Plataformas digitais na educação: a tecnologia como apoio ao ensino

Foto do autor

Com a necessidade de mobilidade e a busca por soluções que possibilitem a interação remota, o uso de plataformas digitais colaborativas se popularizou nos mais diversos segmentos. 

No contexto educacional, a utilização de ferramentas de comunicação e colaboração cresceu, principalmente, no auge da pandemia. Bem como na consequente necessidade de adaptação ao ensino a distância. 

No entanto, mesmo após o período crítico da crise sanitária e com o retorno das atividades presenciais em instituições educacionais, é certo que as tecnologias digitais tornaram-se parte da rotina de escolas e faculdades.

Além de possibilitar as aulas remotas, tais ambientes oferecem recursos diferenciados para estimular a aprendizagem e facilitar a colaboração. Isso não só entre professor e estudante, como também entre as próprias equipes das instituições de ensino, com proteção de dados, além de informações claras e fáceis de encontrar com Cloud Search.

A seguir, confira tudo o que precisa saber sobre softwares e o uso de tecnologias digitais na educação como forma de possibilitar o ensino a distância, sem comprometer a interação característica da sala de aula. Veja também: 

  • O que são plataformas digitais colaborativas
  • Principais soluções usadas para ensino remoto
  • Características e recursos de cada ferramenta digital
  • Papel da tecnologia na educação a distância 

O que são plataformas digitais colaborativas

Close de professor utilizando tablet em sala de aula com alunos ao fundo
Plataformas digitais apoiam tanto o ensino presencial quanto a distância, fazendo isso de forma integrada

Conforme a pesquisa Digital Worker Experience, divulgada pelo Gartner em agosto de 2021, aproximadamente 80% dos profissionais usaram ferramentas de colaboração no trabalho em 2021. Segundo a consultoria, isso representa um aumento de 44% desde que a pandemia de covid-19 começou. 

Não é à toa que as plataformas digitais colaborativas conquistaram mais importância em um período em que o distanciamento social se fez necessário. Foi graças a essas ferramentas que a produtividade e a interação entre os profissionais foi possível, principalmente em um contexto em que empresas de setores diversos tiveram que se adaptar ao relacionamento remoto, sem se planejar previamente para essa necessidade.

Pode-se definir como plataformas digitais colaborativas as tecnologias que, de alguma forma, tornam o acesso à comunicação e à informação mais simples. Enquadram-se nesse grupo os softwares que possibilitam videoconferências, aplicativos que organizam rotinas de tarefas, além de ferramentas para troca de arquivos e mensagens.

Webinar | Tendências na nuvem manter empresa protegida_V1

A acessibilidade por vários dispositivos é essencial

As plataformas digitais colaborativas são usadas com facilidade nos mais diversos dispositivos eletrônicos, dentre eles, computadores, smartphones e tablets. Essa característica as tornam acessíveis para grupos diversos, de funcionários de uma multinacional a um estudante do ensino fundamental. 

O crescimento das tecnologias digitais de colaboração se deu por conta da necessidade de interação online. No entanto, essas plataformas se mostram relevantes mesmo em um contexto em que o presencial volta a ser realidade.

Segundo a consultoria Gartner, conforme muitas empresas estão mudando seu modelo de trabalho para híbrido, ou seja, combinando presencial e remoto. Por isso, é natural que tecnologias na nuvem e voltadas para a produtividade, assim como as ferramentas de colaboração, conquistem mais espaço. Isso acontece, em parte, por conjugarem funcionalidades necessárias tanto para atuação presencial quanto remota, como:

  • compartilhamento de arquivos;
  • integração de pessoas e grupos;
  • acompanhamento de tarefas;
  • divisão de responsabilidades. 

Nesse sentido, geralmente as plataformas digitais colaborativas têm entre seus principais benefícios reduzir distâncias, centralizar informações e agilizar entregas. O fator segurança é outro ponto importante: na nuvem, os dados não só podem ser acessados com facilidade, como também estão protegidos. 


LEIA MAIS: Vantagens das soluções em cloud para empresas de todos os tamanhos


O uso de plataformas digitais na educação

Assim como aconteceu com empresas dos mais diversos setores, instituições educacionais precisaram se adaptar rapidamente ao novo cenário decorrente da pandemia do coronavírus. Na prática, escolas e faculdades tiveram que buscar soluções para tornar o ensino remoto uma realidade.

Dessa forma, a tecnologia no ensino tornou-se assunto em pauta e as plataformas digitais colaborativas passaram a ser aliadas indispensáveis. Uma das principais características das tecnologias usadas na educação é serem alocadas na nuvem. Isso, em resumo, torna essas ferramentas mais acessíveis. Afinal, podem ser usadas diretamente de um browser padrão de internet

Com isso, professores podem checar rapidamente um arquivo diretamente de seus smartphones, assim como estudantes têm a possibilidade de fazer suas lições a partir dos desktops e notebooks que têm em casa.

O fato de ferramentas digitais usadas na educação estarem alocadas em ambientes virtuais, ou cloud computing, permite que funcionem em modelo de assinatura. 

Ou seja, os usuários pagam pelo que foi utilizado e não precisam investir em uma licença única ou, até mesmo, instalar programas pesados. Isso ocorre porque que grande parte das plataformas roda diretamente no navegador.

Atualização constante aumenta a segurança

Outra vantagem é que as tecnologias digitais são constantemente atualizadas. Isso quer dizer que o recurso segurança conquista destaque a partir do momento em que as plataformas acompanham a evolução das ameaças digitais e garantem a proteção dos dados trocados.

Além disso, como já dito, o fato de plataformas digitais colaborativas poderem ser usadas diretamente do navegador permite que sejam acessadas de dispositivos diversos e as tornam ideais para o ensino e para a aprendizagem a distância. Dentre as plataformas digitais mais usadas no contexto educacional estão

  • Ferramentas de videoconferência — softwares que permitem a realização das aulas e de encontros virtuais. Também permitem a troca de mensagens entre os participantes, além de compartilhamento e armazenamento de arquivos; 
  • Agendas — calendários online que permitem a visualização de aulas e eventos. Facilitam a organização e a reserva de determinados horários para encontros, por exemplo;
  • Armazenamento de arquivos — ambiente digital que permite que documentos, imagens, trabalhos e afins sejam guardados na nuvem, podendo ser acessados com facilidade com o uso de login e senha;
  • Organizadores de tarefas — ferramenta que apoia na organização de processos, facilitando a visualização de responsabilidades e prazos; 
  • Suítes alocadas na nuvem — oferecem a possibilidade de criação e colaboração em tempo real, aumentando a interação e facilitando o processo de aprendizagem;
  • Troca de mensagens — plataformas para compartilhamento de arquivos e troca de mensagens entre equipes ou turmas. Isso facilita na hora de dar avisos ou compartilhar conteúdos importantes.

Principais plataformas digitais usadas para ensino remoto

Por mais que tenham em comum alguns objetivos principais, como facilitar a interação e aumentar a colaboração no ambiente educacional, há diferentes tipos de plataformas digitais que podem ser usadas no ensino online. 

Dentre as principais estão Google for Education, Microsoft Teams e Zoom. Confira algumas características de cada uma das ferramentas e as vantagens em adotá-las em uma instituição de ensino.

Google for Education

A plataforma digital Google for Education oferece uma série de produtos para tornar o ensino remoto mais simples e colaborativo. Google Workspace for Education, Google Sala de Aula, Meet, Atividades, Chromebooks Gerenciados, Google Cloud e Jamboard são os principais deles. 

Conheça suas principais ferramentas: 

Google Workspace for Education

O produto oferece quatro modalidades para, assim, atender a diferentes necessidades das instituições de ensino. O Google Workspace for Education Fundamentals é o correspondente ao antigo G Suite for Education. Gratuito, inclui ferramentas de colaboração como Google Sala de Aula,  Documentos, Planilhas e Apresentações. 

Já as ferramentas de comunicação contam com Gmail, Chat e Google Meet. O Workspace for Education Fundamentals tem, ainda, prevenção contra perda de dados para o Gmail e Drive.

O modelo Google Workspace for Education Standard, pago, oferece, além dos recursos do Fundamentals, controles avançados de segurança para proteger contra ameaças digitais. Já a modalidade Teaching and Learning Upgrade tem os mesmos recursos das opções anteriores, com o diferencial de permitir reuniões maiores, com até 500 participantes e transmissões ao vivo com até 10 mil visualizadores via Google Meet. Recursos de engajamento premium, como perguntas e respostas interativas, também fazem parte do pacote.

