Como agilizar processos e digitalizar as instituições de ensino em um mundo conectado

Conheça o passo a passo e saiba quais ferramentas podem contribuir com a evolução tecnológica do seu negócio no setor educacional

19/08/2020 às 9:00

A evolução digital está impactando as instituições de ensino e toda a cadeia educacional. Profissionais da área, pais e alunos – tanto do âmbito público quanto privado -, precisam estar conectados e atentos às tendências mundiais.

Preparar sua instituição de ensino para romper com modelos tradicionais é um desafio. E essa ação deve estar vinculada à processos e metodologias ágeis, Segurança da Informação, velocidade de processamento de dados e armazenamento de informações.

Neste artigo, nós o ajudaremos a entender se a sua instituição de ensino está pronta para o mundo digital, mostrando caminhos para alcançar o alto desempenho nesse cenário.

Você vai encontrar aqui:

  • A importância de ser uma instituição de ensino conectada
  • Desafios do mundo digital
  • Os dados são um bem precioso
  • Segurança a todo tempo
  • Instituições de ensino e o armazenamento em nuvem
  • Quais ferramentas irão ajudar
Imagem de duas mulheres sentadas e uma pé curvada sobre as que estão sentadas olhando um notebook para simbolizar uma instituição de ensino.
Para ter uma instituição de ensino conectada é necessário a ajuda de algumas ferramentas. Foto: Freepik

Instituição de ensino conectada

O processo de digitalização da educação se inicia logo com a popularização da internet e a intensificação do uso dos smartphones. Com mais acesso a informações, as pessoas logo começaram a questionar o modelo mais tradicional de ensino e a buscar alternativas. Portanto, passou a ser uma obrigação oferecer opções pedagógicas mais conectadas às tecnologias educativas.

Em 2019, por exemplo, o governo federal anunciou a digitalização de 99 serviços educacionais. Além da modernização estrutural, as mudanças visavam uma economia de R$ 32,5 milhões ao ano aos cofres públicos, além da redução na burocracia.

“O programa envolve todo o MEC para unificar a base. Queremos facilitar a vida do cidadão e reduzir os custos”.

Ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Em 2015, um estudo conduzido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) trouxe um ranking dos países com mais computadores por aluno no mundo. Na época, a Austrália liderava com 0,9 estudante por equipamento. Na sequência, vinham o Reino Unido e os Estados Unidos com 1,4 e 1,8 respectivamente.

Nações como Turquia e Tunísia possuíam uma média de 45 educandos por computador. Esse recorte ressalta a diferença social entre os países, que pode chegar a 40 vezes.

Imagem de um notebook aberto e um caderno e um lápis em cima do teclado.
Unir educação e tecnologia é um desafio das instituições de ensino. Fonte: Freepik
Webinar | Proteger sua empresa de ataques virtuais_V1

Desafios do mundo digital

A transformação do meio tradicional para o digital traz grandes desafios para as escolas. Um dos principais é possibilitar o acesso homogêneo às ferramentas e à conexão. Fora dos grandes centros urbanos, o acesso a internet, por exemplo, é limitado.

No final de 2019, um projeto do Ministério da Educação (MEC) tinha o objetivo de levar internet a 24,5 mil escolas. E dessa forma, ampliar para 56% a quantidade de instituições de ensino conectadas no Brasil . Para isso, o governo federal investiu R$ 82,6 milhões. A ação atingiu 11,6 milhões de alunos.

No entanto, mais do que ter uma conexão, é necessário ter uma solução de conectividade de rede potente, capaz de suportar o acesso simultâneo de milhares de alunos a uma plataforma virtual de aprendizagem.

Para ajudar nessa frente, a Vivo Empresas recomenda a solução de Internet Dedicada, que garantirá potência máxima e estabilidade à sua instituição de ensino.

Veja mais sobre a transformação tecnológica na educação:

Os dados são um bem precioso

Em entrevista à Forbes, o escritor e consultor corporativo especializado em Big Data, Bernarnd Marr, reforçou que os dados, atualmente, são um dos bens mais valiosos  do mundo. Segundo ele, estima-se que existam mais de 4,4 zettabytes armazenados e que, nos próximos cinco anos, esse valor será multiplicado em dez vezes, alcançando 44 trilhões de gigabytes.

Além disso, o Google divulgou que são realizadas cerca de 40 mil consultas por segundo em sua plataforma de buscas e que isso gera, na mesma proporção, novas informações e dados a serem constantemente analisados.

Dentro desse contexto, as instituições de ensino não estão de fora desse mundo. E com a evolução digital, esse processo acontece quase que de forma imperceptível. Os dados estão presentes, por exemplo, no acesso a plataformas oficiais e no preenchimento de solicitações e formulários.

Acima de tudo, cabe a cada instituição criar processos de garimpagem desses dados, realizando o armazenamento correto e atuando para que sejam utilizados na tomada de decisão estratégica. Portanto, para a educação privada sob a ótica de negócios e no âmbito público, sob a visão social.

Imagem de teclas de um computador com  palavras privacidade, segurança, proteção e criptografia escritas.
As instituições de ensino precisam estar atentas a armazenagem e segurança dos dados. Foto: Getty Images

Segurança a todo tempo

Garantir a segurança das informações e dos processos é obrigação das unidades educacionais. Criar maneiras de assegurar que nenhum tipo de ação fraudulenta ocorra é importante para se manter uma relação saudável entre alunos, pais, profissionais do setor e a própria instituição de ensino, além de blindar juridicamente a escola.

Investir em sistemas de criptografia e softwares de antivírus pode ser o começo da estruturação dessa área, pois possibilitará que os dados gerados sejam guardados corretamente.

Assim, as instituições de ensino devem se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que regerá toda abrangência e transparência sobre o uso e armazenamento de dados.

No âmbito educacional, isso afeta, por exemplo, o histórico escolar, avaliações de desempenho, informações bancárias de funcionários e alunos e até mesmo das câmeras utilizadas para a filmagem de ambientes.

Na educação, os cuidados devem ser redobrados, dadas as especificidades de proteção existentes. Trata-se do momento de conscientização, porque a proteção dos dados dos envolvidos são cruciais para o sucesso dos negócios, principalmente quanto a possível ocorrência de problemas jurídicos que, até o advento da LGPD, não estavam inclusos no cenário educacional”.

Trecho de entrevista do especialista em gerenciamento, mitigação e mapeamento de risco, Lucas Paglia.

Instituições de ensino e o armazenamento em nuvem

Imagem de um homem de terno e gravata segurando um tablet na mão e o desenho de várias nuvens simbolizando o armazenamento na nuvem.
O armazenamento em Cloud será um grande aliado das instituições de ensino. Foto: Freepik

Bernarnd Marr ainda revelou à Forbes que, até o final de 2020, cada pessoa no planeta terá 1,7 megabyte de novas informações geradas na internet.

As instituições de ensino, portanto, devem pensar em estruturas capazes de armazenar esses dados. E como o mundo é cada vez mais conectado, a tendência é que esse material seja guardado em um ambiente virtual.

Nesse sentido, os sistemas em Cloud se destacam como grandes aliados, pois oferecem espaço para armazenamento, flexibilidade, escalabilidade, altos índices de segurança e redução de custos. Como dispensam espaço físico, o serviço em nuvem se torna acessível e conta com uma estrutura robusta para atender os mais variados tamanhos de escolas.

Conclusão

A Vivo Empresas apoia a digitalização de instituições de ensino de diversos tamanhos. Para isso, oferece soluções customizadas para o setor, tão necessárias para ajudar a organização a avançar, a se manter e a inovar no mundo virtual.

Começando com a Internet Dedicada que dá velocidade e estabilidade para que um alto volume de conexões seja realizado, de modo a garantir a melhor experiência de uso das plataformas digitais da sua unidade escolar.

Por outro lado, soluções em Cloud ajudarão com o armazenamento, otimização e gerenciamento de dados gerados na instituição de ensino.

E para complementar, existem diversos serviços de Segurança da Informação, seja para dispositivos móveis ou redes fixas, além de aplicações para proteger a organização contra ciberataques.

Conte com os especialistas da Vivo Empresas para ajudar a sua instituição de ensino avançar nessa jornada de evolução digital.

Fale com a gente.

Até a próxima!

Compartilhe este conteúdo!

campo obrigátório

Enviamos conteúdos do seu interesse para seu e-mail, cancele a qualquer momento.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio