Vendas no Dia das Crianças e a retomada do varejo

O faturamento estimado da data para esse ano é de R$ 6,2 bilhões e é preciso estar preparado para atender a demanda

09/10/2020 às 12:06

Data comemorativa será a primeira a contar com medidas de relaxamento no distanciamento social desde o início da pandemia de Covid-19; movimentação de R$ 6,2 bilhões é esperada

No mês de outubro, é celebrado o Dia das Crianças, um dos eventos mais importantes para o varejo do País, que normalmente traz bons resultados, sobretudo em vendas de brinquedos, moda e eletrônicos. Essa também será a primeira grande data comemorativa após o relaxamento das medidas de distanciamento social e deve trazer resultados para o varejo virtual e lojas físicas.

2020 foi bastante atípico para o comércio devido à pandemia e, até o momento, boa parte dessas datas foram celebradas de forma diferente. De modo geral, foram menos encontros presenciais e mais chamadas em vídeo. 

Até mesmo na hora de escolher e comprar presentes, o processo mudou. Muitas pessoas, que antes não se aventuravam pelo e-commerce, passaram a optar por ele. Por outro lado, companhias que não utilizavam os canais digitais também se adaptaram para continuar ou expandir seus serviços pela internet. 

 Tal movimentação fortaleceu o comércio eletrônico e este, por sua vez, deve continuar em alta, mesmo após a reabertura dos estabelecimentos comerciais.

Quer saber mais sobre como a tecnologia pode ajudá-lo a preparar seu negócio para tirar proveito dos picos de vendas em datas comemorativas como essa?

Neste artigo, você verá:

  • Mudanças nos hábitos de consumo do brasileiro;
  • Vendas no Dia das Crianças: a importância da data para o varejo e as expectativas para 2020;
  • Como se preparar para atender às demandas de vendas no Dia das Crianças

Mudanças nos hábitos de consumo do brasileiro

Desde o começo da pandemia, os hábitos do consumidor brasileiro passaram por intensas alterações. No momento em que difundiram as medidas de distanciamento e a migração para o trabalho remoto, as pessoas passaram a se concentrar em compras essenciais, valendo-se da praticidade do comércio eletrônico.

Por consequência, varejistas que antes confiavam na boa localização de seus pontos comerciais para vender, precisaram repensar suas estratégias para, obrigatoriamente, desbravar o mundo digital. 

De acordo com um levantamento realizado em setembro pela Opinion Box, que analisou nossos hábitos de compra e consumo, 61% dos brasileiros já deixaram o isolamento para realizar atividades sociais e de lazer. Os shoppings, por exemplo, voltaram a ser ‘o passeio’ de 37% dos entrevistados. 

A pesquisa indica, ainda, outras tendências tecnológicas  que devem perdurar, como pagamentos por aproximação, home office e compras de supermercado online

Assim, apesar desse retorno às atividades presenciais trazer maior movimentação às lojas físicas, o comércio eletrônico promete seguir em destaque mesmo no pós-crise. Inclusive, a estimativa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) é de que o setor cresça 18% e movimente R$ 106 bilhões só neste ano.

E-book | Impulsionar vendas em datas comemorativas _V1

Vendas no Dia das Crianças: expectativas para 2020

Após Natal e o Dia das Mães, a data é a terceira mais importante para o varejo brasileiro, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)

No ano passado, o varejo virtual do nicho faturou R$ 3 bilhões entre 27 de setembro e 12 de outubro, de acordo com o relatório de Dia das Crianças 2019 publicado pela Social Miner. Em 2018, o faturamento foi um pouco menor, atingindo o total de R$ 2,5 bilhões.

Porém, a expectativa para este ano não reflete esse histórico. Segundo o CNC, as vendas para o período devem cair quase 5%. Se isso acontecer, será a primeira retração desde 2016, quando o recuo atingiu 8,1%.

Em contraste com essa estimativa, uma pesquisa divulgada em outubro pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) é mais otimista. Nela, 72% dos consumidores mostram desejo de ir às compras. Além disso, o levantamento ainda estima um ticket médio de R$ 209 e mostra que a maioria das vendas será feita pela internet.

LEIA MAIS:

Em síntese, espera-se movimentação ao todo de R$ 6,2 bilhões em 2020 para este período e, por isso, o comércio deve se preparar para atender a essa demanda. 

Como usar a tecnologia para preparar seu negócio para as vendas no Dia das Crianças

Para o comércio eletrônico, o principal ponto é estar preparado para o aumento de demanda no ambiente digital. Próximo a datas comemorativas, as buscas por presentes aumentam e esse crescimento de tráfego no site ou plataforma pode trazer problemas de performance. Vale lembrar que, no Brasil, 74% das transações financeiras foram realizadas por meio de canais digitais, de acordo com dados da Federação Nacional de Bancos (Febraban).

Para isso, a Vivo Empresas recomenda buscar uma boa conectividade, com uma solução de internet robusta que garanta a estabilidade do sistema, evitando picos de downtime que levam a altas taxas de abandono de carrinho, permitindo uma boa experiência do usuário.

Além disso, uma composição híbrida de soluções de Cloud que trazem a flexibilidade e agilidade necessárias ao e-commerce. Inclusive, na nuvem, é possível tanto aumentar, quanto diminuir a capacidade de processamento e pagar apenas pelo que for utilizado

Já as lojas físicas podem usar tecnologias como o pagamento por aproximação para funcionar de forma ágil e segura e também IoT no ponto de vendas, para garantir o distanciamento social e a saúde de colaboradores e clientes. 

Além disso, uma alternativa para evitar a aglomeração nos estabelecimentos é disponibilizar aos clientes a reserva de produtos via apps de mensagens como o WhatsApp ou ainda agendar horários para a retirada do presente. E, para isso, é necessário apenas uma boa conexão para evitar falhas de comunicação com o cliente.

Acima de tudo, para ambos os casos, é essencial garantir a segurança das transações e dos dados dos clientes. Principalmente tendo-se em vista que a Lei Geral de Proteção de Dados já está em vigor. Para isso, as soluções de Segurança da Informação são boas aliadas nessa tarefa. Elas identificam e corrigem vulnerabilidades antes que elas sejam exploradas em um ataque cibernético.

Conclusão

Seja pelo seu significado afetivo, seja pelos valores movimentados, esta é uma data muito importante para o varejo brasileiro. E, neste ano, mais do que isso, ele representa uma nova chance de retomada para o setor, que sofreu graves consequências devido à pandemia e ao consequente fechamento temporário de estabelecimentos.

A data traz oportunidades para o varejo do nicho, tanto em lojas presenciais quanto no comércio eletrônico. Porém, é preciso se preparar para atender os clientes de forma ágil e eficiente.

A Vivo Empresas oferece soluções completas de Conectividade, Segurança da Informação, Cloud, TI, Big Data, Gestão de Tecnologia, Equipamentos, Ferramentas de Colaboração e IoT que podem ajudar em uma melhor perfomance durante as vendas do Dia das Crianças e diversas outras datas. 

Quer saber mais sobre como as tecnologias digitais têm impulsionado a evolução do varejo? Confira outros conteúdos que separamos para você:

Até breve!

Compartilhe este conteúdo!

Solicite um contato
campo obrigátório

Enviamos conteúdos do seu interesse para seu e-mail, cancele a qualquer momento.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio