Carro conectado: a tecnologia sobre quatro rodas

Foto do autor

Nem só de combustível vive o veículo do futuro. O carro conectado — que é capaz de se ligar a dispositivos próximos por meio de redes sem fio — também precisa das melhores aplicações e dispositivos inteligentes para entregar todas as possibilidades permitidas pelas novas tecnologias.

A expectativa pelas altas taxas de transmissão de dados e baixa latência, que caracterizam o 5G, é enorme em vários segmentos da economia. Ao concretizar a disseminação da Internet das Coisas (IoT) e tornar a vida uma cena de seriado futurista, a evolução da conexão móvel também deve revolucionar a mobilidade.

Estamos às vésperas de uma expansão, sem precedentes, dos recursos de conectividade e da automação dos veículos. Daqui para frente, dirigir será diferente. 

As novidades vão desde centrais de infoentretenimento, com controle por voz e conexão com assistente do Google, até compras que podem ser realizadas diretamente pelo painel do veículo, assim como o acionamento de serviços de emergência. Muitas dessas inovações já estão presentes no lançamento da Hyundai, a edição 2022 do HB20, que conta com tecnologia fornecida pela Vivo Empresas.

Quer pegar carona nesse assunto? Neste artigo, vamos falar sobre:

  • O que é um carro conectado;
  • Diferenciais da conectividade em veículos;
  • Tecnologias que potencializam os carros conectados;
  • Vivo e Hyundai: conectados no HB20;
  • No caminho certo: M2M e IoT.

O que é um carro conectado

Os carros conectados são frutos dos avanços digitais, em especial da Internet das Coisas (IoT), que permite que inúmeros itens do nosso cotidiano estejam ligados na rede mundial de computadores.

Esses “veículos do futuro”, à venda nas concessionárias, têm sensores que permitem a comunicação com outras pessoas e serviços. Isso é habilitado pela internet das coisas.

São diversos recursos para o motorista: alertas de condução, diagnósticos de funcionamento, comando de funções remota via aplicativo, auxílio aos passageiros através do contato com uma central de atendimento para tirar dúvidas ou fazer solicitações de assistências 24 horas.

Tudo isso é possível porque as máquinas saem da fábrica com um chip embarcado, um SIM Card, e um módulo de telemática, que é uma unidade eletrônica responsável pelas funções do carro conectado. Esse recurso possibilita a comunicação entre o automóvel, o data center (servidores de armazenamento e processamento de dados), a central de atendimento e o aplicativo.

Webinar | Tendências na nuvem manter empresa protegida_V1

Diferenciais da conectividade em veículos

As vantagens de um automóvel conectado vão muito além do conforto da conectividade. A Hyundai, que tem na parceria com a Vivo Empresas a entrega  dessa tecnologia para o Bluelink, aplicativo embarcado no carro, lista alguns diferenciais:

Imobilização

Muitos carros conectados saem de fábrica com rastreador, possibilitando que o usuário entre em contato com uma central de atendimento e solicite a imobilização do veículo em caso de furto ou roubo.

 Funções remotas

Alguns comandos podem ser acionados de maneira remota. É possível, por exemplo, ligar o ar-condicionado para entrar no automóvel já com a temperatura amena, acionar o motor, travar e destravar as portas, abrir e fechar as janelas

Emergências

O carro pode conectar o motorista a uma equipe de atendimento que presta ajuda em casos de acidente.

 Manutenções

O sistema pode fazer os alertas via app sobre alguma manutenção necessária ou problemas com o próprio veículo.

Seguros mais baratos

Com rastreador original de fábrica, permitindo que o cliente solicite a localização e imobilização do automóvel junto a uma central de atendimento em caso de roubo ou furto, os seguros podem oferecer descontos para veículos com essa tecnologia.

Tranquilidade no tráfego

Com o carro conectado à navegação ou a algum sistema de mapeamento, o motorista é notificado sobre acidentes e trânsito intenso, recebendo, em tempo real, sugestões de caminhos melhores.

Diferenças entre o carro conectado e o autônomo

Os carros conectados são um primeiro passo para os futuros autônomos. Neste último, a tecnologia permitirá que circulem sem intervenção humana. 

A chegada do 5G é essencial para essa evolução dos veículos. Isso porque a nova geração da internet, mais rápida e com maior cobertura, aumentará a quantidade de dados processados. 

Tecnologias que potencializam os carros conectados

Internet das Coisas 

Os carros modernos podem se conectar a vários dispositivos pela internet. Isso permite que recebam dados de aparelhos de infraestrutura inteligentes, como marcadores de pista, outros automóveis, balizas e sinais de trânsito.

5G e as comunicações dedicadas de curto alcance (DSRC)

Como os carros conectados precisam “falar” e “ouvir” outros objetos e participantes do trânsito em tempo real, a tecnologia de comunicação dedicadas de curto alcance (DSRC, ou Dedicated Short Range Communications) é uma das principais soluções.

As comunicações são protocolos para conexão sem fio de alta velocidade entre automóvel e infraestrutura. O 5G agilizará a transferência de informações e, com isso, diminuirá, por exemplo, o tempo de reação desde o momento em que o carro detecta um obstáculo.

Inteligência artificial

Os recursos baseados em IA incluem reconhecimento de fala, monitoramento de motorista, assistência virtual, sistemas de visão em câmera e unidades de detecção por radar. De acordo com o relatório de pesquisa Automotive Artificial Intelligence Market by Offering (Hardware, Software), Technology (Deep Learning, Machine Learning, Computer Vision, Context Awareness and Natural Language Processing), Process, Application and Region – Global Forecast to 2025 sobre o mercado de inteligência artificial automotiva, o setor deve atingir US$ 10,5 bilhões até 2025.

Cloud Computing

Uma conexão baseada em nuvem é essencial para instalar e atualizar recursos e capacidades do veículo.

Big Data e machine learning

Os dados estão no centro da tecnologia do carro conectado, viajando entre veículos e redes e para a nuvem. Para utilizar todas as informações valiosas que o Big Data fornece, algoritmos de machine learning estão sendo aplicados. A intenção é fazer com que os futuros avanços cumpram funções descritivas, preditivas e prescritivas.

Blockchain pode ajudar a proteger dados 

As montadoras reconhecem a necessidade de proteger as informações que esses carros produzem. Essa é uma das principais razões pelas quais não poupam despesas em experimentar blockchains. A tecnologia pode ajudar a armazenar e garantir a precisão desses elementos, além de ser mais difícil de hackear do que um banco de dados tradicional.

Telemática

É um conjunto de técnicas e ferramentas que as montadoras usam para transformar a condução comum em uma interação envolvente com o veículo conectado. O hardware de telemática serve como um hub e é um elemento essencial no compartilhamento desses dados.

Vivo Empresas e Hyundai: conectados no HB20

O Novo Hyundai HB20 chega às lojas com diferenciais de segurança e tecnologia inéditos na categoria, comemorando dez anos de mercado. Segundo a montadora, é um automóvel ‘à frente de seu tempo’, inspirado nas preferências das novas gerações.

As novidades de conectividade estão no Hyundai Bluelink, um serviço oferecido ao motorista pela empresa. Com ele, amplia-se a inteligência do veículo, por meio de alertas, assistência 24 horas para emergências, rastreamento e imobilização em caso de furto ou roubo.

O sistema é baseado nas inovações mais modernas do setor: a conexão M2M para dispositivos inteligentes, que transmite dados entre múltiplos equipamentos sem interferência humana.

A Vivo Empresas é a responsável pela entrega da tecnologia. O e-SIM IoT embarcado permite a fabricação e os testes do sistema em qualquer lugar do mundo, dando total liberdade à montadora sobre sua cadeia produtiva.

 “A solução que estamos desenvolvendo em conjunto com a Hyundai não é apenas de  conectividade, mas um ecossistema abrangente dedicado aos veículos conectados”, explica o vice-presidente B2B da Vivo, Alex Salgado.

Na prática, com o sistema Hyundai Bluelink, reconhecimento de voz e possibilidade de ligar Google Android Auto e Apple CarPlay sem fio, motoristas e passageiros estarão mais confortáveis. Mas a tecnologia extrapola a experiência do consumidor. 

“Com o 5G, o uso de veículos conectados tende a se tornar ainda mais significativo. Isso possibilitará ampliar a habilidade de condução, com dados de falhas transmitidos praticamente em tempo real, permitindo um ciclo ágil de melhoria contínua”.

Alex Salgado,
vice-presidente B2B da Vivo,

.

Junto com o lançamento do novo Hyundai HB20, o período de experimentação gratuita do sistema Bluelink foi estendido de seis meses para três anos. Esse tempo de gratuidade, válido a partir da data de aquisição do automóvel, se aplica também de forma retroativa a todos os clientes que compraram veículos equipados com a ferramenta no passado, tanto da família HB20 quanto da linha de SUVs Hyundai Creta.

No caminho certo

A conexão com a Hyundai não é inédita. Com mais de 1,5 milhão de clientes corporativos, a Vivo Empresas atua como um parceiro estratégico de negócios, apoiando a digitalização de organizações de diversos tamanhos e setores, em todo o território nacional. Essa ampla cobertura a permite conhecer, a fundo, as dificuldades de cada segmento, nos mais diferentes estágios de maturidade digital.

Além de serviços de conectividade, como rede móvel, voz fixa e banda larga, há um amplo portfólio de soluções com equipamentos, Cloud, segurança, Big Data, tecnologia da informação e IoT.

Os carros conectados unem várias delas. Eles são um exemplo do M2M, a transmissão de dados entre dispositivos mecânicos e eletrônicos, ou, simplesmente, de máquina para máquina, como o nome sugere.

O M2M também é responsável pela automatização e otimização de todos os processos que cuidam de coletar e tratar os dados obtidos para tomada de decisões. Antes de chegar aos veículos de passeio, essa tecnologia já vinha sendo usada no automobilismo.

A Fórmula 1 é pioneira na utilização de plataformas M2M, que permitem ajustes nos carros enquanto ainda estão em prova, sem a necessidade de parar ou mesmo de ação humana direta.

Em automóveis de uso comum, é o M2M que permite monitorar as condições de pressão de pneu e consumo de combustível, rastrear o veículo e até destravar as portas a partir de dispositivos como o celular.

Internet das Coisas e Machine to Machine

Quando se fala em M2M, ou comunicação de máquina para máquina, logo pensamos em IoT. Apesar de relacionados, eles são diferentes.

O M2M se refere diretamente à conexão entre os sensores, por onde as máquinas transmitem os dados automaticamente. Já a IoT tem um conceito mais amplo. É um recurso em que aparelhos compartilham informações sobre o mundo à sua volta e interagem com outros aparelhos, criando uma rede inteligente.

O grupo Telefónica tem um robusto ecossistema de IoT: uma plataforma global com 20 milhões de dispositivos interligados e uma grande variedade de parceiros. No mercado brasileiro, a Vivo Empresas traz toda essa expertise para amparar de pequenos a grandes negócios, com um portfólio completo em soluções de M2M e IoT, mas que também contempla recursos avançados em conectividade, nuvem, segurança digital, Big Data e TI. 

Aproveite também para conferir os artigos a seguir:

Até a próxima!

Foto do autor
Solicite um contato