Entenda a lógica de cobrança da publicidade nas redes sociais

Foto do autor

publicidade nas redes sociais se tornou uma das principais apostas das empresas para alcançar e engajar os consumidores e melhorar a atuação online da marca. No entanto, é necessário entender como funciona a lógica dos custos dos anúncios nos meios digitais. Desse modo, se pode fazer um investimento certeiro.

A primeira coisa que você precisa saber é que, na publicidade nas redes sociais, a cobrança funciona de forma muito diferente em relação às mídias tradicionais. No Facebook, por exemplo, os custos podem ser formados a partir de duas lógicas. São eles: custo por mil impressões (CPM) e custo por clique (CPC).

Como funciona a publicidade nas redes sociais?

Compreender como são gerados os custos de publicidade é essencial para bons investimentos.

Como funciona a publicidade nas redes sociais?

Se você não tem conhecimento sobre as cobranças da publicidade nas redes sociais, o recomendando é buscar ajuda para controlar os custos dos anúncios. É o que aconselha Gabriela Santana, gerente de marketing para América Latina da Reach Local.

“O principal cuidado é fazer um estudo de quantas pessoas se pretende atingir. No entanto, o ideal é que o empreendedor tenha a consultoria de especialistas para definir a melhor estratégia”, ressalta.

Saiba como melhorar resultados com Facebook Ads em 4 dicas

No entanto, mesmo que você contrate uma consultoria pra lhe auxiliar na hora de definir os gastos com publicidade nas redes sociais, que tal aprender mais sobre o assunto? Saiba como funcionam o CPM e o CPC no Facebook.

Vantagens internet das coisas (IoT)

Custo por mil impressões (CPM)

Para entender a lógica do CPM, é preciso ter em mente que cada impressão do anúncio equivale a uma visualização. Ou seja, cada vez que a publicidade de sua empresa aparece pela primeira vez para um usuário, somará uma impressão. Isso acontece mesmo que o usuário não interaja com a publicação.

E-commerce na prática

Além disso, se você optar por essa alternativa para pagar pelos anúncios, deverá estipular um valor máximo para o CPM. Definindo essa quantia como US$ 1, por exemplo, esse será o custo que terá que desembolsar cada vez que os anúncios chegarem à marca de 1 mil impressões. Atingido esse limite, a campanha de publicidade para de forma automática.

O CPM é a opção ideal para orçamentos baixos e que priorizem o alcance dos anúncios, ao invés do engajamento com cliques e tráfego para o site da empresa. Desse modo, a vantagem consiste em ser uma forma de ampliar o número de pessoas que conhecem a sua marca.

Custo por clique (CPC)

Se optar pelo CPC, você paga por cada clique que o anúncio receber – o que inclui curtidascomentários compartilhamentos dos usuários. Nesse caso, ele determina um valor que está disposto a pagar por clique. O custo nunca ultrapassará o limite estipulado, podendo ser até inferior à quantia que foi definida.

Também é possível apontar um limite total diário ou por campanha. Assim, quando esse valor é atingido, o Facebook deixa de mostrar o anúncio para os usuários. Você pode escolher o CPC ou definir um lance manual.

Se você tem dúvidas quanto ao investimento, saiba que o CPC é vantajoso para marcas que buscam engajamento das pessoas por meio de cliques nos anúncios. A partir desse método, o Facebook exibirá sua publicidade para usuários mais propensos a interagir com a publicação.

Aprovou nossas dicas sobre CPC e CPM? Agora que você tem uma noção de como funciona a cobrança em cada modalidade, pode planejar a estratégia de publicidade nas redes sociais para sua empresa. Não esqueça: se possível, contrate uma agência digital para criar as campanhas.

Foto do autor
Solicite um contato