Modelo mais completo, o Google Workspace for Education Plus, que era conhecido como G Suite Enterprise for Education, oferece tudo que está incluso nas modalidades anteriores. Ainda, acrescenta recursos avançados de segurança e análise. Dentre as ferramentas aprimoradas de ensino oferecidas estão, por exemplo, a sincronização de listas de alunos de qualquer sistema de informação de forma direta com o Google Sala de Aula. 

Google Sala de Aula

A plataforma de ensino e aprendizagem permite fazer o gerenciamento de várias turmas em um só lugar. Outro recurso interessante é a possibilidade de trabalhar em um arquivo com a turma ao mesmo tempo, ou então, conversar com a classe por meio do Google Meet.

Acessível pelos mais diversos dispositivos, o produto permite, entre outros recursos, fazer o acompanhamento do progresso dos estudantes no diário de classe e exportar notas para o sistema de informações usado pela instituição de ensino.

Meet

Ferramenta de videoconferências do Google, o Meet faz parte do Workspace for Education e pode ser usado de forma integrada a outros produtos, como Sala de Aula, Gmail e Apresentações. Um dos diferenciais é que não é necessário fazer instalação de plug-ins ou downloads. É só clicar e participar. Na versão paga, há ainda o recurso de salvar os encontros gravados no Drive e compartilhar com os estudantes para atualização do conteúdo.

Atividades

O app para sistema de gestão de aprendizagem (SGA) permite que professores atribuam notas com mais agilidade. Além disso, os estudantes têm a possibilidade de usar os relatórios de originalidade para entregar trabalhos com mais qualidade. O aplicativo é usado em conjunto com os recursos colaborativos do Google Workspace for Education.

Chromebooks

Outro produto do Google para educação, o Chromebook oferece a possibilidade de adquirir dispositivos simples e eficientes, com recursos relativos à segurança e acessibilidade que atuam integradamente. Dessa forma, não só se melhora a interação em sala de aula como há a proteção das informações dos usuários. 

Google Cloud 

A tecnologia em nuvem do Google usa recursos como Big Data e Machine Learning para promover pesquisas. Além disso, os serviços de rede e armazenamento em nuvem permitem, por exemplo, colaborar em tempo real com o Cloud Storage.

Jamboard

O aplicativo Jamboard, que usa a tecnologia Google Cloud, aumenta a colaboração e participação dos estudantes. Com a possibilidade de acesso também via navegador da Web, o produto é uma tela inteligente que permite, por exemplo, conferir imagens de uma pesquisa no Google e salvar os trabalhos na nuvem de forma automática.

Outro diferencial é que os professores podem tornar o processo de aprendizagem ainda mais inclusivo tanto na sala de aula tradicional quanto no ensino a distância, possibilitando a participação de todos os estudantes.

Outras ferramentas também ficaram populares nos últimos anos

Microsoft Teams

O Microsoft Teams para Educação tem como proposta oferecer diversos recursos em um só lugar. Organização de aulas, reuniões, tarefas, arquivos e colaboração. Um dos seus principais diferenciais é permitir o compartilhamento de recursos no Office 365 para educação.

A colaboração é facilitada com o uso dessa plataforma digital. É possível, por exemplo, fazer reuniões com até 300 estudantes ou membros da comunidade gratuitamente. Outro recurso é o acesso a um chat permanente, o que é a garantia de que a conexão será mantida no trabalho ou no estudo. Além disso, dentre os recursos essenciais para a sala de aula destacam-se

  • Salas para sessão de grupo: é possível promover discussões e trabalhos em conjunto com mais qualidade com a divisão da classe em pequenos grupos no Teams;
  • Whiteboard: a colaboração pode ser feita por intermédio de uma tela digital compartilhada com o Microsoft Whiteboard em integração com o Microsoft Teams.

Zoom

Uma das ferramentas mais populares de videoconferência, o Zoom também tem uma abordagem específica para a educação. O Zoom para Educação se propõe a oferecer suporte tanto para ambientes de aprendizagem remotos quanto híbridos. 

A ferramenta oferece planos flexíveis para a área de educação sem a necessidade de licenciar os alunos. Nas opções pagas, os recursos são mais substanciais. É possível, por exemplo, personalizar o plano educacional e ter acesso a relatórios.

Além disso, o Zoom também disponibiliza gravações e transcrições na nuvem, assim como soluções de webinar, chat, telefone e sala. Dentre os destaques do Zoom para Educação estão

  • gerenciamento de aulas: salas de espera e gráfico de assentos virtuais personalizáveis são recursos que apoiam a gestão de aulas online;  
  • recursos para engajamento: facilidade no compartilhamento de conteúdo, anotações, enquetes, salas simultâneas e reações são alguns dos recursos que aumentam o envolvimento nas aulas e tornam as apresentações mais dinâmicas;
  • acessibilidade: transcrição ao vivo, closed caption e atalhos do teclado estão entre os recursos que aumentam a acessibilidade do conteúdo.

Papel da tecnologia na educação a distância

Criança negra estudando em casa com a ajuda do pai
Plataformas digitais intuitivas não só viabilizam o ensino remoto como também agregam diferenciais importantes

A educação a distância não seria viável sem a tecnologia. De início, já é impossível pensar em ensino remoto sem uma infraestrutura de conectividade. Por mais que as plataformas digitais colaborativas sejam pensadas para facilitar o acesso e compatíveis com diversos dispositivos, isso só é possível com o uso de uma internet de qualidade.

É essencial, ainda, que tanto estudantes quanto professores e equipes de instituições educacionais tenham equipamentos preparados para o acesso às reuniões remotas. Seja um notebook, tablet ou celular, é importante que os equipamentos tenham as configurações necessárias para suportar os recursos oferecidos pelas plataformas digitais para melhor experiência.

Ter conectividade e todo o aparato tecnológico necessário são fatores indispensáveis para o ensino online ser uma realidade. No entanto, outro aspecto importante nesse sentido é o treinamento dos profissionais de educação para adaptá-los a esse novo contexto.

Segundo a pesquisa TIC Educação 2020, feita pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (cetic.br), 61% dos entrevistados apontaram que a falta de conhecimentos dos professores no uso de tecnologias digitais estava entre as maiores dificuldades para assegurar as atividades escolares a distância durante a pandemia.

Parceria Vivo Empresas e Google for Education

Em uma realidade em que o ensino remoto já faz parte da rotina de escolas e universidades, o treinamento dos profissionais é essencial. Para isso, as instituições educacionais precisam se adaptar à nova realidade. 

A Vivo Empresas firmou parceria com o Google para ampliar o atendimento digital ao setor educacional. Nesse contexto, caberá à Vivo Empresas oferecer todo o suporte técnico por meio do Vivo Guru. Isso inclui a instalação das aplicações nos equipamentos da instituição contratante, a consultoria de profissionais especializados em tecnologia e ajuda em outras questões técnicas

Portanto, as soluções do Google for Education agora fazem parte do portfólio, com benefícios exclusivos para os clientes. As instituições terão acesso a produtos que permitem experiências de aprendizagem diferenciadas no universo digital.

Há, ainda, um braço voltado para equipamentos, com a disponibilização de Chromebooks gerenciados por meio do Chrome Education Upgrade. Dessa forma, escolas podem construir um ambiente de aprendizagem personalizado e seguro para cada aluno e professor. 

Conclusão

As plataformas digitais colaborativas fazem parte do presente, bem como do futuro da educação. Ferramentas de videoconferência, que permitem colaboração em tempo real e, ao mesmo tempo, garantem a segurança das informações trocadas, têm papel central mesmo com o retorno do ensino presencial. 

Investir em soluções digitais, inclusive em uma infraestrutura tecnológica que permita aproveitar ao máximo os recursos oferecidos pelas plataformas, se mostra um passo indispensável. A Vivo Empresas oferece um amplo portfólio de produtos e serviços para apoiar o setor educacional, com benefícios exclusivos para os clientes, com acesso não só a produtos como a suporte exclusivo.

Achou interessante este conteúdo sobre plataformas digitais colaborativas na educação? Se você gostou deste conteúdo, pode querer ler também:

Foto do autor
Solicite um contato