Como o atendimento online de pacientes otimiza instituições de saúde

Foto do autor

O distanciamento social afetou inúmeros estabelecimentos, mas o setor de saúde encontra um desafio duplo para operar sob o novo normal. Ao mesmo tempo em que precisam respeitar os protocolos sanitários atuais, clínicas e hospitais também devem garantir assistência adequada a enfermidades tão urgentes quanto a COVID-19.

Nesse cenário, a adoção de medidas oriundas da telemedicina, como o atendimento online de pacientes, permitem manter os negócios funcionando com segurança. Igualmente, soluções do gênero ainda agregam mais agilidade e eficiência aos procedimentos que antes eram presenciais.

Neste artigo, veja como a tecnologia pode garantir um ambiente mais seguro para médicos e pacientes, além de otimizar processos, como o acompanhamento de tratamentos. Confira também:

  • Tendências para a saúde em 2021
  • Como o atendimento online de pacientes reduz riscos e custos
  • Quais tecnologias suportam a evolução digital de clínicas, hospitais e consultórios
  • Produtos e soluções disponíveis para o seu negócio

Adoção massiva da telessaúde deve continuar em 2021

atendimento online
Estudo da McKinsey indica que 76% dos pacientes estão interessados em usufruir da telemedicina no futuro

Consistente na prestação remota de serviços e informações médicas, a telessaúde teve uma adoção histórica em 2020. De acordo com informações da consultoria estadunidense McKinsey & Company, publicadas em maio de 2020, enquanto apenas 11% dos pacientes buscou serviços de saúde a distância em 2019, mais de 45% o fez no ano seguinte.

Ainda segundo o estudo, parte desse sucesso se deu em razão da rápida resposta oferecida pelos provedores de serviços médicos às medidas de distanciamento social. Com isso, em vez de simplesmente cessarem em razão da pandemia, as consultas tradicionais foram, pouco a pouco, substituídas pelo atendimento online de pacientes.

Antes da COVID-19, o mercado de telessaúde norte-americano movimentava cerca de US$ 3 bilhões por ano. Já em 2020, a maioria das consultas médicas foi realizada virtualmente, fazendo com que as estimativas para o setor ultrapassassem os US$ 250 bilhões. Segundo os analistas, boa parte do dinheiro que era gasto com serviços médicos tradicionais passou a ser investido em soluções a distância.

E se os números do passado são animadores, há motivos para acreditar que o cenário pós-COVID será igualmente promissor para a telessaúde. Ainda conforme o estudo, 76% dos pacientes estão interessados em usar serviços de saúde a distância no futuro, enquanto 57% dos profissionais declararam que, após a pandemia, passaram a ser mais favoráveis a esse tipo de atendimento.


LEIA MAIS: Tecnologia na saúde: como conseguimos expandir os atendimentos


Webinar | Investir em tecnologia na saúde_V1

Atendimento online de pacientes é o primeiro passo em direção à telessaúde

atendimento online
Além de mais cômodas, as consultas online otimizam custos, uma vez que exigem menos infraestrutura

A telemedicina é uma das áreas mais importantes da telessaúde e tem sua principal aplicação no atendimento online de pacientes. Por ter uma adoção relativamente simples, se comparada às demais modalidades de saúde a distância, a prática é considerada o primeiro passo dos profissionais que desejam investir nesse segmento.

Noutro estudo, desta vez publicado em julho de 2020, a McKinsey & Company revelou em que, antes mesmo da pandemia, a realização de consultas virtuais já constituía 77% dos investimentos em telessaúde nos EUA.

Agora, considerando que muitas clínicas e hospitais tiveram de adotar a prática em caráter emergencial, estima-se que uma parcela ainda maior da migração para a saúde a distância esteja ligada às teleconsultas.

E não é para menos, apesar não exigirem grandes mudanças na estrutura dos consultórios, as consultas online têm um grande impacto nos serviços de saúde:

Além de evitar a transmissão de patógenos entre médico e paciente, incluindo o coronavírus, a virtualização dos atendimentos também economiza tempo e dinheiro, já que nenhuma das partes precisa se locomover até a outra. Uma consulta ou um retorno médico, por exemplo, se tornam muito mais rápidos e, consequentemente, menos custosos.

Conforme aponta uma pesquisa realizada pela CB Insights, outros benefícios do atendimento online de pacientes ainda incluem:

Para pacientes

  • Atendimento ágil e eficaz: quando executadas corretamente, as teleconsultas agilizam o atendimento e reduzem as filas de espera, o que aumenta a satisfação em relação ao serviço prestado;
  • Consultas mais acessíveis: graças aos custos operacionais menores, médicos e provedores de serviços de saúde podem oferecer preços mais competitivos;
  • Diagnóstico precoce de doenças: uma vez mais rápidas e baratas que atualmente, as consultas virtuais também serão mais frequentes, permitindo a identificação e o tratamento de enfermidades antes que sejam necessárias internações ou cirurgias;
  • Maior flexibilidade: optar por uma teleconsulta permitirá ser atendido quando e onde precisar, independentemente de barreiras geográficas;
  • Melhor acompanhamento de doenças crônicas: assim como no telemonitoramento, as teleconsultas facilitam o suporte médico prolongado, normalmente requerido por pacientes com doenças crônicas.

Para provedores de serviços de saúde

  • Redução de custos: além de não exigir grandes investimentos, a realização de consultas virtuais desafoga hospitais e clínicas, sobretudo em retornos médicos. Com isso, os provedores de serviços de saúde economizam;
  • Recuperação de perdas: uma vez que os atendimentos sejam virtuais, é possível evitar o prejuízo decorrente do atraso ou do não comparecimento de pacientes. Igualmente, torna-se mais fácil aprimorar e personalizar os atendimentos, aumentando as chances de fidelizar a clientela.
  • Criação de novos serviços: a integração e o desenvolvimento de novas modalidades da telemedicina permitirão que os provedores do setor da saúde criem novos serviços médicos. Assim, eles poderão alcançar mais públicos e, potencialmente, aumentar suas receitas.

ASSISTA AO WEBINAR: A transformação digital na saúde para combate à Covid-19


Conclusão

Como podemos ver, o atendimento online de pacientes traz benefícios mútuos a quem contrata e a quem presta serviços de saúde. Ainda assim, é essencial poder contar com as ferramentas certas ao adotar esse tipo de abordagem.

A depender do número de pacientes que o seu negócio atende, um bom computador e uma boa conexão de rede, aliados a boas soluções de produtividade, é claro, podem ser suficientes. Já em organizações maiores, é possível que o mais conveniente seja migrar todas as cargas de trabalho para a nuvem.

Independentemente de suas necessidades, no entanto, a Vivo Empresas tem a solução ideal para o seu negócio. O Vivo Tech, por exemplo, oferece aluguel de  computadores e outros equipamentos de microinformática, que permite que a equipe trabalhe sempre com dispositivos de capacidade de processamento adequada, sem se preocupar com suporte técnico, atualizações de software e de hardware, seguro ou proteção antivírus.

Nos planos Smart Empresas Office, ainda é possível combinar os equipamentos alugados com o Microsoft 365, uma das suítes de aplicativos mais utilizadas em todo o mundo e que oferece diversas ferramentas de produtividade, organização e comunicação. 

Por fim, no quesito conectividade, a Vivo Empresas também oferece planos variados, com opções em fibra ótica, 4.5G, link dedicado e até internet via satélite. E caso você ainda precise de serviços tradicionais, como voz fixa e planos corporativos para internet móvel, também pode contar conosco!

Gostou de saber como o atendimento online de pacientes pode reduzir a contaminação nos consultórios, além de otimizar os procedimentos médicos? Leia outros artigos que separamos para você:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato