Vivo ID: ferramenta sob medida para sua transformação digital

Foto do autor

Entender em qual estágio do processo de evolução digital está a empresa é premissa essencial para o sucesso do negócio. E para ajudar as pequenas e médias companhias de todos os setores a avançarem em um mercado cada vez mais competitivo, a Vivo Empresas desenvolveu o Vivo ID, ferramenta que avalia o índice de digitalização das PMEs.

Como um serviço gratuito, o Vivo ID possibilita, por exemplo, que os donos de negócios consigam identificar em que patamar estão, em comparação com a média da transformação digital do seu setor. 

Assim, a partir dos resultados personalizados, é possível entender quais são as melhores tecnologias capazes de tornar a empresa mais eficiente, produtiva e competitiva. Leia também:

  • Importância da digitalização nas empresas
  • Transformação digital na prática
  • Por que medir o grau de digitalização
  • O que é Vivo ID
  • Tecnologias que impactam de forma positiva os negócios

Importância da digitalização nas empresas

Para manter a competitividade em um novo ambiente profissional, sobretudo após a pandemia de covid-19, as tecnologias digitais vêm se destacando como um importante vetor de produtividade. 

A digitalização nunca esteve tão em alta. A tecnologia, no atual contexto de negócios, torna-se um componente crítico de crescimento. Assim, investir em soluções tecnológicas deixou de ser apenas questão de redução de custos e de aumento de eficiência: é um tema de gestão estratégica.

Uma pesquisa realizada pela consultoria McKinsey & Company, em outubro de 2020, apurou que organizações aceleraram a digitalização de suas interações com clientes, cadeia de suprimentos e operações internas em três a quatro anos. Além disso, a implementação de produtos digitais em suas estruturas tecnológicas foi acelerada em sete anos.

De acordo com os entrevistados, a expectativa era de que a maioria das mudanças fosse de longa duração, e, à época, já estavam fazendo investimentos para isso. A pesquisa mostrou, ainda, que apostar em tecnologia não levou a um aumento de custos, uma vez que ampliou o número de clientes.

Produtividade e gestão remota como prioridades

A previsão descrita no estudo da McKinsey, em 2020, mostrou-se real: neste momento de arrefecimento da pandemia 9, a relação dos clientes com as empresas parece ter se transformado de forma definitiva. Os canais digitais, como os e-commerces, por exemplo, conquistaram inegável e permanente relevância.

As relações de trabalho também mudaram. O escritório virtual é uma realidade, assim como o modelo híbrido – que conjuga remoto e presencial – conquista cada vez mais espaço. De acordo com uma pesquisa do Gartner, de abril de 2021, somente 1% dos líderes de Recursos Humanos esperam que todos os funcionários voltem a trabalhar em modelo 100% presencial.

Nesse sentido, o investimento em um serviço de internet mais robusto e estável, além de ferramentas de colaboração e de aplicações de segurança da informação são alguns dos principais assuntos em pauta. Isso, com o intuito de se promover a interação entre as equipes, independentemente de onde os profissionais estejam, garantindo a proteção de dados sensíveis fora do ambiente corporativo.

É importante entender que a digitalização vai muito além de escanear documentos físicos e de armazená-los como arquivos virtuais. Ou, simplesmente, de se investir em Cloud para hospedar esses arquivos e outras aplicações corporativas na nuvem. Trata-se de uma mudança de cultura nas instituições. 

Digitalização deve ser personalizada

Para que as empresas possam aproveitar todos os benefícios da digitalização, como flexibilidade, a possibilidade de ter acesso a dados e a mensuração de resultados, é preciso compreender o ambiente digital e as aplicações necessárias para viabilizá-la. 

Digitalizar um negócio não significa abrir mão de uma estrutura física. E, sim, trabalhar pela integração desses dois âmbitos, interligando, por exemplo, Data Center com serviços em nuvem, a fim de se ampliar a eficiência no negócio.

Também é importante frisar que o processo de digitalização não é igual para todas as empresas. Para implementá-lo, é essencial conhecer não só o setor de atuação como, também, as características e dores do negócio para, dessa forma, entender as soluções tecnológicas mais indicadas.

Assim, será possível fazer o planejamento e a implementação dessas tecnologias, com a garantia de que estão alinhadas ao que a empresa realmente precisa. Desse modo, a empresa conseguirá crescer e se diferenciar em seu setor de atuação. 

Vantagens internet das coisas (IoT)

Transformação digital na prática

De acordo com a McKinsey, a conversão digital pode ser caracterizada por acionar, pelo menos, uma das quatro alavancas-chave de valor:

  • Modelos de negócio  
  • Conectividade
  • Processos
  • Analytics

Modelos de negócio compreendem novas maneiras de operar, assim como modelos econômicos inéditos. Conectividade tem relação com o engajamento em tempo real. Já a categoria Processos compreende focar na experiência do cliente, automação e agilidade. Por fim, Analytics é referente à tomada de decisão e cultura data-driven.

A consultoria reforça, no entanto, que para realmente desfrutar do valor que é criado por essas alavancas é preciso investir na associação com melhores práticas de gestão. Que, por sua vez, devem abranger quatro dimensões principais: Estratégia, Capacidades, Organização e Cultura.

Pequenas e microempresas em estágio inicial 

Apesar da importância de investir em transformação digital em um mundo pós-pandemia, de acordo com o Mapa de Digitalização das Micro e Pequenas Empresas Brasileiras, realizado em 2021 pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), 66% das pequenas e microempresas estão nos níveis iniciais de maturidade digital. Dessa porcentagem, 18% são de empresas analógicas e 48% emergentes.

O mapa revela que o setor de serviços foi o que apresentou melhores resultados, com pontuação média de 43,73 em 100. Já o comércio teve a menor média na pesquisa, com 36,75 pontos.

Segundo o estudo, o quesito em que as empresas demonstraram maior maturidade digital foi: “Inovar mais rápido”. Esse resultado mostra que os équenos e médios negócios já se abrem a novas possibilidades. Além disso, pode ser um indicativo de adoção de práticas ágeis e colaborativas.

A pontuação mais baixa no mapa foi no quesito “Estabelecer novas bases de competição”. Isso pode indicar que as empresas enfrentam desafios na adaptação ao mundo virtual e que, também, têm dificuldade em oferecer ao mercado modelos de negócios que sejam mais baseados em inovação e no digital.

O estudo revela ainda que, apesar de estarem avançando em pontos como utilização de banda larga e política de armazenamento de dados, muitos empreendimentos ainda engatinham em temas essenciais, como cibersegurança.

Por que medir o grau de digitalização do negócio?

Como vimos, a evolução digital vem se destacando como uma prioridade nas empresas de todos os portes, inclusive nas PMEs, o que reforça a importância de se conhecer o atual nível de digitalização de cada negócio. Por sua vez, este deve ser o ponto de partida para o entendimento do que ainda está faltando na estrutura da empresa, para que consiga cumprir seu plano de negócio.

Contudo, é preciso entender seus aspectos de forma personalizada, adaptada ao setor e às características de cada negócio.  Ou seja, as soluções tecnológicas que uma empresa precisa dispor em seu parque tecnológico devem ser recomendadas de forma individual e exclusiva por um especialista, e não de modo padronizado.

O que é Vivo ID?

O Vivo ID é uma avaliação gratuita, rápida e sem compromisso que faz o mapeamento do uso das principais tecnologias da nova geração. Entre elas, IoT e Big Data. O resultado mostra o Vivo ID do negócio, de forma personalizada.

O índice apresenta o nível atual de digitalização da empresa em relação à média do setor em que está inserida, além de revelar quais são os caminhos mais indicados para evoluir na transformação digital. E, além disso, o Vivo ID valoriza a privacidade: todos os dados informados são sigilosos e protegidos. 

Por meio de uma pesquisa online, a ferramenta considera uma combinação baseada no tamanho da empresa e nas soluções digitais já implementadas, por exemplo. Entre elas estão Conectividade, Cloud, Segurança da Informação, Equipamentos e Ferramentas de Colaboração.

O resultado da avaliação traz  um índice entre 1 e 5, sendo 1 o menor nível digital e 5 o maior. Desse modo, o Vivo ID ajuda a entender, de forma customizada, não apenas o momento em relação aos demais players do setor, mas, principalmente, em que áreas é preciso intensificar os investimentos de TI para aumentar a competitividade do negócio.

O índice do setor é calculado a partir da média das respostas das empresas do mesmo setor e porte. São consideradas respostas das companhias sobre as soluções digitais implementadas. O índice tem um intervalo de 95% de confiabilidade e 5% de margem de erro.

Passo a passo para ID

Descobrir o Vivo ID e saber o grau de digitalização da empresa é fácil, rápido e sem custo. Ou seja, não é necessário comprar nenhum produto ou assinar qualquer serviço. O primeiro passo é acessar a avaliação. Em seguida, preencha um formulário para saber o quanto a empresa está digitalizada de acordo com o setor em que atua.

O passo 2 desse processo de transformação digital é acessar o selo Vivo ID. O resultado gerará uma classificação de 0 a 5 estrelas sobre o índice atual do negócio. Por fim, chega o momento de aprimorar a digitalização da empresa. Além do selo Vivo ID, será possível entender quais são as soluções ideais para o negócio acelerar seu processo de transformação digital. 

Tecnologias que impactam positivamente os negócios

Conectividade, Segurança e Ferramentas de Colaboração estão entre as principais tecnologias da nova geração que têm impacto significativo no desempenho dos negócios. Conheça essas e outras.

Conectividade

Ter uma internet com qualidade é essencial para uma boa performance na era digital. É um dos passos mais importantes para começar o processo de digitalização da empresa.

Segurança

Fazer atualizações frequentes dos itens de segurança previne ataques virtuais e mantém os dados corporativos e dos clientes seguros. 

Ferramentas de Colaboração

Virtualizar os serviços de comunicação melhora, entre outros pontos, o atendimento aos clientes. Além disso, é essencial para modelos de trabalho como remoto e híbrido. Garantir a produtividade da empresa em qualquer lugar é importante para gerar mais negócios.

Cloud

Aplicações virtuais hospedadas na nuvem oferecem mais flexibilidade aos times. Além disso, é fundamental ter as melhores soluções em nuvem em um só lugar. Como resultado, é possível que as equipes trabalhem de onde estiverem, a qualquer hora.

Equipamentos 

Contar com um parque tecnológico atualizado otimiza o trabalho das equipes, além de torná-lo mais ágil e confiável. É possível, também, aperfeiçoar o desempenho dos times com soluções sob medida.

Big Data

Ter soluções para análise de dados de clientes e apoiar na geração de insights e, também, possibilita ofertas adequadas para cada tipo de consumidor. Com inteligência de dados, é possível gerar diversas oportunidades de negócios: ter uma cultura data-driven é cada vez mais necessário. 

Tecnologia da Informação

Ter recursos modernos de tráfego de dados e hospedagem aumenta a segurança e torna o trabalho mais ágil. Além disso, torna a empresa mais competitiva, aumentando a eficiência.

Internet das Coisas (IoT)

Digitalizar o negócio interligando coisas de maneira inteligente é um passo importante. Ao contar com objetos conectados com a transmissão de insights em tempo real, a empresa, como resultado, aprimora o monitoramento e melhora a tomada de decisões. 

Conhecer grau de digitalização é primeiro passo

Saber o Vivo ID é só o primeiro passo no processo de transformação digital da empresa. Com o apoio da ferramenta, é possível entender o presente, sabendo o status do negócio em relação aos concorrentes do setor. É, também, poder planejar o futuro. Com o resultado da avaliação fica fácil, por exemplo, saber quais soluções tecnológicas fazem falta para a empresa e antecipar os investimentos em TI que precisam ser feitos.

A  Vivo Empresas tem portfólio de produtos e serviços sob medida para cada necessidade, com soluções digitais exclusivas para empresas que buscam mais produtividade e segurança. Investir nas tecnologias certas é a chave para manter a competitividade e se destacar cada vez mais no mercado.

Gostou deste conteúdo sobre o Vivo ID? Então leia também:

Foto do autor
Solicite um contato