o SD-WAN também assume posição de destaque. Quer saber como essa tecnologia funciona na prática e quais são as vantagens no dia a dia? Confira todos os detalhes neste artigo.

Você verá:

  • O que é SD-WAN e como funciona na prática
  • Por que adotar o sistema é tão importante para os negócios
  • Cinco benefícios da tecnologia no dia a dia
  • Gestão de redes e aumento do trabalho remoto
  • Diferenças entre SD-WAN e VPN
  • O que cada negócio deve escolher: SD-WAN básica ou orientada para negócios?
  • Como a tecnologia apoia outras abordagens, como IoT e Big Data
  • Como ocorre a implementação nas empresas

O que é SD-WAN e como funciona na prática

Uma vez que informações e sistemas têm sido alocados em ambientes digitais, as companhias possuem uma dependência maior de aspectos como estabilidade, segurança e disponibilidade. E, nesse sentido, uma estratégia eficiente para assegurar tais características é contratar mais de uma conexão. 

Para não correr o risco de lidar com interrupções no serviço, por exemplo, uma empresa pode recorrer a um plano de banda larga pertencente a uma operadora e outro de internet dedicada, oferecido por sua concorrente. Ou seja, é comum as organizações contratarem mais de uma opção, como MPLS, 4G e internet. 

Quando isso acontece, entretanto, é importante ter em mente que tal configuração também exigirá um trabalho extra de gestão dessas conectividades. 

Essa malha mais robusta demandaria, portanto, uma equipe específica para cuidar de todo o gerenciamento. Sendo assim, torna-se necessário despender tempo e investimento. 

Em contrapartida, para evitar gastos extras, é possível contar com uma tecnologia que atua justamente na gestão de redes: o SD-WAN, sigla de Software-Defined Wide Area Network (em português, significa “rede de longa distância definida por software”).

O recurso é, atualmente, um dos mais recomendados para essa finalidade, de acordo com um relatório produzido recentemente pela Cisco

Da mesma forma, o instituto de pesquisa Forrester Research corrobora com tal percepção. De acordo com o especialista em pesquisas de mercado, trata-se de uma solução que passou a ser essencial em uma infraestrutura de TI.

O motivo é nobre: a tecnologia possibilita a configuração e a gestão de conexões WAN, usando abordagens de gerenciamento e implementação em nuvem. Com mais pessoas trabalhando remotamente, modelo que deve prevalecer nos próximos anos, o uso de sistemas baseados em SD-WAN também tende a crescer.  

A previsão, de acordo com um relatório realizado pela Futurion, em junho de 2021, é de que os investimentos em ferramentas do gênero cheguem a US$ 4,6 bilhões, em 2023 (para se ter uma ideia, em 2020, o montante esperado foi de US$ 2 bilhões). 

Tal aceleração, conforme relata a companhia, será impulsionada pela demanda de mais agilidade, alto desempenho e conexões seguras.

Vantagens internet das coisas (IoT)

Por que adotar uma excelente gestão de redes

As conectividades contratadas pedem um gerenciamento mais detalhado e aprofundado, pois tal gestão possibilita que os negócios aproveitem o melhor de cada uma delas. 

Uma rede, por exemplo, pode sofrer com alguns problemas, como aumento da utilização do tráfego contratado, o que gera maior complexidade no gerenciamento, imprevisibilidade do desempenho das aplicações, vulnerabilidade dos dados e exposição das informações.

O SD-WAN é utilizado justamente no sentido de evitar esses acontecimentos. Mas como isso é feito no dia a dia? Com softwares baseados em nuvem, capazes de simplificar a entrega dos serviços de conectividade para matrizes e filiais. Na prática, diante de um eventual aumento do tráfego, a tecnologia atua para distribuir, de forma inteligente, os recursos de conectividade disponíveis.

Quem realiza esse trabalho, por sua vez, é um conjunto de equipamentos instalados em cada localidade da companhia. A gestão também é automatizada, baseada em políticas previamente definidas pelos técnicos, para assegurar a melhor distribuição do tráfego das aplicações. 

Dessa forma, a partir de configurações, que podem ser facilmente ajustadas quando preciso, a SD-WAN prioriza sempre as demandas mais críticas para cada negócio.

Um exemplo prático: uma multinacional precisa fazer um workshop online com representantes de diferentes países. A tecnologia possibilita programar o sistema para priorizar essa tarefa, garantindo que o evento aconteça sem indisponibilidades.

A solução promove, ainda, um trabalho ininterrupto de avaliação para direcionar as aplicações entre as conectividades existentes, realizando um balanço customizado da rede. Esse trabalho de gestão garante diversos benefícios para o dia a dia das empresas, como facilidade, qualidade, confiabilidade, segurança e melhor uso da banda contratada, dentre outros aspectos. Detalhamos os principais a seguir.

Cinco benefícios da tecnologia

  • Segurança: é possível definir políticas de segurança para a rede como um todo, criando e distribuindo regras específicas para toda a companhia. Uma atividade suspeita, por exemplo, pode ser facilmente identificada, bloqueando ações maliciosas de forma rápida. Tais condições podem ser alteradas quando necessário, garantindo escalabilidade ao serviço.
  • Trabalho remoto: a tecnologia é capaz de priorizar o tráfego sempre que necessário, o que beneficia o modelo híbrido e, consequentemente, possibilita que colaboradores atuem com maior flexibilidade.
  • Facilidade: os técnicos podem adicionar ou remover filiais ou pontos remotos rapidamente, via internet, sem a necessidade de deslocamentos. Assim que uma nova política é criada, por exemplo, ela é prontamente distribuída para todos os dispositivos que pertencem à rede.
  • Criptografia: todas as informações são criptografadas, ou seja, transformadas em códigos que não são legíveis. Além disso, a solução ainda permite a implementação de firewalls, para detectar ameaças.
  • Integração com a nuvem: o SD-WAN é capaz de otimizar a experiência na nuvem, fornecendo conectividade robusta para provedores de cloud e endpoints.

Segurança e mobilidade: fundamentais para os negócios

As soluções focadas em segurança cibernética, tradicionalmente utilizadas no mercado, tendem a atuar em um único ponto no perímetro. No entanto, com o aumento do trabalho remoto, passou a ser ainda mais importante proteger as conexões em todos os dispositivos utilizados, independentemente da localidade.

Em contrapartida, utilizar esse tipo de solução amplia o esforço dedicado ao monitoramento, uma vez que é preciso acompanhar vários relatórios e outros insumos fornecidos pelas ferramentas adotadas. Além disso, sempre que houver a necessidade de ajustar a política de segurança, por exemplo, será preciso fazer esse trabalho individualmente, de dispositivo a dispositivo.

Nesse sentido, as soluções SD-WAN facilitam o trabalho das equipes, uma vez que podem ser implementadas em qualquer localidade, seja na casa dos colaboradores, nas filiais, no campus e em ambientes multicloud. Esse tipo de sistema, ainda, possui mecanismos de defesa bem integrados, um modelo aberto de interoperabilidade e colaboração, a um custo mais eficiente. Sendo assim, é conhecido no mercado por ser um software mais extenso e seguro. 

SD-WAN e o aumento do home office: qual é a relação?

A tecnologia garante a conexão de diferentes ambientes de rede, otimizando o tráfego entre elas. Em poucas palavras: o SD-WAN escolhe o melhor canal de comunicação a partir de fatores importantes para a companhia, como agilidade e níveis de segurança.

E, nesse sentido, uma vez que há um número maior de colaboradores atuando no modelo híbrido, é fundamental ter uma infraestrutura capaz de atender às exigências desse novo formato. A solução é capaz, portanto, de conceder o acesso remoto para os trabalhadores somente com recursos internos e na nuvem, eliminando o investimento em hardware. 

É possível, por exemplo, conseguir realizar tarefas como viabilizar o acesso remoto à rede da empresa pela VPN Client-to-Site, conceder acesso ágil e eficiente a serviços alocados na nuvem e proteger os dados trocados, tendo em vista que as informações são criptografadas, dentre outras funcionalidades.

Quais são as diferenças entre SD-WAN e VPN

Muitos negócios têm utilizado as VPNs, sigla de Virtual Private Networks (em português, redes privadas virtuais) para viabilizar o modelo híbrido de trabalho. É importante saber, entretanto, que tais infraestruturas são distintas, embora tenham sido projetadas para alcançar o mesmo objetivo.

Ambas são utilizadas por companhias do mundo inteiro para permitir uma conexão de rede criptografada, com a possibilidade de agregar camadas de segurança a partir de regras preestabelecidas. Porém, enquanto as soluções de SD-WAN são gateways para uma rede conectada, as VPNs atuam na implementação de uma conectividade ponto a ponto.

Outro aspecto que difere as tecnologias é a distribuição do tráfego. No SD-WAN, o roteamento é otimizado, a partir de diferentes caminhos. Na VPN, por sua vez, todo o volume transita por um único link de rede.


LEIA MAIS: saiba o que são VPNs e quando recorrer à tecnologia


Quais as diferenças entre SD-WAN básica e orientada para negócios

Há as soluções consideradas básicas e as orientadas para negócios. A principal diferença entre as duas opções é a capacidade de orquestração de ponta a ponta.

Quando uma companhia implementa uma nova aplicação ou altera suas políticas de segurança, por exemplo, uma SD-WAN orientada para negócios pode realizar as mudanças rapidamente, em questão de minutos, e em toda a infraestrutura do negócio. 

Nas opções básicas, embora, muitas vezes, exista esse suporte, na maior parte dos casos, a ação não é tão rápida assim — as alterações podem levar dias, e até mesmo meses. O grande benefício da orquestração centralizada, como é chamado o procedimento mais ágil, é a sua capacidade de redução da incidência de erros.

Como implantar a SD-WAN

Ao contratar o serviço, a operadora fará um mapeamento da companhia, no intuito de detectar quais são as prioridades, as metas e os objetivos. Por isso, fornecer informações detalhadas é essencial para assegurar acertos no momento do planejamento. 

A segunda etapa, então, é analisar a infraestrutura que está disponível atualmente, ou seja, a rede existente, tendo-se em vista que não é preciso criar uma nova para aplicar o SD-WAN. 

Os equipamentos são instalados depois dessas verificações, sendo que o trabalho é desenvolvido por técnicos especializados. Com todas as etapas realizadas, as equipes são treinadas para operar o sistema, extraindo o melhor possível dele.

Inclusive, mais do que contar com o serviço para planejar e implementar a tecnologia no negócio, é importante que a própria empresa gerencie os resultados e, assim, passe a conhecer melhor a sua rede para fazer os ajustes necessários ao longo da jornada. 

Depois da instalação, é comum os clientes entrarem em contato com a fornecedora do serviço para levar demandas específicas, pedidos para bloquear, liberar ou priorizar um tráfego. Todas as modificações executadas pelo fornecedor, de modo simples, imediato e remoto. 

A contratada, ainda, é responsável por um monitoramento constante, para que o cliente preocupe-se cada vez mais somente com seu negócio, ou seja, liberando a equipe interna de TI para outras tarefas focadas na atividade principal da companhia. 

Por que o SD-WAN apoia o uso de IoT, IA e Big Data

Quanto mais robusta for a rede existente, sem falhas ou indisponibilidades, melhor será a experiência de uso de tecnologias baseadas em Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA) e Big Data, dentre outras abordagens.

Tais recursos potencializam os resultados, possibilitando a automação de tarefas, a realização de campanhas comerciais mais focadas e o uso de aplicativos/programas imersivos, dentre outras vantagens, tão importantes para os negócios. 

A aceleração da transformação digital só é possível dentro de uma companhia se esta souber aproveitar o melhor que a tecnologia oferece. E o SD-WAN é uma importante alavanca para que isso aconteça na prática.

Concluindo

Em suma, um software de SD-WAN faz um trabalho de orquestração, que permite centralizar a configuração e o controle do ambiente, bem como otimizar os links de conectividade. Conforme comentamos, é comum que as organizações contratem mais de uma opção, como MPLS, 4G e internet, por exemplo. 

Assim, uma vez que existe essa complexidade, a solução consegue distribuir facilmente a disponibilidade da rede de acordo com o nível de criticidade das aplicações. Os links de dados, então, são agregados, possibilitando que a largura de banda seja utilizada com mais eficiência.

A tecnologia tem ganhado destaque mundo afora justamente por suportar o trabalho de gestão de modo automático. Dessa forma, não há a necessidade de estruturar uma equipe específica para esse trabalho, que pode ser executado com o acompanhamento de técnicos especializados. Esse tipo de solução é, portanto, capaz de otimizar o tráfego das aplicações usando as conexões de maneira dinâmica, segura e inteligente.

Todas são monitoradas constantemente, para garantir estabilidade e disponibilidade. O resultado é um trabalho mais fluido, seguro e eficiente.

Sendo assim, o SD-WAN já era apontado por especialistas e consultorias como uma grande tendência. E o aumento da demanda do trabalho remoto, por sua vez, impulsionou o seu uso no contexto empresarial.

E você, gostou de conhecer mais sobre o tema? Ciente da importância de uma gestão de redes realizada com excelência, a Vivo Empresas tem, em seu portfólio, um produto específico para atender a essa demanda, o Vivo Gestão de Redes. Da mesma forma, conta com serviços e soluções baseadas em cloud, IoT, Big Data, Segurança Digital 

Antes de ir embora, entretanto, confira outros artigos sobre o tema:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato