O que é Marketing 5.0, como ele funciona e por que é o futuro

Foto do autor

A evolução do marketing já chegou, e coloca o melhor da tecnologia à disposição para aprimorar a experiência do cliente. A realidade é que o conceito de Marketing 5.0 é uma resposta da comunicação à grande mudança de comportamento do consumidor que ocorreu nos últimos anos. 

Com um público mais exigente, consciente do seu poder sobre o mercado e buscando um consumo sustentável, as empresas precisam se atualizar e oferecer jornadas personalizadas e cativantes. 

Sendo assim, o novo conceito segue a tendência traçada pela sociedade 5.0, que propõe o uso de tecnologias inteligentes, a fim de melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Neste artigo, você verá como aproveitar essa evolução das estratégias de comunicação entre marca e cliente. Ainda, vai conferir:

  • O que é marketing 5.0
  • Qual é o objetivo?
  • Quais são as características
  • Qual a diferença para o 4.0
  • Papel da tecnologia no setor
  • Como aplicar nas empresas

O que é Marketing 5.0

O Marketing 5.0 nada mais é do que uma busca pela melhoria da jornada do cliente, por meio do uso de recursos tecnológicos inteligentes que simulam o comportamento humano. 

Foi em 2019 que esse conceito se popularizou, a partir do lançamento do livro Marketing 5.0: tecnologia para a humanidade, de Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan. Inclusive, o primeiro autor é conhecido como “o pai do marketing”, além de ser considerado um dos dez pensadores mais influentes da área de negócios pelo The Wall Street Journal.

Um dos pontos que ele defende é que, na realidade, as técnicas, que já são usadas para atrair clientes há muito tempo, precisam estar em constante evolução, especialmente em um cenário de alta digitalização das empresas e após a massiva mudança de comportamento dos consumidores que aconteceu desde 2017, quando o Marketing 4.0 dominava o mercado.

Nessa nova abordagem de comunicação e publicidade das empresas, entram em cena tecnologias pautadas em dados, que ajudam a tomar decisões estratégicas. Inteligência Artificial, Big Data, e Realidades Aumentada, Virtual e Mista são alguns exemplos de recursos que fazem parte da nova realidade.

Vale, ainda, dizer que, assim como os conceitos anteriores, a tecnologia não dispensa a necessidade de profissionais, mas, em vez disso, tem a tarefa de apoiá-los. As estratégias podem ser mais complexas e ágeis quando há ferramentas e pessoas garantindo sua execução e sua qualidade. 

Webinar | Tendências na nuvem manter empresa protegida_V1

Qual o objetivo do Marketing 5.0?

O Marketing 5.0 tem a finalidade de melhorar a experiência do cliente e, assim, aproximar marcas e pessoas. O que o difere dos conceitos anteriores são as ferramentas utilizadas para se chegar lá. Hoje, existem recursos inteligentes e complexos que ajudam a aprofundar essa forma de comunicação. 

De acordo com Philip Kotler, o diferencial é que essa abordagem pode auxiliar em algumas etapas do processo, como:

  • criação de valor; 
  • entregas; 
  • comunicação; 
  • clareza da contribuição ao longo da jornada.

Na prática, é com um bom ponto de partida que se encontra a possibilidade de aplicar recursos físicos e virtuais de coleta de dados com a finalidade de mapear todos os passos na trajetória do cliente. 

Como resultado, o negócio terá à disposição informações quanto ao público, como:

  • seus interesses;
  • suas preferências;
  • seus comportamentos;
  • seus valores;
  • suas causas apoiadas.

Esses elementos trazem insights para a marca desenhar campanhas eficientes, encontrar e aplicar soluções, criar mais conexões com sua audiência e fortalecer a relação já estabelecida. É também com esse tipo de poder analítico que uma companhia pode perceber a necessidade de mudança de posicionamento ou de identidade visual. 

Utilizando de forma inteligente todo o potencial do Marketing 5.0, outras metas tornam-se possíveis, como:

  • tocar emocionalmente o público;
  • criar vínculos por meio da responsabilidade socioambiental;
  • fidelizar clientes;
  • conquistar defensores da marca, ou brand lovers.

Quais são as características?

No livro já mencionado Marketing 5.0: tecnologia para a humanidade, que explica o conceito de mesmo nome, são definidos cinco componentes essenciais para essa nova era de comunicação e publicidade. 

Marketing ágil

A metodologia ágil ganhou adeptos nos mais diversos segmentos de mercado, pois ajuda a organizar as etapas de um projeto de modo a ganhar em presteza. 

Geralmente, o que acontece é que uma grande tarefa é dividida em pequenas atividades ou ciclos curtos de desenvolvimento. Isso faz com que existam mais entregas em cada etapa e permite a avaliação passo a passo do que está sendo construído.  

Até a formação de equipes é diferente para potencializar a adaptação às mudanças. Então, essas são descentralizadas, multi ou interdisciplinares e autônomas. 

Marketing aumentado 

Aqui, o foco é justamente utilizar recursos tecnológicos que imitam ou se assemelham às ações humanas, a fim de aprimorar a produtividade. 

Um exemplo bastante popular, hoje em dia, é o uso de assistentes virtuais, ou chatbots com Inteligência Artificial, que podem melhorar o atendimento aos consumidores.

Apesar da praticidade, alguns negócios apresentam relutância em aplicar esses recursos, com medo da receptividade do público. É claro que isso deve ser testado, mas, segundo o levantamento feito no The State of CX Trends Report 2021, 69% dos consumidores ficariam felizes em usar um bot se isso melhorasse sua experiência. 

Ao adotar essas ferramentas, o atendimento também se torna um ponto para captação de informações sobre o público que, mais tarde, ajudarão a direcionar estratégias personalizadas.

Marketing contextual

Um dos principais elementos do 5.0, o marketing contextual é a habilidade de identificar as ações do cliente e aprender com isso para poder customizar as interações. 

No meio digital, isso é feito por meio de e-mails personalizados e anúncios segmentados que aparecem para determinado público, dependendo do histórico de navegação.

Já nos espaços físicos, como lojas e pontos de vendas, existem sensores que ajudam nessa identificação para que a empresa consiga criar estratégias de aproveitamento: o produto certo para o cliente certo. 

No caso acima, é uma evolução no pensamento, que hoje já existe em grandes varejistas, que deixam pequenos acessórios próximos do caixa para atrair a atenção dos clientes, que compram enquanto esperam.

Marketing de dados

A cultura data-driven já está bastante disseminada no mundo. Tomar decisões sem uma base de dados é algo impensável nos dias atuais. Seguindo essa tendência, as estratégias e ações do Marketing 5.0 serão pensadas a partir de informações reais. 

A coleta e a análise de dados de fontes internas e externas são parte integrante do processo. Nesse sentido, redes sociais e sistemas de atendimento ao cliente (CRM) são boas origens de informações comportamentais, demográficas e geográficas. No entanto, também devem ser levadas em consideração as análises advindas de pontos de venda e da web, em geral. 

Marketing preditivo

Talvez um dos componentes mais inovadores do Marketing 5.0 seja essa perspectiva de prever resultados antes mesmo do lançamento de ações. Isso só é possível por meio da coleta de dados de atividades já realizadas e informações do momento, além da posterior etapa de análises.

Para o negócio, a chance de entender a resposta do mercado a uma futura campanha pode ser um diferencial de mercado, viabilizando a:

  • escolha da abordagem de melhor performance, como tipo de conteúdo, data de lançamento e segmentação do público;
  • identificação de oportunidades para novos produtos e serviços;
  • fidelização do público.

Qual a diferença do Marketing 5.0 para o Marketing 4.0

Enquanto o 4.0 aproveitou e celebrou a nova conexão digital entre empresas e clientes, o Marketing 5.0 foca ainda mais no consumidor, aplicando tecnologias que antes não haviam sido popularizadas. 

Para contextualizar melhor: o Marketing 4.0 foi a etapa de evolução que mais marcou a transição para o mundo digital, passando a usar ferramentas virtuais para engajar seu público. Afinal, a tecnologia tornou-se indispensável na vida das pessoas, seja para trabalhar, estudar ou, ainda, se entreter. 

No entanto, não são só oportunidades que apareceram. Nessa nova era, a migração para os concorrentes é fácil, o que torna um desafio constante do marketing manter o consumidor atento ao seu trabalho. 

Com maior conhecimento dos gostos, das necessidades e das particularidades do público, agora é o momento da evolução da experiência do cliente por meio da personalização. É isso que mostra o Marketing 5.0. Somado a isso, as pessoas estão bastante conscientes em relação ao poder que têm sobre o mercado e, portanto, suas expectativas também aumentaram. 

Papel da tecnologia

É evidente que sem a tecnologia, não existiria o Marketing 5.0. Todavia, o desafio é utilizar esses recursos em prol da aproximação entre marca e consumidor, bem como para a criação um futuro mais humanizado. 

Pode parecer controverso empregar inovações tecnológicas para humanizar, mas a realidade é que a estratégia funciona. Afinal, para criar e manter uma boa relação com o público e transformar sua experiência, é vital conhecer essas pessoas intimamente. 

Sendo assim, a mudança começa antes mesmo do uso de ferramentas mais avançadas. Segundo o relatório global State of Marketing Trend Report 2022, da HubSpot, as redes sociais são os principais canais do marketing digital. 

Então, uma boa conexão, como a de Vivo Fibra, é o primeiro passo nessa jornada, a fim de estabelecer um atendimento de qualidade. 

Ainda, nesse sentido de criar uma presença digital notável, ter um e-mail profissional e fazer o site aparecer nas primeiras páginas dos mecanismos de busca são ações recomendadas. Para otimizar os resultados da pesquisa online, por exemplo, já existem ferramentas, como a SEO Tool, que combina técnicas para aumentar a visibilidade da marca.

Coleta e análise de dados

Os recursos de coleta de dados também são primordiais. A princípio, podemos citar a Internet das Coisas (IoT) que, por meio dos dispositivos conectados e sensores, apanham informações importantes sobre equipamentos e pessoas. Algumas soluções, como o Wi-Fi Pro, também contribuem com essa captura de informações com base apenas no acesso à internet.

Detectar tendências de consumo, de mercado e de determinada região também faz parte das estratégias de Marketing 5.0. Com essa finalidade, as soluções de Big Data são cruciais para analisar dados estruturados e não estruturados.

Juntamente a recursos de Inteligência Artificial e até de Processamento de Linguagem Natural (PLN), o resultado das análises viram insights sobre público e do próprio negócio. 

Tecnologia para brilhar os olhos

O propósito do Marketing 5.0 é empregar a tecnologia para melhorar a experiência do cliente. Isso significa cativar e emocionar não apenas pela entrega, mas como foi entregue, o que, por sua vez, pode contribuir para tornar o consumidor um defensor da marca.

E a tecnologia tem muito a contribuir também nesse sentido, com os recursos imersivos de Realidade Virtual (VR) e Aumentada (RA). Enquanto o primeiro leva o cliente a um mundo digital de inúmeras possibilidades, o segundo traz elementos virtuais à realidade. 

Como aplicar nas empresas?

Assim como em outras estratégias, para modernizar o negócio, a medida inicial deve ser entender o nível de digitalização já aplicado na empresa, bem como identificar seus pontos fortes e de melhoria. 

A partir daí, é possível selecionar as ferramentas e as soluções de coleta de dados que mais se adequam ao ecossistema da marca. Um ponto de venda, por exemplo, pode aplicar recursos IoT para acompanhar seus clientes, ao mesmo tempo em que faz o tracking em seu site. 

Em seguida, vem a escolha dos recursos analíticos. Se a ideia é definir quem é o público, por exemplo, o ideal são soluções como o Perfil Digital, que foca nos hábitos de consumo do usuário. 

Com esse apoio, já será possível desenvolver estratégias que envolvam os clientes e transforme a experiência. E um ponto muito importante é sempre lembrar de colocar a humanização e o consumidor no centro. 

Resumindo, existem cinco passos fundamentais para adotar o Marketing 5.0:

1 – Pesquise as melhores opções para o seu negócio e invista na tecnologia.

2 – Cultive a cultura de dados, ou data-driven, e adote metodologias ágeis.

3 – Foque na jornada do consumidor, mapeando-a completamente. 

4 – Considere valores ESG para o desenvolvimento sustentável da marca.

5 – Transforme a experiência do cliente, lembrando sempre que a tecnologia é um meio, mas o objetivo ainda é engajar o ser humano.

Em outras palavras, o Marketing 5.0 anda lado a lado com a transformação digital. E, para ajudar em ambos os processos,  a Vivo Empresas oferece um portfólio amplo com soluções de conectividade, nuvem, IoT, Big Data, ferramentas de colaboração e mais.

Para desvendar mais sobre a relação entre tecnologia e marketing, confira ainda os artigos:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato