8 dicas para ser um revendedor de sucesso

Foto do autor

Leu revendedor e logo pensou na clássica revenda do universo dos cosméticos? 

Se sim, vamos precisar rever seus conceitos, especialmente agora, que a era do social commerce vem ampliando as possibilidades do setor de forma muita mais facilitada. 

Social commerce?  

Sim! Eis que a guinada do ramo de revendas pós-pandemia trouxe um novo movimento absolutamente positivo para as pequenas e médias empresas.  

Claro que para você entender como surfar nas novas oportunidades e garantir um bom fluxo de caixa revendendo, nós vamos explicar essa tendência e, de cara, trazer dicas do que é necessário fazer para não passar sufoco nesse segmento. 

Por isso, neste post você vai entender: 

  • Revendedores, quem são? 
  • O mercado de revendas em números 
  • Social commerce: o que é e sua importância para o setor 
  • Os desafios das operações de revenda 
  • 8 dicas fundamentais para quem quer revender 
E-book | Implementar estratégias de e-commerce_V1

Quem trabalha com revenda, afinal? 

Muitas pontas contemplam o setor de revendas de produtos ou serviços. Abaixo, selecionamos alguns eixos: 

Revendedores independentes: pessoas que compram produtos diretamente dos fabricantes ou distribuidores e os revendem para clientes finais pessoalmente, por meio de catálogos impressos ou on-line. Isso pode incluir revendedores de cosméticos, roupas, joias, produtos eletrônicos, utensílios domésticos e muito mais.  

Lojas de varejo: varejistas que geralmente compram de fabricantes e atacadistas produtos em grande quantidade e revendem para consumidores. Podem ser lojas físicas ou lojas on-line. 

Distribuidores: compram alto volume de produtos dos fabricantes e vendem para revendedores menores ou varejistas. Atuam como intermediários na cadeia de suprimentos e podem fornecer uma ampla variedade de mercadorias a seus clientes. 

Atacadistas: compram dos fabricantes em grande escala e vendem para revendedores, lojas de varejo ou empresas que adquirem altos volumes. Nessa situação, podem oferecer preços mais baixos por unidade, permitindo que os revendedores obtenham margens de lucro mais altas. 

Representantes comerciais: trabalham como intermediários entre fabricantes e revendedores. Podem ajudar a expandir a rede de distribuição ou fornecer serviços de marketing e suporte aos revendedores. 

A revenda é uma parte importante da economia porque permite que produtos e serviços cheguem aos consumidores finais por meio de uma ampla rede de distribuição. 

O setor de revendas em números  

Bom mesmo é quando a gente pode falar de um mercado em pleno aquecimento, não é verdade? 

O setor também precisou se reinventar com o isolamento social promovido pela covid-19, cenário em que a penetração das vendas on-line no varejo brasileiro, que era de apenas 5% em 2019, passou para 12% pós-pandemia. 

A verdade é que o Brasil é, sem dúvida, uma das maiores potências globais nesse mercado. De acordo com levantamento da World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), nosso país é líder em revendas na América Latina, com mais de US$ 7 bilhões de faturamento somente em 2021.  

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD), hoje, somamos mais de 4 milhões de revendedoras registradas formalmente. No entanto, espera-se um número total ainda maior se consideradas as operações informais, ainda não mapeadas. 

De acordo com o levantamento MCC-Enet, mais de 290 mil novas lojas on-line surgiram entre 2020 e 2022, sem considerar as pessoas que passaram a vender e revender algum produto ou serviço pelo Instagram, Facebook, TikTok e WhatsApp, dentre outras redes sociais: o chamado social commerce

Entenda! 

O social commerce como facilitador do mercado de revendas 

O social commerce, também conhecido como comércio social, é uma forma de comércio eletrônico que combina elementos das redes sociais e das atividades de compra e venda virtual para facilitar a descoberta de produtos, a interação entre os usuários e a realização de transações de compra. 

Entenda algumas características do modelo que vêm contribuindo (e muito!) com as operações do setor de revenda: 

  • Avaliações e comentários: os usuários podem deixar avaliações e comentários sobre produtos e serviços, ajudando potenciais clientes a tomarem decisões de compra com essas informações. 
  • Recomendações personalizadas: as plataformas de social commerce usam algoritmos para analisar interesses e comportamentos dos usuários, oferecendo recomendações de produtos com base em suas preferências individuais. 
  • Integração com lojas on-line: algumas plataformas, como o WhatsApp, por exemplo, já permitem que os usuários façam compras diretamente no próprio aplicativo. 
  • Influenciadores: os influenciadores das redes sociais podem desempenhar um papel significativo no social commerce, promovendo produtos e serviços para seus seguidores para influenciá-los nas decisões de compra. 
  • Compartilhamento social: os usuários podem compartilhar produtos e ofertas para amigos, familiares, seguidores e grupos nas redes, ampliando o alcance das informações e facilitando o alcance do conteúdo relacionado a compras. 

O social commerce tem se tornado cada vez mais popular por criar experiências de compras mais interativas e envolventes. Por isso, pequenas e médias empresas vêm utilizando estratégias de marketing digital para aumentar a visibilidade de seus produtos para vender mais especialmente fora das datas não sazonais. 

Os desafios das operações de revenda 

Mais acima trouxemos números bastante positivos do mercado de revendas, mas vale sempre lembrar que setores em aquecimento tendem a ter maior concorrência. Listamos alguns pontos que merecem atenção: 

  • A depender do setor de atuação, pode haver uma grande quantidade de revendedores competindo pelo mesmo público-alvo. Isso pode requerer maior trabalho para destacar-se e conquistar clientes fiéis. 
  • Como revendedor, você depende da demanda da clientela para manter seu negócio funcionando. Nesse sentido, pode haver flutuações nas vendas ao longo do ano, sendo necessário estar preparado para lidar com fases de baixa demanda – as chamadas datas não sazonais. Mas, sobre esses períodos, nós já entregamos caminhos valiosos para vender o ano inteiro, neste post aqui! 
  • Lidar com fornecedores e gerenciar estoques também pode ser um desafio. Você precisa garantir que tem produtos suficientes para atender às demandas do seu público, ao mesmo tempo em que evita estoques excessivos que possam resultar em perdas financeiras. 
  • Outras dificuldades incluem a gestão adequada, a necessidade de lidar com questões legais e regulatórias, a criação de estratégias de marketing eficazes para promover seus produtos e enfrentar possíveis problemas de logística, como prazos de entrega e transporte. Mas, mesmo nesse eixo, um sistema ERP pode contribuir muito para tirar a sobrecarga de tarefas de gestores. Entenda aqui! 

Só não se esqueça que a lista acima não deve ser considerada um obstáculo para sua entrada no mercado de revendas. Apesar dos desafios, milhares de pequenas e médias empresas vêm alcançando sucesso nos negócios! Com habilidades de gestão adequadas, planejamento, conhecimento de mercado, foco no cliente e perseverança, é possível ter prosperidade nesse universo. 

O que você precisa saber para ser um revendedor de sucesso em 8 dicas 

Para se tornar um revendedor de sucesso, existem práticas e estratégias bastante pertinentes. Aqui estão algumas dicas que podem ajudar: 

  1. Escolha um nicho de mercado: em vez de tentar revender uma ampla variedade de produtos, é melhor escolher um nicho específico no qual você tenha conhecimento e interesse. Isso permitirá que você se torne um especialista nesse campo e atenda melhor às necessidades dos seus clientes. 
  1. Conheça bem os produtos: invista tempo em aprender sobre as mercadorias que você está revendendo. Entenda suas características, benefícios, preço, qualidade e como elas se comparam a outras opções no mercado. Quanto mais conhecimento você tiver, mais confiança poderá transmitir aos clientes. 
  1. Identifique seu público-alvo: saiba quem são seus consumidores em potencial e suas necessidades. Isso te ajudará a direcionar seus esforços de marketing e vendas de forma mais eficaz, compreendendo seus interesses, preferências e comportamentos de compra para adaptar suas estratégias de acordo. 
  1. Construa um relacionamento com a clientela: o atendimento ao cliente é essencial para o sucesso como revendedor. Certifique-se de oferecer um excelente serviço, respondendo prontamente às dúvidas de seus consumidores, fornecendo suporte pós-venda, enfim, tudo para resolver quaisquer problemas que possam surgir. Um bom relacionamento pode levar a recomendações e, consequentemente, a adesão de novos clientes. 
  1. Utilize estratégias de marketing eficazes: explore diferentes canais de marketing para promover seus produtos, como mídia social, e-mail marketing, publicidade on-line e a participação em eventos relevantes. Crie estratégias consistentes, esteja presente onde seu público-alvo está e turbine seu site para que ele apareça em destaque nas plataformas de busca. 
  1. Mantenha-se atualizado: acompanhe as tendências e novidades em seu nicho de mercado. Esteja atento às novidades, tecnologias e estratégias de venda. Manter-se atualizado colabora para que você saiba oferecer produtos relevantes e para que consiga se adaptar às mudanças de seu setor. 
  1. Foque na excelência operacional: certifique-se de que seus processos operacionais, como atendimento de pedidos, logística, estoque e gerenciamento de fornecedores, sejam eficientes e de alta qualidade. Uma operação bem organizada e confiável ajudará a construir uma reputação positiva. 
  1. Desenvolva habilidades de negociação e comunicação: como revendedor, é importante desenvolver essas habilidades para fechar negócios e manter relacionamentos com fornecedores e clientes. Aprenda técnicas de negociação, persuasão e seja um bom ouvinte. 

Lembre-se de que o sucesso como revendedor requer tempo, dedicação e persistência. Esteja disposto a aprender com os desafios e adaptar suas estratégias conforme necessário. 

A otimização do posicionamento de websites nas revendas 

Você, que chegou até aqui, percebeu que as operações de revenda podem ser bastante lucrativas, especialmente na era do social commerce, modelo que requer atenção, especialmente se seu site ganhar mais visibilidade nas plataformas de busca como o Google. 

As técnicas de aplicação de SEO on-page são exemplos de baixo custo para sair à frente da concorrência no ranqueamento da sua web page e já se somam ao portfólio da Vivo Empresas, com a entrega do SEO Tool – ferramenta que monitora palavras-chave, analisa os concorrentes e fornece relatórios periódicos com recomendações para a otimização sites. 

Por meio da combinação de métodos que ajudam a melhorar seus resultados dentro dos motores de busca, a solução é simples e intuitiva. Tudo para posicionar muito melhor as companhias nas páginas de pesquisa, com resultados visíveis nos próprios canais de comunicação – com mais destaque, elas percebem o aumento direto no fluxo de ligações, mensagens no WhatsApp e pedidos de orçamentos. 

Conte com nossos consultores, entenda o melhor pacote para seu negócio e não deixe de conferir estes conteúdos que também podem ser de seu interesse: 

Nos vemos na próxima. Até lá! 

Foto do autor
Solicite um contato