Tecnologia na odontologia: soluções digitais melhoram a qualidade do atendimento e dos serviços

Foto do autor

Já faz algum tempo que a adoção de tecnologia na odontologia vem se ampliando. Por sua vez, as inovações já utilizadas dentro dos consultórios também estão evoluindo para que o resultado final seja a entrega de um serviço cada vez melhor para profissional e paciente.

Hoje, tanto a adoção de novos equipamentos, como impressoras 3D, quanto soluções de organização e controle de dados, são empregados para ajudar da gestão ao atendimento e tratamento em instituições do tipo. 

Além disso, algumas ferramentas mais recentes também ganharam destaque durante a crise sanitária, principalmente para dar suporte ao retorno seguro das atividades e para acompanhamento de pacientes à distância.

Não por menos, avanços como esses conseguem melhorar ou, ainda, substituir procedimentos antigos que, muitas vezes, foram o motivo pelo qual a visita ao dentista era associada a um momento de tensão. 

Por outro lado, a inovação tecnológica ainda traz muitos ganhos para esse mercado, como eficiência, otimização de recursos, redução de custos e até competitividade. 

Tal fator, aliás,  torna-se ainda mais importante ao considerarmos que o Brasil é um dos países com o maior número de profissionais da área, conforme você verá a seguir. 

Por essas e outras razões, é crucial entender como as ferramentas tecnológicas podem transformar a rotina do setor de forma inteligente e estratégica. Assim, é possível garantir não só que o seu negócio se destaque em um cenário altamente concorrido, mas também que o país continue sendo referência mundial no segmento. 

Neste artigo, você verá:

  • Panorama da saúde bucal no país
  • Tecnologia na odontologia: primeiros passos da digitalização
  • Inovações para o setor
  • Como digitalizar?
  • Atenção para a segurança de dados
  • Por que investir em tecnologia na odontologia?

Panorama da saúde bucal no país

Close de um dentista manuseando um prontuário eletrônico num tablet, representando a tecnologia na odontologia
A tecnologia na odontologia traz ganhos em eficiência no cotidiano do consultório 

No Brasil, a odontologia avançou bastante nos últimos 20 anos, com um aumento na oferta de serviços e a adoção de novas técnicas e materiais. Inclusive, o país é conhecido pela qualidade do cuidado odontológico e reúne um alto número de profissionais atuando na área.

Consequentemente, esse também é um mercado com bastante movimentação. Segundo um levantamento feito em fevereiro de 2021 pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), em 2019, os brasileiros gastaram R$ 3,4 bilhões com assistência à saúde bucal. 

A pesquisa ainda destaca que, entre 2014 e 2019, a categoria de maior crescimento foi a de procedimentos preventivos, que aumentou 58,7%. 

No entanto, durante a pandemia, a área também sofreu perdas com consultórios fechados e, quando abertos, com menor fluxo de pacientes. Assim, para atuar nesse novo cenário, é preciso se adaptar e a tecnologia na odontologia pode ser o caminho ideal para essa mudança. 


LEIA MAIS: 5 benefícios que a inovação tecnológica leva ao sistema de saúde


Webinar | Investir em tecnologia na saúde_V1

Tecnologia na odontologia: primeiros passos da digitalização

Da gestão ao atendimento, são várias as oportunidades de expandir o uso de tecnologia na odontologia, sobretudo quando o objetivo é promover mais qualidade e eficiência aos procedimentos.

Da mesma forma, há também um crescimento de profissionais investindo em digitalização. Segundo o Conselho Federal de Odontologia (CFO), o portal de assinatura eletrônica teve crescimento de 97% dos acessos de usuários no primeiro mês de 2021, majoritariamente de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Brasília/DF.

Confira alguns dos exemplos de destaque da transformação ocorrendo nos consultórios:

Prontuário

No dia a dia do consultório, é preciso captar dados dos pacientes de forma rápida para marcar uma consulta, por exemplo. Além disso, também se faz necessário o rápido acesso a esses dados e histórico de quem vai ser atendido. É nesse sentido que um prontuário digital traz agilidade, tornando mais prática a organização no consultório ao trocar papel pelo virtual.

Além disso, graças a tecnologias como o Cloud Computing, os serviços e plataformas de prontuário eletrônico já conseguem se integrar a outras ferramentas de gestão. 

Assim, possibilitam que, além de checar as informações de cada cliente de onde quer que esteja, o dentista ou administrador responsável também tenha uma visão ampla do negócio, entendendo melhor a relação entre custos, procedimentos e receita. 

Prescrição

Adicionalmente, há o serviço de prescrição digital de medicamentos, que ficou em alta durante o período de isolamento social, facilitando a continuidade de longos tratamentos ou, ainda, uma pré-triagem de pacientes que não podem ir à clínica. 

Aliás, de acordo com o CFO, em janeiro de 2021, houve um crescimento de 93% nas emissões on-line de atestados, pedidos de exames, prescrição e dispensação de medicamentos para uso no atendimento odontológico.

Registros de exames

Os aparelhos digitais para diagnóstico, como a radiografia panorâmica, também já se atualizaram: hoje, eles podem gerar e armazenar dados que, a partir de outras soluções tecnológicas, baseadas na Internet das Coisas (IoT), apoiam decisões mais acertadas, tanto em diagnósticos quanto ao longo dos tratamentos. 

Além disso, a interconectividade dos dispositivos facilita a elaboração e até o compartilhamento de exames e pareceres. Afinal, além da inteligência a eles agregada torná-los mais precisos, muitos permitem extrair relatórios prontos para serem analisados e enviados ao cliente no conforto de sua casa. 

Inovações para o setor

Além da digitalização das atividades mais corriqueiras na odontologia, há uma série de inovações mais complexas que envolvem equipamentos específicos, hoje mais inteligentes e conectados. 

Um dos destaques é o escaneamento intraoral, feito por meio de um scanner capaz de captar mais de mil imagens por segundo. Assim, o dispositivo consegue gerar um modelo 3D da arcada dentária do paciente e armazená-lo em nuvem. 

Dessa maneira, não apenas é possível substituir os moldes de gesso, como facilitar o registro e o acesso desse histórico durante todo o tratamento. 

Ao mesmo tempo, tecnologias como essa viabilizam a chamada cirurgia guiada. Muito importante na área de implantes, essa técnica consiste em fazer um molde da região a ser operada com as indicações de incisão. O resultado é uma cirurgia menos invasiva e até mesmo uma recuperação mais rápida para o paciente.

Ademais, as impressoras 3D em resina também chamam a atenção no setor por facilitarem a produção de dentaduras, pontes e coroas. Porém, a máquina exige uma capacitação específica para que as peças sejam feitas de forma correta.

Em paralelo, a tecnologia na odontologia pode ainda ajudar em uma gestão mais eficiente, sobretudo no que tange a insumos e medicamentos. 

Nesse sentido, há soluções de IoT que realizam o rastreamento e o controle de materiais. Elas não só evitam desperdício, como adicionam uma etapa de segurança no acesso.

Ao mesmo tempo, a Internet das Coisas também já é utilizada como ferramenta para manter padrões rígidos de higiene, monitorando os profissionais de saúde e a esterilização instrumental. 

Para exemplificar, segundo o relatório da consultoria Gartner, divulgado em outubro de 2020, sobre tendências de implementação dessa tecnologia, 23% das companhias já utilizam algum recurso baseado na Internet of Things para checar a conformidade de processos. 


LEIA MAIS: 47% das empresas aumentarão investimentos em IoT, afirma Gartner


Como digitalizar?

Há muitas formas de implementar a tecnologia na odontologia e elas vão das soluções mais simples às complexas. Portanto, a princípio, deve-se entender quais os recursos que, de fato, beneficiariam seu público e seu negócio. 

Por exemplo, o escaneamento intraoral pode ser essencial para profissionais que atendem crianças e têm mais dificuldade no momento de fazer o molde de gesso. Por outro lado, em uma clínica maior, que exige cuidado no gerenciamento, as soluções IoT podem ser as mais requisitadas.

Porém, acima de tudo, é válido lembrar que a transformação digital, independentemente da natureza do negócio, se baseia em três grandes pilares: conectividade, nuvem e cibersegurança

Naturalmente, a conectividade é o que viabiliza as demais soluções, principalmente no que tange à transmissão de dados. 

Ademais, ela pode ajudar na própria experiência do paciente, por meio do fornecimento de Wi-Fi na sala de espera, bem como no fortalecimento do relacionamento com ele, por meio de lembretes de consulta periódicas ou ainda acesso ao status do tratamento.

Em contrapartida, a nuvem é uma das tendências mais populares na digitalização das empresas. De acordo com as previsões 2021 da Forrester, divulgadas em novembro de 2020, 30% das companhias no mundo devem acelerar a implementação da tecnologia..

Isso porque optar pelo ambiente virtual representa mais flexibilidade, agilidade e capacidade na hora de lidar com as informações dos pacientes. Adicionalmente, esses benefícios também se estendem para o sistema de agendamento de consultas e gestão de estoques, que têm muito a ganhar com a ‘cloudificação’.

Entretanto, um dos pontos em comum entre as soluções são os dados de pacientes, incluindo informações pessoais, exames e tratamentos. Por isso, também é fundamental garantir a segurança da informação.

Atenção para a segurança de dados 

Close de um profissional da saúde digitando num teclado de computador
Hoje, a odontologia envolve o armazenamento de dados do paciente, sendo necessário garantir a segurança dessas informações

Quando falamos de soluções digitais, dispositivos conectados e coleta, armazenamento ou compartilhamento de dados, torna-se necessário pensar em como proteger todo esse ecossistema.

Com a digitalização em massa, houve um grande aumento no volume de ameaças cibernéticas, em especial na área de saúde. De acordo com a Fortinet, de janeiro a junho de 2020, aconteceram mais de 2,6 bilhões de tentativas de ataques no Brasil. 

A propósito, um dos principais perigos é o golpe de ransomware, que torna dados importantes inacessíveis e cobra um resgate para o acesso. Há vezes, ainda, em que os criminosos ameaçam vazar informações sensíveis, caso não sejam cumpridas as demandas. 

Nesse cenário, há ainda uma preocupação extra: já está em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Ela regulamenta a captação e o armazenamento de informações pessoais, podendo estabelecer multas e outras sanções para quem não se adaptar à legislação.

Para ajudar na importante missão de proteger o ambiente virtual e a privacidade dos pacientes, a Vivo Empresas oferece uma série de soluções como o Vivo Wi-Fi Seguro, Vivo Navegação Segura e o Cloud Security Assessment.

Com a maior exposição digital, o cuidado deve ser contínuo para identificar tanto ameaças quanto vulnerabilidades rapidamente e resolvê-las.


LEIA MAIS: Hospedagem e compartilhamento de exames: como garantir a segurança dos dados pessoais dos pacientes


Por que investir em tecnologia na odontologia?

Conforme visto, a presença da tecnologia na odontologia promove desde uma melhor gestão nas clínicas até uma experiência mais satisfatória para os clientes, com procedimentos mais rápidos, menos invasivos e até mesmo mais acessíveis.

Assim, é fácil ver como tanto a conectividade quanto as demais ferramentas digitais oferecem um caminho efetivo para o maior sucesso das instituições do gênero. No entanto, tal como em toda mudança estrutural no negócio, é preciso contar com parceiros especializados ao investir em inovação tecnológica. 

A Vivo Empresas acredita no propósito #DigitalizarParaAproximar e, deste modo, está pronta para apoiar a expansão do setor da saúde no Brasil, com um portfólio completo em soluções de Conectividade, Equipamentos, Cloud, Segurança, Big Data, Ferramentas de Colaboração e IoT.

Confira outros usos da tecnologia na área da saúde e entenda como ela pode revolucionar o setor:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato