Como usar os dados no varejo e adotar as estratégias certas para crescer

Ações baseadas em dados são muito mais eficientes, então é preciso mirar nessa direção para garantir bons negócios

13/05/2020 às 9:00

A experiência do cliente vale muito. Portanto, entender o que ele quer e o que precisa ter é estar um passo à frente da concorrência e garantir melhores resultados. E, com a conectividade, digitalização e tecnologias, ficou mais fácil conhecer a fundo o consumidor e proporcionar a ele uma melhor jornada de compra.

Uma pesquisa do Gartner apontou que empresas que focam em personalização e em ações direcionadas nos perfis individuais dos clientes podem ter um retorno comercial 16% maior em comparação às empresas que não se valem desses dados pessoais. 

No varejo, essa metodologia pode ser aplicada com algoritmos que aprendam sobre as preferências de cada consumidor, baseados em suas compras, cliques em páginas de interesse, preenchimento de formulários, entre outros. A partir daí, é possível mapear e desenhar perfis individualizados e ofertar itens específicos para cada um. O passo seguinte é enviar ofertas assertivas ao cliente via mensagem, campanhas, anúncios ou newsletters individualizadas. 

Mas como isso funciona na prática, como transformar os dados do varejo em ações, como coletá-los, analisá-los e tirar o melhor proveito deles para o negócio?

Neste artigo, você verá: 

  • Medidas eficientes
  • Carrinho de compras abandonado também gera dados
  • Big Data
  • Dados no varejo para experiências personalizadas
  • A importância do WhatsApp

dados no varejo: imagem de várias moedas enfileiradas.
Olhar para os dados no varejo trará, entre as consequências, o aumento das vendas. Foto: Freepik

Medidas eficientes

O próprio site ou e-commerce da empresa pode ser uma fonte valiosa de informações dos clientes. É possível rastrear o engajamento do usuário, lendo quais foram as páginas visitadas, cliques em produtos, campos de interesse preenchidos, inserção no carrinho de compra, entre outras ações. Todos esses rastros podem se transformar em insights. A partir disso, dá para criar landing pages e formulários customizados para melhorar a experiência do consumidor.

Outra alternativa é adquirir uma plataforma que reúna todos os dados cadastrais e comportamentos do cliente. Como, por exemplo, preferências por categorias, frequência de visitação e de compra, dispositivos a partir dos quais realiza as compras, entre outros.

Essa ferramenta ainda consegue segmentar, agrupar e extrair insights. O ideal é que ela seja capaz de atuar em tempo real, o que a torna ainda mais eficaz, permitindo oferecer rapidamente o que o consumidor procura naquele momento. A partir de uma plataforma como essa, por exemplo, é possível produzir uma campanha personalizada, pela qual cada indivíduo receberá uma mensagem única com opções de compra de acordo com seu perfil.

E entendendo o comportamento de compra de cada um, dá para saber exatamente o que o cliente pode precisar, antes mesmo que ele comece essa busca.

Dados no varejo: imagem de uma pessoa digitando em um teclado do computador.
Ao entender o comportamento de compra do cliente, é possível prever o que ele quer antes dele buscar por isso. Foto Freepik

Carrinho de compras abandonado também gera dados

Quando o cliente insere itens no carrinho virtual, ele dá o primeiro passo em direção à compra. Mas muitos desistem no meio do percurso, por diversos motivos. E para chegar até ele novamente, há softwares especializados em resgatar carrinhos de compra abandonados.

Nesse sentido, é possível identificar quem colocou os produtos e desistiu de fechar o negócio. O que procurava aquele usuário? E, assim, traçar estratégias para que ele volte e conclua a compra ou veja itens similares de interesse.

E-book | Implementar estratégias de e-commerce_V1

Dados no varejo para experiências personalizadas

Depois de ter os dados capturados, organizados e avaliados, é possível partir para ação. Para ilustrar: uma loja que venda artigos de bebê pode fazer campanhas personalizadas, acompanhando o crescimento do bebê do cliente, enviando sugestões focadas em cada etapa de desenvolvimento. Tudo de forma automatizada.

Outro exemplo: um supermercado consegue mapear as preferências de compra do cliente, ofertando sempre o que ele mais consome. Além de indicar outras categorias que possam ser de interesse. E essas mensagens podem ser enviadas por diversos canais.

Dados no varejo: imagem de várias mãos comprando online.
Mensagens personalizadas são importantes para uma melhor jornada do cliente. Foto Freepik

E até mesmo as lojas físicas podem se beneficiar, também por meio de plataformas que reúnem interações do consumidor e dados para oferecer o que realmente tem a ver com o perfil do cliente. Por exemplo, o vendedor da loja consegue acessar os dados do cliente para saber quais são as compras frequentes, cores de preferência, estilo de moda, podendo, por fim, oferecer produtos direcionados.

Além disso, existem algumas estratégias de comunicação para que o cliente se sinta bem atendido, perceba que a empresa sabe quem ele é e o que quer. É importante falar em primeira pessoa, usar uma linguagem cotidiana e o nome dele nas mensagens e newsletters. De modo a se aproximar ao máximo do consumidor.

Concluindo

Tomar decisões com base em dados é muito importante para qualquer negócio. O resultado é um conjunto de benefícios essenciais para a expansão das companhias, como melhor escolha dos componentes de uma estratégia de marketing, abordagem mais assertiva e dinamização de ações físicas, entre outros. A boa notícia é que há soluções pensadas exclusivamente para levantar e analisar tais informações.

A Vivo Empresas pode te ajudar nesse sentido. Aproveite para entrar em contato com um de nossos gerentes de negócio, preenchendo o formulário “Solicite um Contato – Clique Aqui” presente em nossa página.

Para finalizar, esperamos que tenha aproveitado esse conteúdo sobre a influência dos dados no varejo e como usá-los. Se precisar de mais informações que ajudem a entender sobre a importância da experiência do consumidor e como melhorá-la no seu negócio, leia nossas reportagens. E caso precise de dicas sobre o uso de cookies no seu site, sugerimos nosso conteúdo.

Até a próxima!

Compartilhe este conteúdo!

campo obrigátório

Enviamos conteúdos do seu interesse para seu e-mail, cancele a qualquer momento.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio