Como a tecnologia auxilia o combate ao câncer de mama

08/02/2021 às 10:34

O câncer de mama é uma doença que afeta a vida de milhões de mulheres e de suas famílias. 

Tanto no Brasil quanto no mundo, é o tipo de neoplasia maligna mais comum entre as pacientes. E, entre os brasileiros em geral, perde apenas para o câncer de pele em número de casos.

No entanto, apesar da gravidade dessa doença, o combate ao câncer de mama tem na tecnologia um forte aliado. 

Graças a técnicas como a mamografia, o ultrassom e a ressonância magnética, o diagnóstico é cada vez mais rápido e eficiente, aumentando consideravelmente as chances de sucesso nos tratamentos.

Mais do que isso (e ao contrário do que muitos imaginam), a inovação também está presente em outros aspectos da luta contra o câncer de mama, incluindo soluções ricas em conectividade e inteligência artificial

Quer saber mais? Siga conosco na leitura deste artigo e descubra:

  • O status do câncer de mama no Brasil e no mundo;
  • Como a tecnologia revoluciona diagnósticos e tratamentos;
  • Soluções por trás do avanço em hospitais e centros de pesquisa.

O status do câncer de mama no Brasil e no mundo

De acordo com dados de 2020, a Organização Mundial da Saúde estima uma incidência de 2,2 milhões casos de câncer de mama mundialmente.

No Brasil, as informações divulgadas pelo INCA – Instituto Nacional de Câncer indicam o câncer de mama como o gênero mais frequente da doença entre as mulheres. 

Em 2020, especialmente, foram estimados 66.280 novos casos. Segundo esse número, portanto, a cada 100 mil brasileiras, aproximadamente 43 desenvolvem tumores mamários malignos.


LEIA MAIS: A tecnologia como aliada na luta contra a AIDS


Inegavelmente tristes, tais estimativas também são válidas para os anos de 2021 e 2022. Isso porque o INCA, órgão auxiliar do Ministério da Saúde, elabora suas métricas de forma trienal. Com isso, espera-se que tenhamos uma realidade parecida neste ano e no próximo.

Ainda segundo a organização, a incidência do câncer de mama tende a crescer progressivamente a partir dos 40 anos

Igualmente, a doença pode ter diversas origens, incluindo fatores genéticos, hereditários, ambientais e comportamentais. Condições como menopausa tardia, obesidade e sedentarismo também contribuem com o desenvolvimento dos tumores.

Ao contrário do que muitos imaginam, homens também podem desenvolver câncer de mama, mas representam uma parcela bem menor dos casos, 1%.

Webinar | Investir em tecnologia na saúde_V1

Como a tecnologia revoluciona diagnósticos e tratamentos

Como a tecnologia revoluciona diagnósticos e tratamentos
Em franca expansão, telemedicina é um dos exemplos de como a inovação pode ajudar médicos e pacientes

Ainda que os dados sejam alarmantes aqui e no exterior, não há como negar que a tecnologia tem contribuído em peso nas ações contra o câncer de mama

Além de possibilitar diagnósticos e tratamentos cada vez mais sofisticados e, consequentemente, eficientes, a inovação também melhora a difusão das campanhas de prevenção da doença.

Em outras palavras, não é só dentro das clínicas que a tecnologia auxilia no combate ao câncer de mama. 

Seja quando organizações multilaterais coletam e divulgam dados sobre a doença, ou quando trabalham para conscientizar a população sobre as diversas formas de prevenção existentes, também há um fator tecnológico envolvido.

Com a chegada da Covid-19, inclusive, essa colaboração entre o setor da saúde  e as tecnologias digitais se expandiu em múltiplas vertentes. Hoje, não pensamos em teleconsultas ou robôs auxiliando no atendimento em hospitais como algo do futuro, mas sim como um movimento crescente.


LEIA MAIS: Tecnologia aplicada à biomedicina impulsiona avanços


Da mesma forma, os benefícios dessa colaboração são concretos, tanto que as abordagens decorrentes da telemedicina devem se consolidar nos consultórios. 

Em um relatório publicado em outubro de 2020, a consultoria IDC concluiu que, mesmo após a pandemia, quase um terço dos consumidores considera manter as teleconsultas como uma opção.

Consultas que promovem mais conforto aos pacientes

No caso de quem sofre com o câncer de mama, igualmente, a simples virtualização das consultas pode se refletir em múltiplos benefícios. 

Em tratamentos prolongados como os de câncer, as consultas virtuais facilitam o monitoramento da doença e promovem mais comodidade ao paciente, que pode ser atendido sem sequer sair de casa.

De um modo geral, o atendimento online torna as consultas mais flexíveis e, consequentemente, acessíveis. 

Tal abordagem, inclusive, pode ser aplicada não só no tratamento do câncer em si, mas também em outras dificuldades que os pacientes da doença podem enfrentar, como a necessidade de suporte psicológico.

Soluções por trás do avanço em hospitais e centros de pesquisa

Soluções por trás do avanço em hospitais e centros de pesquisa
Startups apostam em conectividade e inteligência artificial para revolucionar a luta contra o câncer de mama

Apesar de sua importância, a telemedicina é só uma dentre as várias abordagens tecnológicas capazes de revolucionar a saúde atualmente. Tanto no Brasil quanto no mundo, diversas organizações também apostam em soluções envolvendo Big Data, IoT e Inteligência Artificial.

Esse, inclusive, é o caso da startup brasileira PreviNEO, que aplica algoritmos inteligentes às fichas de anamnese para rastrear e prevenir casos de câncer. 

A partir de um questionário que leva em conta diversos fatores, incluindo o histórico pessoal e os hábitos de vida, a empresa utiliza o que se sabe sobre os cinco tipos mais comuns de câncer. E, por fim, avalia as chances de a pessoa consultada desenvolvê-los.

Embora a intenção passe longe de substituir um diagnóstico tradicional, este é mais um exemplo de como soluções apoiadas em conectividade e na análise de dados podem ajudar na prevenção e na detecção de doenças.


LEIA MAIS: Tecnologia apoia criação de novos medicamentos


Ainda no Brasil, outro caso de sucesso é a validação de prescrições médicas por inteligência artificial

Segundo os criadores, a ferramenta é capaz de alertar médicos e farmacêuticos sobre prescrições em duplicidade, bem como, com base nas funções renal e hepática dos pacientes, recomendar alterações de dosagem. Por ora, a solução já foi aplicada a mais de cinco mil prescrições no Rio Grande do Sul.

Por último, é importante pontuar que diversas instituições de saúde também têm inovado ao utilizar a nuvem para armazenar prontuários, exames e outras informações. 

Além de reduzir os custos operacionais, a prática permite construir uma base integrada de dados sobre os pacientes e suas enfermidades. Com isso, será possível alavancar pesquisas e avanços acerca de doenças ainda sem cura, como o próprio câncer.

Conclusão

Como podemos ver, a atuação da tecnologia no combate ao câncer de mama vai além do aprimoramento das soluções existentes. Assim como em outros segmentos da indústria, a transformação digital permite inovar – o que no caso da saúde pode se traduzir na descoberta de meios inéditos para prevenir, diagnosticar e tratar doenças.

Ao mesmo tempo, sempre que se busca adotar uma abordagem mais tecnológica e conectada, é preciso estar atento a pontos sensíveis, como a segurança da informação. Desse modo, é importante que a instituição de saúde fique sempre atenta à integridade e à confiabilidade da infraestrutura de TI que suporta a evolução digital do negócio.

Para isso, a Vivo Empresas oferece soluções tecnológicas que se adequam às necessidades específicas  de organizações nos mais diferentes estágios de maturidade digital. Seja qual for a situação do seu negócio, você pode contar com tecnologias em Conectividade, Equipamentos, Cloud, Segurança, Big Data, Ferramentas de Colaboração e Produtividade, IoT e TI.

Quer ler mais sobre a inovação no setor de saúde? Confira estes artigos que separamos para você:

Até a próxima!

Compartilhe este conteúdo!

Solicite um contato
campo obrigátório

Enviamos conteúdos do seu interesse para seu e-mail, cancele a qualquer momento.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio