Parceria entre Vivo Empresas, FEI e Ericsson irá promover tecnologias 5G e IoT com foco na indústria 4.0 no Brasil

22/04/2021 às 16:19

O avanço da tecnologia 5G, somada às inovações em IoT, são um marco para a transformação digital na rotina de empresas e pessoas físicas. Mais do que isso, a quinta geração das redes móveis representa um dos principais fatores para a consolidação da indústria 4.0 no Brasil.

Isso porque, uma vez que a infraestrutura esteja instalada e operante, máquinas, dispositivos e robôs se tornarão mais inteligentes, avançados e eficientes. 

Por meio da união do 5G e da IoT, sistemas inteiros poderão se comunicar com mais agilidade e autonomia.

E para se ter uma ideia do salto em conectividade que representará o 5G, estima-se que a manufatura alinhada à implementação dessa tecnologia tenha um ganho de R$ 400 bilhões em 2030.

Enquanto isso, o PIB Global poderá ter um impacto positivo de R$ 650 bilhões. Publicadas em outubro de 2020, as projeções são da consultoria McKinsey e reforçam o impacto que a tecnologia 5G representará para pessoas e empresas.

Interessou? Então, leia o artigo completo.

E conheça, além do potencial da nova geração de redes móveis, a iniciativa da Vivo Empresas, em parceria com a Ericsson e o Centro Universitário FEI, para fundamentar a adoção dessas tecnologias da nova geração, rumo ao cenário da Indústria 4.0. 

Adicionalmente, hoje também abordaremos:

  • O potencial da tecnologia 5G;
  • Tecnologia 5G e a quarta revolução industrial;
  • Indústria 4.0 no Brasil;
  • Big Data;
  • Tecnologia 5G e aplicações na robótica
Tecnologia 5G, Indústria 4.0 no Brasil
Novo padrão de internet refletirá em possibilidades inéditas para acelerar a adoção de tecnologias já promissoras, como IoT e IA

O potencial da tecnologia 5G

De um modo geral, a sigla 5G representa a quinta geração das redes móveis. No entanto, muito mais do que o nome talvez possa sugerir, essa novidade representa um novo mar de possibilidades para tecnologias que dependem de conexão com a internet.

À vista disso, muitas inovações que demandam conectividade de alta velocidade e com baixíssimas taxas de latência podem se beneficiar.

Mesmo com as tecnologias atuais – a exemplo do 4.5G – a indústria já pode contar com soluções em IoT que permitem uma comunicação ágil entre os dispositivos. 

Atualmente, recursos como o LTE-M (LTE Categoria M) e o NB-IoT (Sigla para ‘IoT de banda estreita’, ou narrowband IoT), já possibilitam conectar equipamentos com alta velocidade e baixo consumo energético. É o que acontece no caso da parceria entre a Vivo Empresas e a Maha Energy, por exemplo.

No entanto, a consolidação do 5G no Brasil permitirá o desenvolvimento de novas soluções conectadas. E, naturalmente, elas serão mais rápidas, mais eficientes e capazes de produzir resultados ainda mais expressivos, nos aproximando da tão falada indústria 4.0.

Isto porque, na prática, o novo padrão diminui o tempo de resposta nas conexões, ao passo em que também as torna mais estáveis e confiáveis. 

Em cidades inteligentes, semáforos, veículos e toda a infraestrutura pública já está conectada ao 4G. Com o 5G, porém, essa mesma rede atingirá outro patamar.

IoT: 1,2 bilhão de conexões até 2025

Com todo esse potencial, a expectativa é de que a América Latina tenha 15 milhões de conexões do tipo até 2022, segundo um estudo publicado pela GSM Association no ano passado.

Ainda conforme essa pesquisa, a perspectiva é que o mercado de Internet das Coisas alcance 1,2 bilhão em conexões IoT até 2025. Com isso, se espera um grande salto no setor de construção e manufatura – em boa parte viabilizado pela expansão do 5G.


LEIA MAIS: As vantagens dos serviços em nuvem para gerenciar startups


E-book | Vantagens boa internet_V1

Tecnologia 5G na quarta revolução industrial

A indústria 4.0 pode ser definida como a quarta revolução industrial. Nesse sentido, é caracterizada pelo amplo uso de tecnologias e soluções inovadoras, como inteligência artificial, computação em nuvem e robótica.

Esse é um conceito que gera mais valor nos processos industriais e mercadológicos. Isso porque, na prática, as corporações só têm a ganhar com o uso de ferramentas modernas. Tanto em produtividade quanto em eficiência.

Assim, para compreender de vez o papel que as tecnologias 5G e IoT podem desempenhar nos negócios, basta refletir sobre como a comunicação impacta o dia a dia da sua empresa. 

Afinal, tendo-se em vista que o novo padrão de rede tornará a transferência de dados muito mais rápida, estável e segura, é esperado que qualquer atividade que dependa desses fatores se beneficie consideravelmente da novidade.

Sem contar que, de forma ampla, o 5G possibilitará, entre outros aspectos, encurtar a cadeia produtiva e logística na indústria. Na prática, portanto, suas vantagens poderão ser colhidas até por quem não depende tanto da internet – mas depende de outras empresas.

Além disso, não se pode deixar de citar o aumento da competitividade entre as fábricas, gerando mais opções de escolha para o mercado.


LEIA MAIS: Veja por que a transformação digital é essencial – e urgente – na indústria


Indústria 4.0 no Brasil

Outra possibilidade proporcionada pelas tecnologias 5G e IoT, e que precisa ser ressaltada, é o aperfeiçoamento dos sistemas de proteção digital.

A cibersegurança é um tópico frequentemente levantado quando se trata de conectividade. Afinal, a rede é o meio pelo qual os dados trafegam e a falta de acompanhamento das brechas pode levar a prejuízos irreversíveis.

Com mais estabilidade e menor latência, as organizações poderão aprimorar suas políticas (tanto para o tratamento de informações internas, quanto de clientes e parceiros). 

Além disso, o novo padrão tem uma infraestrutura mais robusta e moderna. Sendo assim, está muito menos suscetível a ataques e falhas.

Inclusive, é importante pontuar que a tecnologia 5G está intimamente ligada ao avanço de outras inovações. Nesse sentido, tendências como a Internet das Coisas (IoT) e o Big Data também têm a ganhar, uma vez que sejam aliadas à conexão mais rápida.

Dessa forma, por exemplo, as equipes de TI terão maior capacidade de detectar ações suspeitas e que fogem dos padrões de acesso usuais. Com isso, fica mais fácil ver como uma ampla variedade de rotinas, sistemas e corporações colherão benefícios da quinta geração de redes móveis.


LEIA MAIS: Novas ameaças cibernéticas aproveitam as lacunas de segurança


Big Data

O Big Data é um termo que define processos voltados para a coleta, tratamento e armazenamento de um grande volume de dados. Mais do que isso, no entanto, sua aplicação também depende de uma análise inteligente e conectada.

Afinal, de nada vale um dado que não pode virar informação e, assim, gerar conhecimento.

E no contexto da indústria 4.0 no Brasil, grande parte dos procedimentos e ferramentas se concentra em dispositivos conectados, máquinas com acesso e controle remotos, além de softwares em nuvem e dispositivos de interação.

Com isso, o Big Data, entre outras funções, faz uma varredura desses equipamentos e sistemas para construir uma estrutura de insights e referências que serão a base das decisões estratégicas. É o que já ocorre, inclusive, com a Vivo Kite Platform®. 

A seguir, confira alguns exemplos de aplicações do Big Data na rotina da indústria:

  • Coleta de informações para entendimento da cadeia produtiva, permitindo melhor controle de insumos e otimização de processos;
  • Integração com Machine Learning e IoT para dar mais autonomia às fábricas;
  • Redução da quantidade de colaboradores no chão de fábrica, permitindo que o capital humano seja utilizado em atividades mais complexas.

Novo Centro de Soluções 5G 

A Vivo Empresas está fomentando a revolução que esse novo paradigma em internet móvel representa. Tanto que acaba de anunciar uma iniciativa junto à Ericsson, especialista quando se trata de conectividade e infraestrutura, e o Centro Universitário da Fundação Educacional Inaciana (FEI).

Em colaboração, as três organizações viabilizarão a criação de um ‘Centro de Soluções 5G’ – um ambiente que contará com a rede privativa de quinta geração da Vivo Empresas.

Com o objetivo de estudar e explorar todo o potencial do novo padrão de internet, a ideia tomará corpo no campus da Universidade FEI de São Bernardo do Campo (SP). 

E a partir desse esforço conjunto, é esperado que a pesquisa expanda as possibilidades de aplicação das tecnologias 5G e IoT no Brasil

Além disso, o trabalho desenvolvido pela iniciativa deve contribuir com a evolução de alguns conceitos, como o de cidades inteligentes.

Por dentro do Centro de Soluções 5G

Na prática, a estrutura será composta pela rede privativa 5G da Vivo Empresas, que, por sua vez, funcionará a partir de equipamentos Ericsson. Operando na velocidade de 3,5 GHz – aproximadamente 3,5 bilhões de ciclos de onda por segundo – a conexão terá latência zero e permitirá interligar diversos dispositivos.

Com isso, pesquisadores do Centro Universitário FEI, além de experts das duas gigantes, esperam conduzir pesquisas e testes com soluções que, a partir da nova geração de internet móvel, se tornarão mais eficientes.


LEIA MAIS:  O quê a digitalização agrega à indústria?


Aplicação em IoT, Big Data, Robótica e outras inovações

De forma ampla, o foco do Centro de Soluções 5G será o desenvolvimento de um polo de inovação – cujos produtos atenderão, inclusive, às demandas da indústria. 

Para isso, a tecnologia 5G será alinhada à Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA), processos em Big Data e robótica.

Diante disso, um dos objetivos dessa parceria é que o 5G gere benefícios em três vertentes:

  • Internet móvel de alta performance (possibilitando inovações e experiências em realidade virtual e aumentada);
  • Internet das Coisas (permitindo que milhares de dispositivos e sensores sejam conectados e beneficiem operações variadas);
  • Comunicação com conexão ultra estável e baixa latência (impactando positivamente no controle remoto de fábricas, infraestruturas e carros industriais).

No caso da Realidade Aumentada, os óculos com essa tecnologia podem auxiliar os trabalhadores como um recurso visual de alta performance. Ou seja, podem processar dados automaticamente e em tempo real. 

Tal capacidade pode ajudar em diversas etapas produtivas, como a logística, além de promover eficiência energética e otimização em linhas de montagem.

Em relação à indústria 4.0 no Brasil, o FEI já é atuante em pesquisas do setor, incluindo o desenvolvimento de ferramentas digitais para manufatura e soluções em nuvem.

Portanto, essa também é uma parceria que busca impulsionar o avanço de inovações envolvendo Big Data, IoT e IA. Afinal, embora essas já sejam tendências atualmente, é inegável que se abre um novo mar de possibilidades quando as associamos às redes 5G. 

Tecnologia 5G e robótica

Tecnologia 5G, Indústria 4.0 no Brasil
Com conexão mais rápida, robôs se comunicarão com mais facilidade, podendo atuar em conjunto com mais eficiência

Além da IoT, Inteligência Artificial e Big Data, a parceria da Vivo Empresas com a Ericsson e o Centro Universitário FEI também tem a robótica como recurso para potencializar a demanda industrial. 

Com a conectividade LTE-M, encontrada na Rede Privativa LTE da Vivo Empresas, os robôs podem se conectar a diversos outros dispositivos e sistemas. Já com o 5G, são esperadas melhorias consideráveis de responsividade, performance e estabilidade.

Além disso, o emprego da nova geração de redes possibilitará a utilização de conteúdos em alta qualidade. Assim, os dispositivos poderão trocar informações que, atualmente, consomem muitos recursos para serem transmitidas.

Quer um exemplo? Bem, com a novidade, um robô que utilize sensores e câmeras para monitoramento poderá fazê-lo a partir de imagens de alta resolução – ou até 3D.

Aplicações práticas

No cenário da indústria 4.0, a robótica é uma tecnologia aplicada em tarefas padronizadas, repetitivas e escalonadas. Ou seja, aqueles processos que demandam tempo e colaboradores. Dois recursos caros.

Assim, são exemplos de tarefas que podem ser executadas por robôs:

  • Registro de pedidos;
  • Entrada de dados e informações;
  • Testes de vida útil;
  • Carga e descarga de máquinas, equipamentos, ferramentas e peças;
  • Linhas de envase, rotulagem e embalagem;
  • Estamparia;
  • Corte e prensagem.

Quando essa aplicação é feita de maneira eficiente, sem quedas de conexão e com sistemas de alta performance (principalmente aqueles integrados à IoT e à Inteligência Artificial), a indústria tem inúmeros ganhos, incluindo:

  • Aumento da produtividade;
  • Geração de valor ao mercado;
  • Diminuição dos custos;
  • Ganho de eficiência energética;
  • Redução de falhas humanas

No entanto, é importante ressaltar que a proposta e o advento da indústria 4.0, juntamente com a tecnologia 5G, não tem a intenção de substituir ou de eliminar a mão de obra humana.

Aliás, tal pensamento ainda é um dos grandes desafios e bloqueios que consumidores e gestores têm em relação às inovações. A despeito dessa resistência, no entanto, o emprego da inovação tem benefícios demais para ser ignorado. 

Com isso, ainda que o capital humano permaneça como o mais valioso de qualquer empresa, é natural que colaboradores precisem se atualizar.


LEIA MAIS: IoT aplicada à gestão: frotas e equipes mais eficientes


Conclusão

A tecnologia 5G aplicada à indústria 4.0 no Brasil é uma soma de forças, e que tem como consequência direta a capacidade de impulsionar tecnologias existentes e vindouras. 

Com uma conexão mais rápida, segura e eficiente, é possível transformar não só a manufatura, mas quase todas as atividades humanas. Por isso a quinta geração de redes móveis é tão importante – pois além de aprimorar o que já conhecemos, abre portas para possibilidades inéditas.

A partir desse novo padrão, toda comunicação, seja entre máquinas, seja entre humanos, atinge um outro patamar. 

E é por isso que a Vivo Empresas, como líder no fornecimento de soluções tecnológicas inteligentes, investe e acredita no potencial do 5G. 

Afinal, com um portfólio amplo em opções de Conectividade, IoT, Big Data, Cloud, Equipamentos, Segurança e Gestão de Tecnologia, é possível utilizar a nova geração de redes não só para aproximar pessoas, mas também para alavancar o desenvolvimento de novos produtos e serviços. Inclusive os da sua empresa!

Gostou de conhecer mais sobre o 5G e a iniciativa conjunta da Vivo Empresas para promover o avanço da indústria 4.0 no Brasil? Confira estes outros artigos que podem interessar:

Compartilhe este conteúdo!

Solicite um contato
campo obrigátório

Enviamos conteúdos do seu interesse para seu e-mail, cancele a qualquer momento.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em breve você receberá os melhores conteúdos para ajudar a gerenciar, expandir ou inovar o seu negócio